19/09/2021 às 08h22min - Atualizada em 19/09/2021 às 08h22min

DATAS QUE MARCAM – 11 de setembro

Eis que vivenciamos mais um dia 11 de setembro, data cujo significado foi “marcado a fogo” na história dos EUA.

Marcou-me aquele dia, no ano 2001, residindo em Juiz de Fora, quando passava pelo calçadão da Rua Halfeld e vi, num aparelho de tv de uma loja, os dois aviões atingindo as Torres Gêmeas, porém, de princípio e imaginando ser uma propaganda de filme, continuei meu caminho para casa sem dar maior importância àquilo que vi, porém, chegando em casa minha esposa comenta sobre o atentado, daí busquei mais informações via tv e os atentados também atingiram o Pentágono, sede da Inteligência Militar dos EUA.

Foram atentados bemsucedidos, cujas tramas e execuções os EUA jamais haviam ocorrido dentro do seu território até então e eles provocaram mudanças radicais em âmbito mundial.

Sim, houve outros 11 de setembro, um deles, em 1973, ocasião em que os EUA intervieram no Chile apoiando militarmente General Augusto Pinochet com armamento e logística visando derrubar o governo de Salvador Alliende, presidente democraticamente eleito, fato que provocou o suicídio do Presidente Alliende, na Sede do Governo, Palácio La Moneda, e Pinochet implantando e executando governo ditatorial banhado com o sangue dos seus adversários políticos, cujos malefícios perduraram por 18 anos.

Para Leopoldina e cidades circunvizinhas conforme divulgado no Leopoldinense, o 11 de setembro é uma data a ser comemorada com aplausos pois, 20 anos atrás, naquele mesmo dia dos atentados nos EUA, chegava à nossa cidade a Faculdade Doctum trazendo consigo uma perspectiva de progresso para todos aqueles que lá “aportassem” para cursar seus ensinos superiores, beneficiando, desde então, a inúmeros e gratificados cidadãos.

Em 11 de setembro de 2004, residindo em Divinópolis, atendo telefonema de Ribeirão Preto, da minha filha, ocasião em que ela pede que eu e minha esposa Julina acompanhemos a família do namorado dela, pois haviam sofrido um acidente automobilístico justamente no Anel Rodoviário de Divinópolis, resultando na morte o seu futuro sogro, seríssimas lesões na futura sogra, na cunhada e no concunhado.

Porém, a partir deste 11 de setembro de 2021, para mim, tal data passa a ter outro significado, marcante, fraterno, de retorno e reunião, pois neste 11 de setembro, Reynaldo, meu irmão mais velho, “retornou” à sua origem, Leopoldina, de onde saiu mudando-se para o Rio de Janeiro no já longínquo ano de 1957 e somente agora, 64 nos depois, “retorna”.

Reynaldo faleceu no Rio, em 21/07/2018, ocasião em que ficou combinado com sua esposa e filhos que tão logo possível, seus restos mortais seriam trasladados para o sepulcro dos seus avós, pais, irmão e tia, no Cemitério de Leopoldina e então, no dia 11 de setembro de 2021, às 15 horas, Carmen (irmã), Fátima (cunhada), Edson (irmão), Reynaldo Caetano Santos (filho) lá estávamos juntos, “entregando” as cinzas do Reynaldo para o merecido descanso junto aos familiares que o geraram, tornando-se, para nós o dia 11 de setembro de 2021, o feliz dia do “retorno” do Reynaldo para junto dos seus Pais.

Em Cataguases, na Ponte Velha, está escrito em latim: Revertere ad me, suscipiam te, que se traduz como Volta para mim, eu te receberei. Reynaldo “voltou” e foi “recebido”.                        
... E assim foi.                                                                     
 
 
 
 
  
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »