02/10/2016 às 09h53min - Atualizada em 02/10/2016 às 09h53min

86% dos leitores não acreditam em promessas de políticos

As promessas para conquistar o voto do eleitor muitas vezes se revelam inviáveis de serem cumpridas, tornando-se então um estelionato eleitoral.

Luiz Otávio Meneghite

Leopoldina teve cerca de 300 candidatos aos cargos de vereador, vice-prefeito e prefeito. Para conquistar um mandato político por meio do voto houve uma verdadeira guerra travada pelos candidatos mais espertos com utilização de uma minoria de candidatos ingênuos que entraram na disputa apenas para somar votos para a legenda da coligação.

Existe uma expressão popular que garante que o político faz acordo com Deus e com o Diabo, para se eleger e formar o seu governo. É importante fazer acordos políticos para governar bem, mas, as costuras feitas nos bastidores, em sua maioria, não são tornadas públicas. As que são divulgadas vêm recheadas de promessas, muitas vezes até milagrosas, para conquistar o voto do eleitor que só pelo seu conteúdo, se revelam inviáveis de serem cumpridas, tornando-se então um estelionato eleitoral. Claro que o eleitor também tem culpa, pois, quando a esmola é demais, o santo deveria desconfiar. 

É diferente quando o candidato torna público o seu plano de governo e de onde sairão as receitas para executá-lo, o que é seu dever como futuro gestor da coisa pública. Outra coisa é fazer promessas inexeqüíveis, para conquistar o voto do eleitor e depois, ‘tchau e bença’, como se diz aqui no interior. Não deveria ser assim e o candidato eleito deveria cumprir as promessas de campanha, principalmente as que atendam os anseios da população, que deveria dispor de mecanismos para cobrar o cumprimento das promessas feitas pelos candidatos.

Quando colocamos em pauta a enquete em tela conclamamos o leitor, que também é eleitor, a ficar atento às promessas feitas principalmente por alguns candidatos a vereador, que em grande parte fugiu da realidade das atribuições do cargo e fizeram promessas de realizar coisas que são típicas do cargo de prefeito. 

Sugerimos na ocasião da postagem da enquete que seria de bom grado filtrar os candidatos e diminuir o tamanho da lista dos que tinham verdadeiramente condições de se tornarem vereadores, cuja missão é fiscalizar, legislar e reivindicar. Aconselhamos aos leitores, que também são eleitores, que se percebessem que um candidato prometia terreno na lua, que ele fosse descartado e continuassem a procurar um que estivesse consciente do verdadeiro papel que o vereador terá na Câmara Municipal.

Agora, com o resultado proclamado, espera-se que os leitores, que também são eleitores, tenham votado conscientemente escolhendo as pessoas certas para ocuparem cadeiras no Poder Legislativo de Leopoldina de forma digna e honrada. 

A julgar pelo resultado da enquete demonstrado no infográfico, a esmagadora maioria dos leitores, que também são eleitores, não acredita em promessas de políticos.


 

Link
Tags »
86% dos leitores não acreditam em promessas de políticos enquete
Notícias Relacionadas »
Comentários »