19/08/2017 às 11h36min - Atualizada em 19/08/2017 às 11h36min

Artigo sobre Carlos Galhardo

WALDEMAR PEDRO ANTÔNIO
Cantinho  Musical  dedica  este  artigo  a  todos  seresteiros  que  curtem  e  curtiram  canções  que  nos  fazem  relembrar  grandes  momentos  que  jamais  se  apagarão  da  memória  ,  revivendo ,  nas  belas  lembranças  através  da  boa  música , momentos  sublimes   de  uma  juventude .  A  principal  marca dentre  todas  as  canções  fica identificada   pelas  valsas  que  impulsionavam  na  época  sentimentos  de  prazer .  Não  poderíamos  deixar  de  apresentar satisfatoriamente  quem ,  de  fato ,  representou o  gênero  com  sua  possante  voz  que  embelezava  cada  valsa :  CARLOS   GALHARDO .

Carlos Galhardo, nascido Catello Carlos Gagliardi ,  nasceu  em  Buenos Aires, no  dia  24 de abril de 1913  e  faleceu  no  Rio de Janeiro, no  dia  25 de julho de 1985 , foi um dos principais cantores da Era do Rádio.  Apesar de em casa e para amigos cantarolar cançonetas italianas e árias de ópera, sua carreira iniciou em uma festa na casa de um irmão, onde encontravam-se presentes personalidades do  mundo  do  rádio .  Ao lado de Francisco  AlvesOrlando SilvaVicente Celestino e Sílvio Caldas, formou o quadro dos grandes cantores da era do rádio.  Carlos Galhardo era para os apresentadores, o cantor que dispensava  adjetivos'. Como outros intérpretes de grandes vozes, frequentou a Rádio Nacional e conquistou milhares de fãs, principalmente nos anos 1940 e 1950. Interpretava valsas, boleros e sambas.

      
  A  partir  deste  momento  passaremos  a  apresentar  as  canções  selecionadas  em  uma  triagem  dentre  as  joias  que  foram  interpretadas  por  Carlos  Galhardo .  Iniciaremos  esta  seleção  com  uma  valsa  que  é  a  própria  identidade  do  intérprete ,  descrevendo  em  cada  verso  um  belo perfil  da  mulher  amada ,  centrando  uma  enorme  carga  de  elogios  e depositando  seu  amor    “  EM  VOCÊ   “ .   [ “ / Em você tudo é encantamento / Em você tudo é deslumbramento / Você traduz sonhos de luz, anjo divino / Tal  uma dádiva do céu no meu destino / Em você eu encontrei querida / A realização do que sonhei na vida / É você na expressão da verdade / A minha apoteose de felicidade / Seu olhar se fascina / Seu falar domina / Seu sorriso é um sorriso de santa / Seu andar macio nos encanta / Nas linhas do seu corpo / Há um perfume de amor, embriagador / Enfim você pra mim / É a encarnação desta canção / .  ]  . 

Peterpan compôs  uma  linda  valsa  que  foi  grande  sucesso   na  interpretação   de  Carlos  Galhardo ,  que  em  seus  versos  descreve  grande  inspiração  à  procura  de  um  amor  que  se  deslumbra  em  seus  sonhos   e  que  ,  ao  encontrar  sua  paixão ,   depara-se  com  grande   ingratidão  por  não  ser correspondido  no  amor apresentado  na  “  ÚLTIMA   INSPIRAÇÃO  “ .  [ “ /  Eu sempre fui feliz, vivendo  só sem ter amor, / Mas o destino quis roubar-me a paz de sonhador / E pôs no sonho meu um olhar de ternura / De alguém que, mesmo em sonho, roubou minha ventura / Sonhei com esse alguém noites e noites sem cessar / Por fim, alucinado, fui pelo mundo a procurar / Aquele olhar tristonho da cor do luar / Mas tudo foi um sonho, pois não pude encontrar / Mas na espinhosa estrada desta vida, sem querer, um dia / Encontrei com esse alguém que tanto eu queria / Esse alguém que, mesmo em sonho / Eu amei com tanto ardor não compreendeu a minha dor / Fui inspirado então na ingratidão de quem amava tanto / Que fiz esta triste valsa, triste como o pranto / Que me mata de aflição, bem sei que esta valsa será / A minha última inspiração. / . “  ]  . 

Custódio  Mesquita  e  Sadi  Cabral compuseram  uma  canção  que  fez  grande  sucesso  nas  paradas  das  rádios  na    época  em  que  as  valsas  dominavam  o  cenário  musical  , interpretada com  muita  emoção  por  Carlos  Galhardo .  O  tema  versa ,  em  um  primeiro  momento ,  sobre  a  paz  relembrada  por  canções  cheias  de  ternura  e   no  segundo  espaço  da  poesia , a  tristeza  toma  conta  do  ambiente,  motivada  pela  partida  da  pessoa  amada e sentida  no  canto  de  um    “  VELHO   REALEJO   “ .   [ “ / Naquele bairro afastado / Onde em criança vivias / A remoer melodias / De uma ternura sem par / Passava todas as tardes / Um realejo risonho / Passava como num sonho / Um realejo a cantar. / Depois, tu partiste / Ficou triste a rua deserta / Na tarde fria e calma / Ouço ainda o realejo a tocar / Ficou a saudade / Comigo a morar / Tu cantas alegre e o realejo / Parece que chora com pena ti ! / (BIS) / . “   ]  .  

Esta   é a  tradução  de  uma valsa ,  composta  por   Maurice de Féraudy (1859-1932) e Dante Pilade “Fermo” Marchetti(1876-1940) e  interpretada  por  Carlos  Galhardo ,  cujo  tema  é   uma  descrição  lírica  e  amorosa  da  mulher  amada , expressando  em  cada  verso  detalhes  da  beleza  que  compõem  o  todo  de  um  sonho  maravilhoso  em  verdadeira  “   FASCINAÇÃO    “   [ “ Os sonhos  mais  lindos  sonhei./ De  quimeras  mil  um  castelo  ergui / E no  teu  olhar, tonto de  emoção, / Com  sofreguidão  mil  venturas  previ. / O  teu  corpo  é  luz,  sedução, / Poema  divino  cheio  de  esplendor. / Teu  sorriso  quente,  inebria  e  entontece. / És fascinação,  amor./  (BIS) / “  ] .




Getúlio  Macedo  e  Lourival  Faissal   compuseram  uma  linda  valsa  em  homenagem  ao  dia  das   mães , interpretada  com  enorme  emoção  por  Carlos  Galhardo , em  que  manifesta, em  cada  passagem  de  seus  versos,  verdadeira  ternura  e  um  amor  incomparável  à  mais  importante  criatura  de  Deus  , tudo  com  grande  expressão  de  alegria  e  muita  devoção  à   “  MÃEZINHA   QUERIDA   “  .         [ “ /Minha  mãezinha  querida/Mãezinha  do  coração/  Te  adorarei  toda  vida/Com  grande  devoção/É  tua  esta  valsinha/Foste  a  inspiração/Canto,  querida  mãezinha  / A  tua  canção/Alegria,   um  prazer/Uma  grande  emoção/Neste  dia  te  dizer/Com  muito  amor  e  afeição/Ó  minha  mãe,  minha  santa  querida/És  um  tesouro  que  eu  tenho na  vida/Eu  te  ofereço  esta  linda  canção,/Mãezinha  do  coração . / . “  ]  .


Em   uma  simples  e  pequena  declaração   amorosa ,  entretanto  de  enorme  sentimento ,  Carlos  Galhardo  enriquece  com  sua  voz  maravilhosa  uma  singela  manifestação  apaixonante  de  alguém  que  expressa  seu  desejo  de ofertar  o  coração  à  “  ROSA  DE  MAIO  “          [ “ /  Rosa de Maio  /É meu desejo/Mandar-te um beijo/Nesta canção...  /Rosa de Maio.../Deste poema/Tu és o tema  /E a inspiração/Rosa de Maio.../Já não consigo  /Guardar comigo/Tanta paixão!/Rosa de Maio/Por qualquer preço/Eu te ofereço/Meu coração! / . “ ] .





Carlos  Galhardo , com  enorme  emoção ,  interpreta  esta  canção  composta  por  Silas  Gusmão  e  Dante   Santoro que  expressa , no  decorrer  de  toda  poesia , um  lamento  acentuado  de  ter  perdido  um  grande  amor , exteriorizando , em  cada  verso , uma  declaração  apaixonada  e  uma  desesperança  de  reconciliar  o  amor  que  perdera   , levando  a  crer  em    “  VIDAS  MAL  TRAÇADAS   “  .  [ “ /   Sim, eu sei por que fugi dos braços teus / E não quis te escravizar a minha sorte / Ninguém sabe além de Deus / Que o meu destino ingrato / Me  negou  o direito de te adorar / Tens tudo que eu não pude te ofertar / Tens  riqueza e mocidade eu bem sei / Mas não tens no coração / Qualquer  recordação / Dos beijos que te dei / Odeias sem saber / Que por te querer / Os sonhos meus crucifiquei / E nunca te direi / Se o arrependimento, feriu meu coração / Dois anos se passaram / De tristeza e dor / E sem queixumes eu sofri / Sinto saudades de um amor / Que tive em minhas mãos e perdi / Tens, tens tudo que eu não pude te ofertar / Tens  riqueza e mocidade eu bem sei / Mas não tens no coração / Qualquer recordação / Dos beijos que te dei. / . “   ]  . 


Esta  valsa  composta  por Lamartine Babo  e Francisco Mattoso apresenta  um  tema  cuja  sequência  cênica  se  passa em  um  salão  de  baile  e  é    fruto  do  devaneio  de  um  homem  apaixonado  que  expressa ,  em  cada  verso,  grandes  elogios  à  sua  amada .  É  neste  quadro  onírico   que  Carlos  Galhardo  contribui  com  sua  maravilhosa  voz  para  realçar  o  estado  concernente  ao  sonho , expressando   ,  com  muita  emoção  e  amor  :    “   EU  SONHEI  QUE  TU  ESTAVAS  TÃO  LINDA   “  .                                [ “ /Eu sonhei . . .que tu estavas tão linda . . . / Numa festa de raro esplendor, / Teu vestido de baile . . . lembro ainda: / Era branco, todo branco, meu amor ! . . . / A orquestra tocou umas valsas dolentes, / Tomei-te aos braços, fomos dançando, ambos silentes . / E os pares que rodeavam entre nós, / Diziam coisas, trocavam juras a meia voz . . . / Violinos enchiam o ar de emoções / E de desejos uma centena de corações . . . / Para despertar teu ciúme, tentei flertar alguém, / Mas tu não flertaste ninguém ! . . . / Olhavas só para mim, / Vitórias de amor cantei, / Mas foi tudo um sonho . . . acordei ! . . ./ . “  ]  . 


Em  belas  lembranças   comparando  um  perfeito  relacionamento   depois  de  25  anos  juntos  , esta  valsa ,  interpretada  por  Carlos  Galhardo  foi  composta  por  Mário  Rossi  e  Roberto  Martins ,  descreve   lindos  momentos  de  felicidade  e  imenso  prazer  pelo  tempo   vivido  com  muito  amor  e  ternura   comemorando              “  BODAS  DE  PRATA  “.      [ “ /  Beijando teus lindos cabelos / Que a neve do tempo marcou / Eu tenho nos olhos molhados / A imagem que nada mudou  / Estavas vestida de noiva / Sorrindo e querendo chorar / Feliz, assim, olhando para mim / Que nunca deixei de te amar  / Vinte e cinco anos vamos festejar de união / E a felicidade continua em meu coração / Vai crescendo sempre mais o meu amor por ti / Eu também fiquei mais velho e quase não senti / Vinte e cinco anos de veneração e prazer / Pois até nos momentos de dor / O teu coração me faz compreender / Que a vida é bem pequena para tanto amor / Estavas vestida de noiva / Sorrindo e querendo chorar / Feliz, assim, olhando para mim / Que nunca deixei de te amar / . “  ]  . 

Para  encerrar  esta  seleção  musical  de  Carlos  Galhardo  ,  escolhemos  um  samba-canção   de  Ataulfo  Alves  e   André  Filho que  versa  sobre  uma  lamentação  amorosa  de  quem  não  é  correspondido , expondo  uma  enorme  mágoa  sofrida  por  um  amor  unilateral   :   “  QUANTA   TRISTEZA  “  .  [ “ / Quanta tristeza / Eu trago dentro do meu coração / A vida é mesmo assim / Eu amo alguém que não gosta de mim / Minha dor já não tem mais fim / E ninguém tem pena de mim / Canto pra esquecer esse amor infeliz / Que me faz sofrer, ai meu Deus / Coração, deixa de bater / É demais tanto padecer / Choro pra esquecer / Este amor infeliz / Que me faz sofrer. / . “  ]  .

      O  Cantinho  Musical ,  ao  dedicar  esta  página  aos  adeptos  das  canções  que  embalam  as  serestas , pensou , exclusivamente ,  nos  amantes   das  músicas  que  marcaram  através  das   valsas  uma  época   sempre  presente  na  memória  e  nos  cantos  de  bons  seresteiros  e  nada  melhor ,  para  representar  esse  gênero saudosista ,  do  que  CARLOS  GALHARDO .
 
     “  AS  VALSAS  ESTABELECEM  MOMENTOS  DE  PAIXÃO ,  TRISTEZA ,  SAUDADE  , SEPARAÇÃO  DE  AMANTES ,  REATAMENTO  AMOROSO  DENTRE  OUTRO  TEMAS ,MANIFESTANDO  EM  SUA  CADÊNCIA  RÍTMICA  TODO  SENTIMENTO  EXPRESSO  EM  CADA  VERSO . CARLOS  GALHARDO  ,  MAIS  QUE  OUTROS  INTÉRPRETES  ,  MARCOU  UMA  ÉPOCA  VALSEANDO   SUA  BELA  VOZ  AVELUDADA  NOS  OUVIDOS  DAQUELES  QUE  ENTENDEM  MUITO  BEM  O  QUE  É  UMA  BELA  CANÇÃO  !!  “
 
Waldemar  Pedro  Antonio                     e-mail :  wpantonio@terra.com.br
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »