20/11/2014 às 21h01min - Atualizada em 20/11/2014 às 21h01min

Casamento civil igualitário!

Casamento civil igualitário!

Paulo Lucio – Carteirinho

A Revolução Francesa é um dos maiores acontecimentos da história. Com o tema Liberdade, Igualdade e Fraternidade os franceses mudaram a ordem social e criaram uma nova sociedade. Tivemos grandes avanços, principalmente no campo politico, com a volta da República. Destaco também o Estado Laico, separando a Igreja do Estado.

Apesar de separar a igreja do Estado, as tradições  religiosas  continuaram presente na sociedade, que continuou sendo construída em cima de textos escritos a milhares de anos atrás.Em relação ao homossexualismo prevaleceu o velho pensamento, sendo contrário a relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo.  

O homossexual  não tem a Liberdade de amar uma pessoa do mesmo sexo. Não tem Igualdade, sendo vistos e tratados como desiguais. Automaticamente, não tem  Fraternidade, onde não podem manifestar seu amor.  É a República do Ódio, sem Liberdade, Igualdade e Fraternidade. 

Mas aos poucos vamos rompendo com essa velha  sociedade e criando uma nova sociedade. Com muito mais Liberdade, Igualdade e Fraternidade.  Raul Seixas, inspirado na Lei de Thelema, ´pregou uma  nova sociedade, a Sociedade Alternativa, onde: todo homem teria direito de amar quem ele quiser.

Viva a Sociedade Alternativa!

Voltando a  nossa sociedad,  não é ainda  Alternativa, mas está cada vez mais próxima disso. Em algumas partes do mundo já vivenciamos experiências alternativas. Na Holanda por exemplo,  em 1995 criou uma comissão parlamentar para estudar o tema do casamento igualitário, e, dois anos depois,  concluiu que a legalização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo devia ser aprovada. Em 2000, a nova lei foi aprovada por 49 votos contra 26 no Senado e por 109 contra 33 na Câmara e entrou em vigor no dia 1º de abril de 2001.

 

Pode parecer mentira, afinal, a lei foi aprovada no dia 1° de Abril, mas essa data é o começo de uma nova sociedade, com muito mais Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Aqui no Brasil, nosso marco é a partir de 05/05/2011. Dia em que o Supremo Tribunal Federal passou a reconhecer a união estável entre homossexuais.  

O casamento civil é uma grande conquista, tendo em vista que garante direitos aos casais homossexuais. Afinal, casamento é muito mais que uma simples união de pessoas, ou um papel assinado. Ele garante direitos.

Vou citar por exemplo o meu caso. Sou casado e minha  esposa adotou meu sobrenome, um sinal de união das famílias. Sou funcionário dos Correios, minha esposa tem direito ao Plano de Saúde, tendo em vista que é minha dependente. Juntando a minha renda com a dela, podemos financiar uma casa própria pela Caixa. Caso eu venha a morrer, ela terá direito a uma pensão e  herança - mas nesse caso vai herdar as dívidas (rsrsr).

Sem o casamento, nada disso seria possível. Ela  continuaria com o mesmo nome,  não teria direito ao plano de saúde, não poderia ajudar no financiamento da casa , muito menos direito a pensão ou herança.

Como vimos, o casamento dá direitos. Por isso defendo o casamento. Os homossexuais têm o direito de ter direitos. Quando defendo o casamento entre pessoas do mesmo sexo, não estou incentivando ninguém a ser gay, apenas reconhecendo o direito deles. Vale destacar que eles terão relações com ou sem casamento. Ninguém vai deixar de ser gay porque não pode casar. Muito menos vai ser gay porque pode casar. As pessoas serão gays independente do casamento. É uma opção sexual.

A polêmica em cima do casamento entre pessoas do mesmo sexo é devido a religião. Conforme citei acima, a sociedade foi construída em cima de textos religiosos. Para a grande maioria das religiões a relacionamento entre  pessoas do mesmo sexo é errado. Inclusive, tem várias passagens na bíblia condenando tais práticas. 

Sobre essas passagens bíblicas proibindo, um amigo meu diz que toda vez que estiver escrito em algum lugar que NÃO, ou é PROIBIDO, é sinal que fazem. Por exemplo, É PROIBIDO fumar; Se beber NÃO dirija; PROIBIDO usar telefone; .... 

Se está escrito na bíblia dizendo que é proibindo, é sinal de que faziam. Isso mostra que a milhares de anos as pessoas de sexo iguais se relacionam entre si.  Ainda sobre a bíblia, os críticos do homossexualismo dizem que Deus criou  Adão   e Eva,  não Ivo e Ivo.

E vão mais além, voltando no "início" de tudo, no sentido de querer provar que duas pessoas do mesmo sexo representam o fim da humanidade. Fazem  simulação onde colocam dois homens ou duas mulheres em uma ilha deserta  para vê se eles conseguem reproduzir.   

 

Dentro desse raciocínio ridículo, faço também algumas simulações. Vamos supor um casal normal nessa ilha, um homem e uma mulher. sendo que um deles não pode ter filhos. Nesse caso, não teríamos a multiplicação. A sociedade iria fracassar.

Ainda dentro dessa lógica,  se no caso fossem duas mulheres poderia sim multiplicar. Vale destacar que Maria mãe de Jesus era virgem e teve um filho. Ou seja, se for da vontade divina uma dessas mulheres da ilha poderia engravidar. Agora se no caso for dois homens é mais complicado, mas não duvido da vontade divina. Deus tem poder para engravidar um homem. Ou não tem?

Agora se tivesse na ilha duas mulheres e dois homens seria uma orgia, dois casais. Teriamos uma grande multiplicação. Com direito a sexo em grupo; troca de casais; troca-troca. homem com homem; mulher com mulher; mãe com filho; filha com pai;  irmão com irmã. … Como foi com Adão e Eva e suas gerações, o que permitiu que  chegássemos até aqui.  

Deixando de lado o começo de tudo e falando dos dias atuais, do futuro, sou defensor  da multiplicação do amor. Não importa o sexo, devemos multiplicar o amor. Os seres humanos já multiplicaram demais. A China então nem se fala. Não corremos o risco de extinção. O homossexualismo não vai acabar a raça humana. Dessa forma, não tem porque ser contra quem que   amar uma pessoa do mesmo sexo. Devemos respeitar o amor, independente do sexo.

 

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »