22/11/2021 às 16h37min - Atualizada em 22/11/2021 às 16h37min

O egocentrismo machuca

Bernardo Guedes
O ritmo acelerado do dia a dia, um jeito automático de fazer as coisas, uma ambição desmedida em busca de resultados são fatores que nos impedem de aproveitarmos a beleza dos detalhes mais simples da vida.

Quando nos deparamos com uma tragédia ocorrida com alguém tão conhecido, tão querido e tão novo nos faz refletir sobre a velocidade imposta na nossa rotina, pois somos nós mesmos quem a “determinamos”, medimos. Assim, deixar de dar carinho à pessoa amada pode ser reflexo da própria bagunça de nossas mentes. Se sua vida está bagunçada é porque sua cabeça também está. É difícil o autoreconhecimento mas podemos ser os próprios criadores do ambiente hostil em que vivemos.

É hipocrisia falar que o dinheiro não é importante. Muito pelo contrário. É e muito. Todavia, não pode ser motivo para uma economia “porca” como por exemplo, deixar de ver os pais que estão à poucos quilômetros de distância, ou mesmo deixar de dar afeto à um filho por mágoa em razão de um casamento acabado. Pessoas são importantes.

São tantas as cenas de nervosismo, stress com o semelhante que deve-se questionar se realmente vale à pena. Tudo passa tão rápido. Aquele com quem discutiu podia não estar em um bom dia. Em um universo existente, somos apenas criaturas frágeis dentre as inúmeras existentes. Portanto, deixe de achar que as mudanças de comportamento são por sua causa. Uma perseguição pode ser simplesmente uma imaginação errônea da sua cabeça.

 O que fica da vida são os sentimentos. Por isso não tenha medo de fazer aquilo que acredita que seja bom. Não ouça àqueles frustrados que quererem te puxar para o mesmo buraco. Às vezes, com sua sensibilidade é você quem vai puxá-lo do buraco. Seja feliz e ame o próximo!
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »