14/08/2015 às 08h17min - Atualizada em 14/08/2015 às 08h17min

A FORMA DE AMAR

Claudio Araujo

Sou a forma das coisas,

A intensidade da palavra,

Apenas a vontade de querer te amar!

Simplória criança

Inda mais que necessitada

Do teu carinho e da tua ternura.

E subsisto como criatura

Como ser que almeja,

A pessoa que te busca

Porque sedenta, só te ama.

E... vou viver a te esperar,

Néctar da minha vida

Força desta Alma.

Que em ti sente-se realizada.

(*)Autor dos Livros de Poesias: Horizontes de Liberdade e Fé (1999) - Estrada de Infinito e de Paz (2001) - Alumbramentos D´Alma (2010) - Antologia Poética Nacional "Poesias Encantadas", Vol. I, (2010), vOL. IV (2012), Vol. VII (2014) - aNTOLOGIA iNTERNACIONAL aSAS DA lIBERDADE, "Desde o Brasil até o Chile em Verso e Prosa" (2013) - Coloborador da Imprensa Escrita  do Estado de Sergipe e Além Fronteiras (1982/2015) - Sócio e Fundador do Clube dos Poetas Estanciano, Lei 19/1991, Entidade de Utilidade Pública do Município de Estância(SE), Fundado em: 24 de Fevereiro de 1991.

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »