23/06/2016 às 07h35min - Atualizada em 23/06/2016 às 07h35min

Apenas 24% dos leitores avaliam como positiva atuação da Copasa em Leopoldina

Para 47% atuação da empresa na cidade é razoável, enquanto 29% consideram atuação como negativa.

Luiz Otávio Meneghite

Rompimento de adutora deixou a cidade sem água
Há poucos dias, dois incidentes provocaram interrupção no abastecimento d’água em Leopoldina, ambos noticiados pelo jornal Leopoldinense. Para alguns cidadãos, o que foi noticiado na imprensa como informação por parte da concessionária ao explicar os motivos que levaram ao desabastecimento nas duas ocasiões, foi insuficiente.

Não falta quem incentive os consumidores sobre a possibilidade de receber indenização por danos morais pela interrupção no fornecimento de água, sob o argumento de que a interrupção desse serviço por certo período implica muitos transtornos, uma vez que a água é vital para todas as necessidades básicas do ser humano.

Não falta quem provoque os consumidores a procurarem seus direitos, uma vez que a empresa não pensa duas vezes em cortar o abastecimento quando há atraso no pagamento. A maioria dos consumidores reage com revolta quando é mal atendido em tudo aquilo que julga ser de seu direito.

Um advogado ouvido pelo jornal Leopoldinense disse que: “a responsabilidade da concessionária na solução dos problemas técnicos deve ser eficiente, ágil e eficaz na prestação de um serviço público contínuo e adequado, não sendo viável a manutenção da vida cotidiana da população sem o imprescindível serviço de fornecimento de água, sob pena de violação do princípio da dignidade da pessoa humana previsto no artigo 1º, inciso III, da Constituição Federal”. Segundo o advogado, “para o sucesso de uma ação contra a Copasa é necessário que se demonstre o dano alegado, a falta de água, e o nexo causal em função do serviço irregular, dispensada a comprovação de culpa ou ilicitude”. Para ele, “é compreensível a reação dos consumidores que se sentem prejudicados pela ineficiência do prestador de serviços concedidos pelo poder público, seja no abastecimento d’água, de luz, de telefone, de internet, de transporte coletivo”, relaciona.

Na opinião do advogado ouvido pelo jornal, “à  Copasa cabe dar respostas mais ágeis e permanentes mantendo os consumidores informados todo o tempo que estiver durando a interrupção do abastecimento d’água caso contrário, ações na Justiça poderão surgir e causar grandes incômodos para a empresa”, opina.

Por causa dos problemas recentes com o abastecimento d’água em Leopoldina, o jornal resolveu fazer uma enquete junto aos seus leitores com a seguinte pergunta: Como você avalia a atuação da Copasa em Leopoldina?

O resultado você confere no infográfico

Link
Tags »
Apenas 24% dos leitores avaliam como positiva atuação da Copasa em Leopoldina
Notícias Relacionadas »
Comentários »