19/12/2016 às 08h36min - Atualizada em 19/12/2016 às 08h36min

NATAL 2016

Antonio Marcio Junqueira Lisboa

O NATAL é considerada a data mais importante do cristianismo.   O Papa Júlio I, no século IV estabeleceu, por falta de referências nos textos bíblicos que o dia 25 de dezembro seria considerado o do nascimento de Jesus Cristo.  Entretanto, alguns consideram que o Natal tenha suas origens no Hemisfério Norte, em cultos pagãos de adoração ao Sol, que comemoravam sua volta, após um período de noites longas e frias.  No dia 25 de dezembro celebra-se a chegada da luz, que, para os nórdicos, significa a chegada do sol e, para toda a cristandade, o nascimento de Cristo, cujos ensinamentos, carregados de amor, deveriam nortear a vida de todos nós.   Para os pediatras, principalmente aqueles que se dedicam à Neonatologia, esta data tem um significado especial: o nascimento do Recém-nascido mais importante da história da humanidade A vinda de Cristo ao mundo se justificaria somente por um de seus ensinamentos: “Amai ao próximo como a si mesmo”, o que significa amar toda a humanidade.  Com tristeza constatamos que cada vez mais ele deixa de ser praticado.    Nos locais em que Cristo nasceu, viveu, predicou e morreu, os mesmos povos que ali viviam -  palestinos e judeus -  vem se degladiando e se matando, numa guerra informal.  E não é só ai que os exemplos de intolerância e de agressão estão presentes.  Trata-se de um fenômeno universal que não poupa nações, etnias, credos, condição social.  E o pior, tem invadido os lares, de uma maneira solerte e progressiva, modificando o comportamento das crianças, transformando-as de inocentes em perigosos infratores.  Cristo pregou o amor. Por incrível que pareça, existem pessoas que não sabem o que é amor.  Confundem-no com sexo, dedicação, sacrifício, superproteção, e até com presentear, como costuma ocorrer no Natal, onde frases como “se você ama seu filho, dê-lhe uma patinete”, são veiculadas pela mídia.  O que seu filho mais quer no mundo é você, os presentes vêem muito depois.  As crianças pequenas só se tornarão bons cidadãos se encontrarem em seu lar amor, atenção e segurança.  Os adultos precisam de ser amados, caso contrário não poderão amar.  MONASTIER, um grande pediatra paranaense que muito me ensinou, dizia “A verdadeira missão dos pais não é amar. É inspirar amor”.  A criança, desde que nasce, sente quando é ou não amada, e, quanto mais amada, maior sua capacidade de amar.   O maior amor do mundo é o materno, que paira acima de todos, e cuja maior característica é ser incondicional. O pai, figurativamente, deve funcionar como uma bússola, disciplinando, estabelecendo limites, norteando o comportamento do filho, usando para isso autoridade mesclada com amor e carinho.  Hoje é dia de Natal. Felizes daqueles que puderem comemora-lo com suas famílias.  Tive essa felicidade durante mais de sessenta anos, e não me esqueço das noites que passei com meus pais, avós, esposa, filhos e netos. Meu pai deixou de ser o Papai Noel com 92 anos, quando morreu. Era uma festa!  Amanhecíamos ouvindo músicas natalinas, participávamos da montagem da árvore de Natal, vivíamos intensamente o espírito natalino, caracterizado por alegria, paz, união, tranquilidade e muito amor.   Infelizmente, momentos como esse de união familiar, estão se tornando cada vez mais raros.  O espírito natalino está se resumindo, quando muito, a entrega de presentes, aos “amigos-ocultos”, aos passeios frenéticos pelos “shoppings”; para os pobres, nem isso.  O espirito natalino está morrendo.  Vem sendo vencido, de forma crescente, pela desintegração das famílias, pelas dificuldades econômicas e, paradoxalmente, pelo consumismo, pelo desemprego, pela violência.    Sua existência não depende de sermos ricos ou pobres.  Depende de nós mesmos. Na noite e no dia de Natal vamos amar muito, a todos.  Vamos armar uma árvore, bem baratinha, vamos fazer uma ceia simples, com todos juntos, vamos encher nosso Natal de amor e carinho; se acreditamos em Deus, vamos rezar. Com isso estaremos contribuindo para que o espirito natalino não morra, essencial para que tenhamos paz em nossas famílias e em nosso conturbado mundo.  FELIZ NATAL PARA TODOS. 

Link
Relacionadas »
Comentários »