19/03/2021 às 16h15min - Atualizada em 19/03/2021 às 16h15min

Juracy Barbosa Furtado, Mestra – 16/03/2021

Edson Gomes Santos
Juracy Barbosa Furtado (Foto: Facebook/Grupo Botelho Reis)
Naquele dia ela evoluiu do plano físico, material, para o plano espiritual e levando consigo, em sua bagagem evolutiva, méritos, méritos & méritos.

Dr. Nelsinho, no seu texto de 18/03/2021 nominado como Leopoldina perde Juracy Barbosa Furtado, lá transmite a triste notícia sobre seu falecimento.

Gilberto Gil, na letra da música Drão, retrata poeticamente a bela e crucial relação entre o viver, morrer e renascer... em uma forma distinta daquela anterior:
 
Drão, o amor da gente é como um grão
 (...) 
Tem que morrer pra germinar, plantar nalgum lugar
Ressuscitar (...) nossa semeadura
(...)
Quem poderá fazer aquele amor morrer
Se o amor é como o grão
Morre, nasce trigo, vive, morre [nasce] pão

Minha professora no pré-primário (sim, havia isso nos anos 1950) no Grupo Novo, foi a então jovem Juracy Barbosa, que, dentre outros passeios com a meninada pela cidade, levou-nos a conhecer a Pedra Pinguda (ainda goteja água?) nos altos da Rua 27 de Abril, no bairro apelidado de Coréia (porque?  não sei e gostaria de saber).

A recém inaugurada Praça de Esportes – hoje aterrada - também foi objeto de visita pela meninada, ocasião em que o Sr. Vitor, seu administrador, mostrou as instalações e convidou a cada um de nós, ainda meninos e meninas, abraçarmos a prática de esportes visando melhor qualidade de vida.

Pois é, Juracy Barbosa partiu, e como e cada ser humano que parte, também levou consigo sua preciosa bagagem espiritual, acumulada durante os seus venturosos 91 anos de vida física.

Neste ano completam-se 50 anos que saí de Leopoldina... que nunca saiu de mim, e durante todo este longo tempo encontrei-me somente três vezes com a minha professora Juracy, e nas três ocasiões, recebi e guardo em minha memória seu sorriso, abraço, fraternidade, seriedade e, principalmente o AMOR que ela, durante sua vida física, dispensou a cada um dos seus alunos, amigos e conterrâneos, aos quais, com muita honra, me incluo.

À minha primeira professora, Juracy Barbosa Furtado, minha eterna SAUDADE!
 
     
      
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »