17/11/2017 às 16h46min - Atualizada em 17/11/2017 às 16h46min

Artigo sobre abertura musical das telenovelas

WALDEMAR PEDRO ANTÔNIO

O  Cantinho  Musical  estruturará  neste  artigo  trilhas  musicais  que  se  identificam  com  as  telenovelas    que  garantiram  enorme  sucesso  junto  aos  que  acompanham  os  dramas  que  representam  um  retrato  da  vida :  “  ABERTURA  MUSICAL  DAS  GRANDES  TELENOVELAS  “

       Mesmo que você não tenha muito o hábito de acompanhar novelas, o fato é que elas integram grande parte da grade televisiva no Brasil e por isso é quase impossível passar batido por elas. As novelas costumam abusar de tramas intensas e dramáticas para capturar a atenção do público, mas muitas vezes o que se torna realmente marcante são suas trilhas sonoras. 

      Uma trilha sonora marcante pode fazer com que a história e alguns personagens se tornem inesquecíveis e muito mais emocionantes do que normalmente seriam. São inúmeras as músicas que se destacaram nas telenovelas mais populares dos últimos tempos, mas algumas realmente caíram nas graças do público e ficaram na ponta da língua de todo mundo por um bom tempo. 

    A trilha sonora é um dos mais importantes fatores para o sucesso de uma telenovela. Junto com os demais elementos da narrativa, a música desperta emoções variadas no público. Na história da dramaturgia, são muitas as canções que embalaram tramas inesquecíveis e se tornaram marcantes em nossas memórias.

    1 -  Em  “  O  REI  DO  GADO  “  ,  Benedito Ruy Barbosa retorna as discussões sobre a reforma agrária, abordada anteriormente em sua outra telenovela, Meu Pedacinho de Chão, e a vida dos trabalhadores do Movimento dos Sem Terra (MST) pela luta da posse de terras. Paralelamente a estes temas e do romance da primeira fase de O Rei do Gado retorna as discussões sobre a reforma agrária e  Benedito Ruy Barbosa mostrou a decadência do ciclo do café e a inserção do Brasil na Segunda Guerra Mundial. A segunda fase mostrou a modernização e a riqueza do interior paulista através de Ribeirão Preto.  A  trilha  sonora  que  impulsiona  esse  drama é  uma  composição  de  Zé  Ramalho  “   ADMIRÁVEL  GADO  NOVO  “ . [ “ / Vocês que fazem parte dessa massa / Que passa nos projetos do futuro / É duro tanto ter que caminhar / E dar muito mais do que receber / E ter que demonstrar sua coragem / À margem do que possa parecer / E ver que toda essa engrenagem / Já sente a ferrugem lhe comer / Êh, oô, vida de gado / Povo marcado / Êh, povo feliz! / Lá fora faz um tempo confortável / A vigilância cuida do normal / Os automóveis ouvem a notícia / Os homens a publicam no jornal / E correm através da madrugada / A única velhice que chegou / Demoram-se na beira da estrada / E passam a contar o que sobrou! / Êh, oô, vida de gado / Povo marcado / Êh, povo feliz! / O povo foge da ignorância / Apesar de viver tão perto dela / E sonham com melhores tempos idos / Contemplam esta vida numa cela / Esperam nova possibilidade / De verem esse mundo se acabar / A arca de Noé, o dirigível, / Não voam, nem se pode flutuar / Êh, oô, vida de gado / Povo marcado / Êh, povo feliz! / . “  ]  .



 2 -  “  PECADO  CAPITAL  “  é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo que conta a história de um motorista de táxi que passa a viver um dilema após assaltantes de banco em fuga esquecerem em seu táxi uma mala com o dinheiro roubado, ficando na dúvida se a entrega à polícia, correndo o risco de ser acusado de cúmplice do assalto, ou se usa o dinheiro para resolver seus problemas. Toda  a   história   narrada  e  dramatizada  por  artistas  famosos  seguia  o  ritmo  de  uma  canção  interpretada  por                  “  PAULINHO  DA  VIOLA  “ .          [ “ / Dinheiro na mão é vendaval / É vendaval / Na vida de um sonhador / De um sonhador / Quanta gente aí se engana / E cai da cama  / Com toda a ilusão que sonhou / E a grandeza se desfaz / Quando a solidão é mais / Alguém já falou / Mas é preciso viver / E viver não é brincadeira não / Quando o jeito é se virar / Cada um trata de si / Irmão desconhece irmão / E aí dinheiro na mão é vendaval / Dinheiro na mão é solução / E solidão / . “  ]  .


3 - “  GABRIELA  “  é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo  que   retrata a vida de Gabriela da Silva (Sônia Braga), simples moça do sertão baiano que fora para Ilhéus para fugir da seca nordestina, com seu tio e mais dois jagunços, sendo que seu tio não resiste e morre no meio do caminho. Moça sofrida, porém muito alegre, seduzia os homens sem querer; a novela mostrava o amor de Gabriela com um estrangeiro chamado Nacib (Armando Bógus) que além de ter sido seu patrão em seu bar, o Vesúvio, não aceitava seu comportamento, ora ingênuo, ora loucamente sensual. Gabriela era uma morena brigona e ousada, que andava descalça e com vestidos  extremamente curtos, e muito trabalhadora.

Paralelamente a isto temos a rixa do político e bom moço Mundinho Falcão (José Wilker) e o temido Coronel Ramiro Bastos  (Paulo Gracindo). Um é de bem e só quer  o melhor para Ilhéus, já o outro prepotente, arrogante, e ignorante. O pior de tudo é que sem saber, Mundinho se apaixona por Jerusa (Nívea Maria), neta de seu rival.  Melodicamente  as  cenas  se  apresentam  reforçadas  pela  musicalidade  de  “  MODINHA  PARA  GABRIELA  “  interpretada  por  Gal  Costa  .   [ “  / Quando eu vim pra esse mundo / Eu não atinava em nada / Hoje eu sou Gabriela / Gabriela he! meus camaradas / Eu nasci assim, eu cresci assim / Eu sou mesmo assim / Vou ser sempre assim /Gabriela, sempre Gabriela / Quem me batizou, quem me iluminou/ Pouco me importou, e assim que eu sou / Gabriela, sempre Gabriela / Eu sou sempre igual, não desejo mal / Amo o natural, etecetera e tal / Gabriela, sempre Gabriela / . “ ]  . 


 
4 -“  Dancin’ Days “,  interpretada  musicalmente  pelas Frenéticas, fez todo mundo dançar ao ser tema de abertura da novela homônima, escrita por Gilberto Braga, em 1978. O enredo veio de uma ideia de Janete Clair, chamada A Prisioneira. Para escrever Dancin' Days, Gilberto Braga usou do romantismo e sarcasmo, dois elementos característicos de seu universo ficcional, abordando os temas relacionados à discussão dos valores da classe média e das elites urbanas, que inauguraram o estilo do autor.  [ “ / Abra suas asas, / solte suas feras, / caia na gandaia, / entre nessa festa / E leve com vocêee / seu sonho mais loouuco / Eu quero ver seu corpo,  / lindo, leve e solto / A gente as vezes, / sente, sofre, dança,  / sem querer dançar / Na nossa festa vale tudo  / vale ser alguém como eu,  / como você / (BIS) / A gente as vezes, sente, sofre, dança,  / sem querer dançar / Na nossa festa vale tudo  / vale ser alguém como eu, como você / Dance bem, dance mal, dance sem parar / ( 4 X ) /  Na nossa festa vale tudo  / vale ser alguém como eu,  / como você / ( BIS )  / . “  ]  . 


 
5 -   “ TIETA  “ , de Luiz Caldas, foi tema de abertura da novela homônima de 1989, escrita por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares. A trama começa quando Tieta (Cláudia Ohana) é escorraçada da cidade pelo pai, Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos). Se sentindo desonrado com o comportamento considerado licencioso de Tieta e influenciado pelas intrigas da sua outra filha, Perpétua (Adriana Canabrava). Zé Esteves decide esquecer que Tieta é sua filha, e a expulsa  da sua casa. Humilhada, Tieta segue para São Paulo, fugindo do conservadorismo da população de Santana do Agreste, no nordeste brasileiro. Vinte e cinco anos depois, Tieta (Betty Faria) reaparece em Santana do Agreste, rica e exuberante, decidida a se vingar da família. No dia em que chega à cidade, está sendo rezada uma missa em sua memória e Tieta interrompe a celebração, desfazendo o mal entendido. A  trilha  sonora  de  abertura composta  por  Luiz  Caldas  dá  um  toque  especial  ao  drama .[ “ / Vem meu amor / Vem com calor  / No meu corpo se enroscar  / Vem minha flor vem com pudor  / Em seus braços me matar / Tieta não foi feita da costela de Adão  / É a mulher diabo É a própria tentação  / Tieta É a serpente que enfeitava o paraíso  / Ela veio ao mundo pra tirar nosso juízo  / Tieta, Tieta, pelos olhos de Tieta me deixei guiar  / Tieta, Tieta, no ventre de Tieta encontrei o meu lugar  / Tieta, Tieta, nos seios de Tieta construí meu ninho  / Na boca de Tieta morri como um passarinho / Vem meu amor  / Vem com calor  / No meu corpo se enroscar  / Vem minha flor vem com pudor  / Em seus braços me matar / . “  ]  .


 
6 -  “ O  CRAVO  E  A  ROSA  “ , escrita por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira , teve  como  tema  de  abertura  a  trilha  sonora  “  JURA “  interpretada  por   Zeca  Pagodinho .  Comédia romântica inspirada no clássico A Megera Domada, de William Shakespeare, a novela é ambientada na São Paulo dos anos 1920 e narra o tumultuado romance entre o rude caipira Petruchio (Eduardo Moscovis) e a geniosa Catarina (Adriana Esteves), moça com ideias feministas, filha mais velha do banqueiro Nicanor Batista (Luís Melo). Julião Petruchio é dono da fazenda Santa Clara, onde fabrica queijos para vender na cidade. Catarina, por sua vez, é uma jovem muito temperamental, conhecida por botar todos os pretendentes para correr, a ponto de ganhar dos rapazes o apelido de “Fera”.  [ “ / Jura / Jura, jura pelo Senhor / Jura, / Pela imagem da Santa Cruz do Redentor  / Pra ter valor  / A tua jura,  / Jura, jura de coração / Para que um dia  / Eu possa dar-te o meu amor / Sem mais pensar na ilusão  / Daí então dar-te eu irei / Um beijo puro na catedral do amor / Dos sonhos meus,  / Bem juntos aos teus  / Para fugir das aflições da dor / (BIS)/ . “ ] .



7 -  “  UM  SONHO  A  MAIS  “, exibida pela Globo em 1985. O drama  é  narrado , quando  Antônio Carlos Volpone deixou o país há quase vinte anos para fugir de uma acusação de assassinato contra seu futuro sogro, o pai de Stela, sua noiva. Fez fortuna no exterior e planeja uma volta para provar sua inocência e reconquistar o amor de Stela, que está casada com Orlando Aranha, seu antigo rival. Se faz passar por moribundo com uma doença contagiosa e, numa redoma de plástico, retorna ao Brasil para morrer aqui, chamando a atenção de todos, inclusive da mídia, através da repórter Amélia Bicudo, que resolve investigar a sua vida.    A canção  Whisky a Go Go – Roupa Nova  não embalou só a trama, mas virou sensação em todas as discotecas do país.    [ “ / Foi numa festa, gelo e cuba-libre / E na vitrola whisky a go-go / À meia luz o som do Johnny Rivers / Aquele tempo que você sonhou / Senti na pele a tua energia / Quando peguei de leve a tua mão / A noite inteira passa num segundo / O tempo voa mais do que a canção / Quase no fim da festa / Num beijo, então, você se rendeu / Na minha fantasia / O mundo era você e eu / Eu perguntava Do You Wanna Dance? / E te abraçava Do You Wanna Dance? / Lembrar você / Um sonho a mais não faz mal / . “  ].


8 -   “  ROQUE  SANTEIRO  “  se tornou um grande marco em nossa dramaturgia.  A  telenovela  é  uma  sátira à exploração política e comercial da fé popular, marcou época apresentando uma cidade fictícia como um microcosmo do Brasil.  A  história se passa na fictícia Asa Branca, um retrato do Brasil, com suas vantagens e mazelas. Asa Branca vive em função de um falso mito: o milagreiro Roque Santeiro (José Wilker), que teria morrido como mártir defendendo a cidade do bandido Navalhada (Oswaldo Loureiro). A música “  Roque Santeiro “ , por  Sá e Guarabyra ,  abertura  da  novela ,   embalou os momentos da  narrativa muito bem elaborada  .   [ “ / Dizem que Roque Santeiro, / Um homem debaixo de um santo, / Ficou defendendo o seu canto e morreu, / Mas sei que é ainda vivente, Na lama do rio corrente, / Na terra onde ele nasceu. / E no ABC do Santeiro / O que diz o A, o que diz o A, / O A diz adeus a matriz, / O que diz o B, o que diz o B, / O B é a batalha da morte, / O que diz o C, o que diz o C, / Coitado do povo infeliz. / O D diz que Roque Santeiro, não pode ver seu povo em pranto, / Com a vida defendeu seu canto e morreu. / Mas sei que ele é vivente, abençoa o povo crente, / Até quem não lhe socorreu. / . “  ].


9 - "Estúpido Cupido"  - Novela escrita por Mario Prata, com Ney Latorraca, Elizabeth Savala, Leonardo Villar e Maria Della Costa. O tema de abertura, "Estúpido Cupido", é cantado por Celly Campelo . .  A  telenovela  se passava na década de 1960, e era ambientada numa fictícia cidade do interior de São Paulo, chamada Albuquerque. Ali, os jovens viviam a efervescência cultural da época, dançando os acordes do rock e do twist, e seguindo o modismo dos jeans e dos blusões de couro, passeando em suas lambretas pelas ruas.              [ “ / Oh, oh cupido vê se deixa em paz / (Oh, oh cupido) / Meu coração que já não pode amar / (Oh, oh cupido) / Eu amei há muito tempo atrás / (Oh, oh cupido) / Já cansei de tanto soluçar / (Oh, oh cupido) / Hei, hei, é o fim... / oh cupido, prá longe de mim! / (Oh, oh cupido) / Eu dei meu coração a um belo rapaz / (Oh, oh cupido) / Que prometeu me amar e me fazer feliz / (Oh, oh cupido) / Porém ele me passou pra trás / (Oh, oh cupido) / Meu beijo recusou e meu amor não quis / (Oh, oh cupido) / Ei, ei, é o fim... / oh cupido, pra longe de mim! / (Oh, oh cupido) / Não fira um coração cansado de chorar... / A flecha do amor, só traz angústia e dor / (Oh, oh cupido) / Mas seu cupido, o meu coração / (Oh, oh cupido) / Não quer saber de mais uma paixão / (Oh, oh cupido) / Por favor vê se me deixa em paz / (Oh, oh cupido) / Meu pobre coração já não agüenta mais / (Oh, oh cupido) / Hei, hei é o fim... / Oh, oh cupido, prá longe de mim! / . “  ]  .


10 -  “  BAILA  COMIGO  “   é  uma  telenovela  que  desenvolve  um  drama  em  que  Helena (Lilian Lemmertz) deu à luz gêmeos, mas não pôde criá-los ao lado do pai, Joaquim Gama (Raul Cortez). Entregou um deles a Quim e criou o outro com o marido, o médico Plínio Miranda (Fernando Torres). Os gêmeos idênticos João Victor (Tony Ramos) e Quinzinho (Tony Ramos) cresceram sem que um soubesse que o outro existia.  A narrativa  é  impulsionada  pela trilha sonora  puxada pela música título, interpretada por Rita Lee .   [ “ / Se Deus quiser, um dia eu quero ser índio / Viver pelado, pintado de verde num eterno domingo / Ser um bicho preguiça e espantar turista / E tomar banho de sol, banho de sol, banho de sol, sol / Se Deus quiser um dia acabo voando / Tão banal, assim como um pardal, meio de contrabando / Desviar de estilingue, deixar que me xinguem / E tomar banho de sol, banho de sol, banho de sol, banho de sol / Baila comigo, como se baila na tribo / Baila comigo, lá no meu esconderijo / Se Deus quiser um dia eu viro semente / E quando a chuva molhar o jardim, ah, eu fico contente / E na primavera vou brotar na terra / E tomar banho de sol, banho de sol, banho de sol, sol / Se Deus quiser um dia eu morro bem velha / Na hora "H" quando a bomba estourar quero ver da janela / E entrar no pacote de camarote / . “  ]  .

 
“AS  TELENOVELAS ,  EXIBIDAS  EM  HORÁRIO  NOBRE  ,  TRAZEM  EM  SEUS  ENREDOS   FATOS  VIVENCIADOS NO  COTIDIANO ,  PERMITINDO  QUE  OS  TELESPECTADORES   FAÇAM  COMPARAÇÕES  ENTRE  O  CONTEÚDO  A  QUE  ASSISTEM  E  O  QUE  VIVEM  NA  REALIDADE  DO  DIA  A  DIA  .   A  QUESTÃO  ESTABELECIDA  NO  CAMPO  DO  REAL  E  DA  FICÇÃO  CONSTITUI  TEMA  PARA  REFLEXÃO  ENTRE  CULTURA  E  ARTE".
 
Waldemar  Pedro  Antonio
e-mail :   [email protected]

Link
Relacionadas »
Comentários »