17/04/2017 às 20h45min - Atualizada em 17/04/2017 às 20h45min

Assim que se constroem resultados extraordinários!

''Insanidade é continuar a fazer as coisas da mesma forma e esperar um resultado diferente''. (Albert Einstein)

Felippe Sanches

Todos nós já sabemos que a forma como agimos determina o nosso resultado e este é consequência das conexões entre pensamentos, sentimentos e comportamentos. Quando passamos por um estado interno de enfraquecimento da autoestima, certamente nos pegamos em pensamentos que nos limitam, gerando sentimentos de poucos recursos e praticamente nenhum estímulo para ação, gerando o que vou chamar de conexão frágil, um estado mental que nos sugere viver na mediocridade.

Somos os responsáveis pela vida que levamos, portanto, o sucesso começa de dentro para fora. O meu propósito é ajudar as pessoas a mudarem ou potencializarem seus comportamentos para obterem maiores e melhores resultados e viverem uma vida mais feliz, por isso, desfragmentaremos essa história reorganizando e/ou reconstruindo, de maneira positiva, levando-a em direção aos objetivos desejados.

Sendo assim, vou explicar o que acontece antes mesmo de conectar os pensamentos aos sentimentos, comportamentos e resultados e como criar uma mentalidade impulsionadora. No rádio, uma antena captura ondas hertizianas no ar e um circuito sintonizador filtra somente os sinais selecionados. Digo isso porque na vida existe a realidade e a representação da realidade. Linkando com o exemplo do rádio, a realidade são as ondas hertizianas e a representação da realidade são os sinais selecionados.
Através dos nossos sentidos (visão, audição, olfato, paladar e tato) criamos a nossa representação da realidade e, desta representação criada, o nosso cérebro faz filtros das informações codificadas, generalizando, distorcendo ou omitindo, baseados no nosso histórico de vida, nas nossas crenças e valores.

Gerar consciência dessas conexões e principalmente dos filtros que usamos para formar o nosso pensamento, é o que nos leva ao extraordinário e como esse é o nosso foco, vamos aprofundar um pouco mais em como usar esses filtros como molas propulsoras que nos levam em direção dos nossos ideais. Desde já, quero lançar um desafio: no final dessa leitura, você vai passar sete dias se conscientizando dos filtros que você usa para formar seus pensamentos. Para isso, vou trazer exemplos de como funcionam os filtros de generalização, distorção e omissão, para lhe orientar nesse desafio.

Os filtros de generalização não especificam quantidade, como podem verificar na frase "ninguém conversa comigo". Nesse caso, é importante você questionar: será que não há uma pessoa que converse com você? Outra característica do filtro de generalização é que demostram negação de uma possibilidade, por exemplo: "eu não consigo parar de fumar". Para driblar esse filtro, pergunte para si mesmo: o que me impede? O que ocorreria se eu parasse? 

Os filtros de distorção aparecem para tentar adivinhar o que se passa na cabeça do outro, percebam, "eu tenho certeza de que ele me persegue". Agora me diga, por que tem certeza? Como você sabe? Quem lhe falou? Também é característico desse filtro tentar justificar que uma coisa causa outra, vejam, "o som do seu celular tocando me irrita". É importante se perguntar de que maneira te irrita. Se você está irritado, a culpa não é do som do celular. E esse filtro ainda pode trabalhar tentando adivinhar o que passa na cabeça do outro e baseado no achismo, acrescenta uma justificativa. Observem: "ela está brava comigo, nem enviou mensagem de boa noite". Nesse caso, coloque-se no lugar do outro, quando você não envia mensagem de boa noite para alguém é porque está bravo?

Os filtros de omissão não consideram aquilo que acompanha a ação, notem, "este jogo não me agrada". Para ter um pensamento positivo, reflita em que especificamente o jogo não te agrada. Outra particularidade do filtro de omissão é que comparam a situação sem apresentar os dois lados. Vejam o exemplo: "aquele serviço é mais barato". Potencialize esse filtro se perguntando: é mais barato em relação a qual? Os filtros de omissão ainda especificam as circuntancias mas não o sujeito, o objeto ou os complementos, olhem só: "as pessoas correm de mim". Então, é importante especificar quem corre de você.

Ampliando os filtros com os questionamentos certos, temos a possibilidade de reprogramar nossa mente e iniciar as conexões de forma positiva para ter os resultados extraordinários que pretendemos. Pensamento positivo gera sentimentos bons e, dessa forma, nos comportamos de forma ativa, buscando os resultados que desejamos. A dica que dou para simplificar tudo que foi dito é: monitore seus sentimentos; se esses estiverem positivos, impulsionadores, você está no caminho certo para obter resultados extraordinários. Caso contrário, você tem a possibilidade de avaliar onde precisa fazer ajustes, ressignificando estes sentimentos para então começar obter sucesso.

Você pode querer utilizar os sete passos da autoestima, agora.
Um Fale bem de si mesmo
Dois Elogie aqueles com quem convive
Três Ressalte as qualidades dos seus filhos
Quatro Valorize seu trabalho, sua função, sua empresa, seu bairro, sua cidade
Cinco Beba bastante líquido, coma bem e pratique exercícios
Seis Sorria mais
Sete Escreva e pronuncie três elogios diferentes por dia para si mesmo

Link
Relacionadas »
Comentários »