30/01/2018 às 09h28min - Atualizada em 30/01/2018 às 09h28min

Vacinas caríssimas, cidadão sob risco de contágio e instituições do salve-se quem puder, se tiver dinheiro

Já existem 500 mil doses disponíveis para serem postas à venda no Brasil, aguardando apenas que o valor máximo seja definido.

Dr.Gilvan Barbosa Gama(*)
Pergunto ao Senhor Doutor Jarbas Barbosa, Presidente da (ANVISA) Agencia Nacional de Vigilância Sanitária o seguinte: Gostaria de saber de Vossa Senhoria, por ser minha a autoria do uso da própolis na profilaxia e no trato clínico à dengue, onde vamos chegar com a dose vacinal no valor de R$ 400,00 contra a mesma patologia criada pelo laboratório Sanofi?
 
Não questiono nem a autoria nem a descoberta, até porque a Anvisa nunca olhou com interesse e bons olhos o baixo custo nem o uso do extrato de Própolis das abelhas como fármaco, mas questiono, sim, o valor de cada dose dessa nova vacina.
 
Segundo o laboratório autor, para a completa imunização contra os sorotipos da dengue, são necessárias três doses. O preço de R$400,00 a dose foi estimado pela (CMED)  Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, que é o órgão responsável por determinar o valor dos remédios no Brasil. (Fonte- Jornal A Tribuna- ES em 21/06/2016.) Olha que já vão bem mais de 19 meses que essa matéria foi publicada, e de lá para cá pouca coisa ou nada mudou. Cessaram as reportagens.
 
Segundo o Dr. Jarbas Barbosa, por se tratar de um produto inédito, são grandes as dificuldades para estabelecer o valor teto dessa vacina<>. Segundo a Diretora médica do laboratório Sheila Homsami, já existem 500 mil doses disponíveis, aguardando apenas que o valor máximo seja definido, para que as mesmas  sejam postas à venda.
 
Diante do vil metal explicito de parte a parte, será que o desacreditado, quebrado e propinado Governo Brasileiro, que financiou às custas do povo sem saúde, segurança e emprego, uma Olimpíada de fachada, este mesmo desgoverno vai financiar a vacina de R$400,00 a dose para os seus cidadãos no SUS? Pago para ver!!
 
A ANVISA, ditadora sanitária e um lado, e o laboratório estrangeiro ávido por ouro de outro, vão deixar quem não tiver C$ 1.200,00 expostos à dengue e que a saúde pública vá as favas.
 
No Brasil o pensamento de grande parte dos órgãos oficiais, ainda é e está sobre a égide da filosofia egoísta: farinha pouca, meu pirão primeiro. Vamos dar o pão e o circo e o Povo que se lasque, contanto que paguem a conta e continuem acéfalos e desinformados votando errado sempre para nossa conveniência e gáudio. É assim que a banda toca orquestrada por políticos inescrupulosos. 
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »