21/01/2017 às 18h43min - Atualizada em 21/01/2017 às 18h43min

Para 49,32% dos leitores aumento de penas alternativas é a solução

Maior incentivo aos centros de tratamento de dependentes químicos é a solução apontada por 33,56% dos que votaram na enquete.

Luiz Otávio Meneghite

Todas as cadeias estão superlotadas

Os recentes massacres dentro de presídios ocorridos na região Norte do Brasil trouxeram à luz números surpreendentes relacionados a pessoas privadas de liberdade no Brasil. Os noticiários veiculados por todos os meios de comunicação revelaram que a população carcerária no Brasil chega a centenas de milhares. O mais surpreendente é que cerca de 40% dos presos brasileiros são provisórios, ou seja, ainda não foram julgados em primeira instância.

As notícias chegadas aos nossos lares com a velocidade propiciada pela internet nos mostraram que em todos os estados brasileiros, há presos aguardando julgamento há mais de 90 dias, prazo tido como o minimamente razoável para que o detento conheça sua sentença. Dessas pessoas que ficam presas provisoriamente  boa parte delas, quando são sentenciadas são soltas. Ou seja, as pessoas que ficam presas provisoriamente não recebem uma pena de prisão, aquela medida é cautelar. Isso indica que temos de fato um excessivo uso da prisão provisória no Brasil. Levantamento divulgado recentemente indica que um percentual mínimo dos presos, têm alguma atividade educacional e poucos trabalham.

Assim, acatando sugestão de leitores do jornal Leopoldinense, submetemos à votação a enquete: Qual a solução para superlotação dos presídios? As opções de respostas foram:- Acabar com a prisão provisória;- Manter presos somente os condenados; - Aumentar o número de penas alternativas; - Maior incentivo aos centros de tratamento de dependentes químicos.

O resultado você vê no infográfico:

 

Link
Tags »
Para 49 32% dos leitores aumento de penas alternativas é a solução enquete
Notícias Relacionadas »
Comentários »