24/02/2017 às 13h36min - Atualizada em 24/02/2017 às 13h36min

Cantinho Gramatical nº 38

WALDEMAR PEDRO ANTÔNIO

Cantinho  Gramatical  explanará  neste  artigo  um  tema para  orientar  no  ato  da  escrita  a  marca  de  entonação  que  o  texto  exige  para , no  momento  de  leitura,  clarificar   a  mensagem  lida  com  precisão :  SINAIS  DE  PONTUAÇÃO .

            Os   SINAIS  DE  PONTUAÇÃO   são recursos gráficos próprios da linguagem escrita. Embora não consigam reproduzir toda a riqueza melódica da linguagem oral, eles estruturam os textos e procuram estabelecer as pausas e as entonações da  fala . São empregados na língua escrita para tentar recuperar recursos específicos da língua falada, tais como entonação, jogo de silêncio, pausas etc.

 Basicamente, têm como finalidade:

1) Assinalar as pausas e as inflexões de voz (entoação) na leitura;
2) Separar palavras, expressões e orações que devem ser destacadas;
3) Esclarecer o sentido da frase, afastando qualquer ambiguidade.
 
  1. EMPREGO  DO  PONTO ( . )
     
Denominação  comum  a  várias  espécies  de  notações  sintáticas :
a) indicar o final de uma frase declarativa.
Ex.:  Recordo-me , perfeitamente , daquele  dia .                                                            b) separar períodos entre si.
Ex.: Fica mais  um  pouco . Não vá embora.                                                                   c) nas abreviaturas
Ex.: Av.; V. Ex.ª

2- EMPREGO  DA  VÍRGULA ( , )

OBSERVAÇÃO :  NÃO  EXPLANAREMOS  NESTE  ARTIGO  O  USO  DA    VÍRGULA , PORQUE JÁ  FORA  PUBLICADA  UMA  MATÉRIA  DE  SEUS EMPREGOS   NO  “  CANTINHO  GRAMATICAL  No. 28 “  , QUE  ESTÁ     À  DISPOSIÇÃO  NO  SITE  DO  “  JORNAL  LEOPOLDINENSE “  .
  1. EMPREGO  DO  DOIS-PONTOS ( : )
    Notação  sintática  que  indica na  leitura e recitação Uma  pausa  maior do  que  a do  ponto e vírgula . Empregam-se  os  dois  pontos :
Para  indicar  a  enunciação  de  um  discurso  direto , dito  ou  escrito  por  nós  mesmos  ou  por  outrem: “  Prestai  atenção ao  que  vos  digo : A  verdadeira  grandeza está  na sabedoria “ __ “ Disse  Jesus  :  Quem  estiver isento  de  pecado  lance  a primeira  pedra “ ;
Para  enunciar  uma  enumeração :  “  Três coisas  dizia  Sócrates  que  seus  discípulos  tivessem :  prudência  no  ânimo ,  vergonha  no  rosto , silêncio na  língua “ ;
Para  esclarecer  ou  explicar uma oração  de  sentido  completo, como no  caso  :  “  Estabeleceu-se  um  pânico  terrível : o  povo  corria  desorientado ,  crianças  choravam  em  desespero . “

4- EMPREGO  DAS  RETICÊNCIAS ( ... )
  Notação  sintática  subjetiva que  se  usa  para  indicar  um  interrupção no  sentido  ou  uma  suspensão  do  pensamento .  Empregam-se  as  reticências :
a) para  indicar dúvidas ou hesitação de quem fala.
Ex.: Sabe...eu queria te dizer que...esquece.
b) interrupção de uma frase deixada gramaticalmente incompleta
Ex.: - Alô! João está?
- Agora não se encontra. Quem sabe se ligar mais tarde...
c) ao fim de uma frase gramaticalmente completa com a intenção de sugerir prolongamento de idéia.
Ex.: “Sua tez, alva e pura como um foco de algodão, tingia-se nas faces duns longes cor-de-rosa...” (Cecília - José de Alencar)
d)  para  indicar supressão de palavra (s) numa frase transcrita.
Ex.: “Quando penso em você (...) menos a felicidade.” (Canteiros - Raimundo Fagner)

5- EMPREGO  DOS  PARÊNTESES ( ( ) )

a) isolar palavras, frases intercaladas de caráter explicativo e datas.
Ex.: Na 2ª Guerra Mundial (1939-1945), morreu muita gente.
" Uma manhã lá no Cajapió (Joca lembrava-se como se fora na véspera), acordara depois duma grande tormenta no fim do verão. (O milagre das chuvas no nordeste - Graça Aranha)
Dica: Os parênteses também podem substituir a vírgula ou o travessão.
6- EMPREGO  DO  PONTO DE EXCLAMAÇÃO ( ! )
   Notação  sintática  subjetiva  colocada  no  fim  da  palavra, frase  ou  oração que  indique  surpresa , susto , terror , cólera , afeto  ou  compaixão . Exemplos : “ Ponha-se  daqui  para  fora  ! “ (   manifestação   do  verbo  no modo  imperativo ) ; “  Ufa ! Ai ! “  ( após  interjeição ) ;     “  Que pena ! “ ( após  palavras  ou  frases  que  denotem  caráter  emocional ) .

7- EMPREGO  DO  PONTO DE INTERROGAÇÃO ( ? )
  Notação  sintática usada no  fim  de  palavra , frase  ou  oração  interrogativa direta . Exemplo :  “  Como  você  chegou  até  aqui ? Como  você  se  chama ?
NOTA : Reúnem-se, às  vezes, para  exprimir  simultaneamente dois  sentimentos -  da  alma  de  quem pergunta  e  se  admira – o  ponto  de  interrogação  e o  de  exclamação . Exemplos : “ Ah! Sois vós ?! “  “  Que! Ainda  não o  sabias ?!

8-EMPREGO  DO   PONTO-E-VÍRGULA ( ; )
  Notação  sintática  que  se  emprega :
a)  para  separar  os  diversos considerados  de  um  decreto, lei, acordo , sentença , etc .
Ex.: Art. 127 – São penalidades disciplinares:
  I- advertência;
 II- suspensão;
III- demissão;
IV- cassação de aposentadoria ou disponibilidade;
 V- destituição de cargo em comissão;
VI- destituição de função comissionada.
b)  para  separar orações coordenadas muito extensas ou orações coordenadas nas quais já tenham tido utilizado a vírgula.
Ex.: “O rosto de tez amarelenta e feições inexpressivas, numa quietude apática, era pronunciadamente vultuoso, o que mais se acentuava no fim da vida, quando a bronquite crônica de que sofria desde moço se foi transformando em opressora asma cardíaca ; os lábios grossos, o inferior um tanto tenso (...) " (O visconde de Inhomerim - Visconde de Taunay)

9- EMPREGO  DO  TRAVESSÃO ( - )
  Risca  maior  que  o  hífen , e  que  serve
a) para  dar início à fala de um personagem
Ex.: O filho perguntou:
- Pai, quando começarão as aulas?
b) para  indicar mudança do interlocutor nos diálogos
- Doutor, o que tenho é grave?
- Não se preocupe, é uma simples infecção. É só tomar um antibiótico e estará bom
c) para  unir grupos de palavras que indicam itinerário
Ex.: A rodovia Belém-Brasília está em péssimo estado.

Também pode ser usado em substituição à virgula em expressões ou frases explicativas
Ex.: Xuxa a rainha dos baixinhos será mãe.

10- ASPAS ( “ ” )

 Sinal  ortográfico  que  serve  para  indicar  citação  ou  transcrição :  Empregam-se  as  aspas :
a) para  isolar palavras ou expressões que fogem à norma culta, como gírias, estrangeirismos, palavrões, neologismos, arcaísmos e expressões populares.
Ex.: Maria ganhou um apaixonado “ósculo” do seu admirador.
A festa na casa de Lúcio estava “chocante”.
Conversando com meu superior, dei a ele um “feedback” do serviço a mim requerido.
b) para   indicar uma citação textual
Ex.: Ia viajar! Viajei. Trinta e quatro vezes, às pressas, bufando, com todo o sangue na face, desfiz e refiz a mala. ( O prazer de viajar - Eça de Queirós)
Se, dentro de um trecho já destacado por aspas, se fizer necessário a utilização de novas aspas, estas serão simples. ( ' ' )
 
  
OBSERVAÇÃO :  Às  vezes  se  põem  também  entre  aspas  os  nomes  de  livros ,  jornais  ou  outras  publicações .    Os  Maias   de  Eça ;    A  Réplica “  de  Rui ;      Correio  do  Povo   ;   Revista  do  Globo  “ .
Waldemar  Pedro  Antonio                         e-mail :  wpantonio@terra.com.br

Link
Tags »
Cantinho Gramatical nº 38
Relacionadas »
Comentários »