02/07/2020 às 22h30min - Atualizada em 02/07/2020 às 22h30min

PRECONCEITO, RAÇA E ETNIA

Preconceito é uma opinião preconcebida sobre uma pessoa, um fato ou uma situação e se origina de um juízo de valor que é determinado sem reflexão ou conhecimento do assunto e, por essa razão, não tem fundamento.

Raça é um conceito – biológico - aplicado aos subgrupos de uma espécie (... e a raça humana é uma espécie ÚNICA, NÃO TEM SUBESPÉCIES).

Etnia, do grego ethnos, povos que tem os mesmos costumes.

No meu tempo escolar, aprendíamos que havia três “raças” - branca, amarela e negra – compostas por europeus, asiáticos e africanos, respectivamente.

A “panela de pressão” do, e contra o preconceito racial explodiu nos EUA após o assassinato do negro norte-americano George Floyd e os “estilhaços” espalharam-se mundo afora.

No Brasil o preconceito contra os negros nunca deixou de existir; tal fato é diuturnamente constado através dos diversos meios de comunicação; e a sociedade, apesar das leis que punem tal comportamento, permanece “calada” e “convive”, impassível, com as atrocidades – preconceituosamente – cometidas contra os cidadãos e cidadãs negros brasileiros.

É inegável a importância dos negros na formação étnica-cultural-econômica da sociedade brasileira, além do que, se pesquisarmos origens familiares e respectivos antepassados, infiro que dificilmente haverá família em que não tivesse havido algum membro negro... ainda que “torto, natural ou colateral”.

Visando pesquisar e registrar a importância do negro na formação da sociedade brasileira, em 22/08/1988 o Governo Federal criou a Fundação Palmares, que foi a primeira instituição pública destinada à promoção e preservação dos valores históricos, culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira.

Neste período de conturbado Governo Federal, um negro é nomeado para a presidência da Palmares, Sérgio Camargo, definido como “Capitão do Mato” por um dos seus irmãos.

Tão logo empossado, declara que “a escravidão foi benéfica para os negros”; depois, dispara dentre muitos outros impropérios de lá para cá: “o Movimento Negro é um conjunto de escravos da esquerda”; [promove] “censura em biografias de lideranças negras históricas, no site da Palmares”; “o Movimento negro é escória maldita”; denotando, registrando e destilando seu asco pelos negros e pelos valores da negritude brasileira.

Num linguajar usual, o Sr. Sérgio Camargo é RACISTA; odeia negros e a negritude; desfaz de valores religiosos de origem africana; adota postura e procedimentos contrários aos valores e propósitos da Fundação Palmares; enfim,é o homem errado, no lugar errado!!!

Quando o vejo nos noticiários fico imaginando como deve ser o despertar diário dele, ao deparar, refletido no seu espelho, ao invés da imagem de um BRANCO como no âmago ele gostaria de ser e constatar-se – não com orgulho, mas - como um NEGRO, PRECONCEITUOSO E NEGADOR dos valores que a Negritude representa para este nosso Brasil; odiando-se e sofrendo por ser NEGRO; e vivendo o “seu Inferno” 24 horas/dia por todos os dias desta sua vida terrena.

O Brasil não precisa e repugna a existência de “Capitães do Mato”.

Edson Gomes Santos, maio/2020
 
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »