25/02/2016 às 15h42min - Atualizada em 25/02/2016 às 15h42min

Herivelto Martins: o curinga do “trio de ouro”

HERIVELTO MARTINS  , um dos expoentes da Música Popular Brasileira  responsável por uma enorme contribuição para nosso cancioneiro musical , deixando como legado  uma vasta criação eclética de gêneros em suas canções , é o personagem que ocupará este nosso espaço musical . Além de grande compositor , preocupou-se com a questão política , tornando-se um líder de sua classe cujas lutas chegam ao ponto culminante  desejado : a aposentadoria .    Foi  ,  com muita maestria e competência , criador do primeiro trio vocal do Brasil , o  “Trio de Ouro “, em 1937.

        Herivelto  de Oliveira Martins  nasceu em 30 de janeiro de 1912 , no atual Município de Paulo de Frontin, no Norte do Rio de Janeiro , falecendo em 17 de setembro de 1992. Seu pai fascinado por apresentações teatrais , promovia Herivelto em suas atrações . Depois de várias mudanças de residência ,  já em Barra do Piraí , participou  como artista circense num espetáculo burlesco . Já com 18 anos , chega ao Rio de janeiro para tentar uma vida artística . Não bastassem todas nuances originais , três fatos singulares enriqueceram sua biografia : o primeiro foi ter sido assistente-cicerone  do astro e diretor Hollywood , Orson  Welles , por sua estada no Brasil . A segunda foi a polêmica pública mantida com Dalva de Oliveira , através de músicas provocantes , por ocasião da separação do casal. A terceira foi ter sido o compositor que mais escreveu sambas para a Estação Primeira de Mangueira. O talento se revela em Herivelto Martins , capacitando-o a fazer melodias com a mesma facilidade com que escrevia  letras , tornando-se um dos mais inventivos compositores das décadas de 30 a 50 , produzindo sambas , marchas , maxixes , boleros , valsas e tangos que se tornaram imortais na história da  Música Popular Brasileira .

     Agora desfilaremos algumas preciosas criações desse gênio incontestável do nosso cancioneiro . Iniciaremos com a peça musical que é um sucesso mundial e marco do samba-canção nacional ,  manifestando ,em todo conteúdo da obra , uma exaltação à beleza do morro  :   “  AVE  MARIA  NO  MORRO  “  . 


[  “  / Barracão de zinco / Sem telhado / Sem pintura / Lá no morro / Barracão é ... bangalô / Lá não existe / Felicidade de arranha-céu / Pois quem mora lá no morro / Já vive pertinho do céu / Tem alvorada , tem passarada / Alvorecer / Sinfonia de pardais /anunciando o anoitecer / E o morro inteiro / No fim do dia / Reza uma prece... Ave Maria ! / Ave Maria /E quando o morro escurece / Eleva a Deus uma prece / Ave Maria ! “ ] .

    

Em quase toda trajetória de seus  sucessos ,  desenhou-se , como motivo , a polêmica com sua ex-companheira , Dalva de Oliveira . Tudo  começou , quando Herivelto anunciava a separação , compondo uma  bela  canção gravada  por  Francisco  Alves  :   “ CAMINHEMOS “  . 

[   / “ Não, eu não posso lembrar que te amei / Não , eu preciso esquecer que sofri / Faça de conta que o tempo passou / E que tudo entre nós terminou / E que a vida não continuou pra nós dois / Caminhemos , talvez nos vejamos depois / Vida comprida , estrada  alongada /  Parto  à procura  de  alguém    / Ou  à  procura  de  nada ... /  Vou  indo ,  caminhando / Sem  saber aonde chegar /  Talvez  que  na  volta  /  Te  encontre no mesmo lugar / . “  ] .  


No mesmo período fez para Dalva de  Oliveira  gravar uma  canção que  estourou  nas  paradas  de  sucesso cujo tema versava sobre   uma forma explícita para silenciar uma declaração sobre a traição amorosa com um  pedido  de   “  SEGREDO  “ .   

[   “  Teu mal é comentar o passado / Ninguém precisa saber o que houve entre nós dois / O peixe é pro fundo das  redes ,  segredo é para quatro paredes  / Não deixe que males pequeninos / Venha transformar os nossos destinos / O peixe é pro fundo das redes / Segredo é pra quatro paredes / Primeiro é preciso julgar / Pra depois condenar . /  Quando  o  infortúnio  nos  bate  à  porta /  O  amor nos foge pela janela  /  A felicidade para nós está morta  /  E não se pode viver sem ela  /  Para o nosso mal não há remédio , coração , /  Ninguém tem culpa da nossa desunião / . “   ] .


Sabendo que  Herivelto já estava morando com outra mulher , a partir daí  ,  Dalva começa uma carreira solo e grava uma  composição de  J. Piedade e Oswaldo Martins .  como  resposta às  insinuações musicais de  Herivelto  :   “  TUDO  ACABADO  “  

[  “   Tudo acabado entre nós , já não há mais nada / Tudo acabado entre nós , hoje de madrugada / Você chorou e eu chorei , você partiu e eu fiquei / Se você volta outra vez , eu não sei / Nosso apartamento agora vive à meia luz / Nosso apartamento agora já não me seduz / Todo egoísmo veio de nós dois / Destruímos hoje o que devia ser depois / “  ] .



Herivelto é golpeado pelo amigo e parceiro Marino Pinto , na composição que fez para Dalva , “ QUE  SERÁ “ . 

[  “  Que será / Da minha vida sem o teu amor / Da minha boca sem um beijo teu / Da minha alma sem o teu calor / Que será / Da luz difusa do abajour lilás / Se nunca mais vier iluminar / Outras noites iguais / Procurar / Uma nova ilusão não sei / Outro lar / Não quero ter além daquele que sonhei /  Meu  amor  /  Ninguém seria mais feliz que eu /  Se tu voltasses a  gostar de mim /  Se teu carinho se juntasse ao meu /  Eu  errei  /  Mas se me ouvires me darás razão /  Foi o ciúme que se debruçou  / Sobre o meu coração /.  “ ] .




A canção de Marino Pinto foi o motivo que piorou a relação entre o casal , colocando mais lenha na fogueira. Diante disso , em parceria com David Nasser ,  Herivelto ,  ironicamente , responde com  uma bela canção , insinuando uma traição de  Dalva com os amigos , gravado pelo Tri de Ouro , agora sem a presença dela. :    “  CAMINHO  CERTO  “  

[  “ / Eu deixei o meu caminho certo , / E a culpada foi ela ,  /  Transformava o lar na minha ausência , /  E qualquer coisa abaixo da decência , /  Compreendi que estava tudo errado ,  /  E amargurado parti , perdoando o pecado ,  /  Mas deixei o meu caminho certo , / E a culpada foi ela /  Sei agora , / Que os amigos , / Que outrora / Sentavam à minha mesa / Serviam sem eu saber um amor por sobremesa , /  Acreditem , é muito fácil julgar / A infidelidade alheia , /  Quando a casa  não é nossa /  E é outro quem paga a ceia / (BIS) / .” ]   .

Em sequência , Ataulfo Alves fez para Dalva uma verdadeira confissão , porém eximindo-se totalmente de culpa pela traição :              “ ERREI SIM “ . 

[  “  Errei sim / manchei o teu nome / Mas foste tu mesmo / O culpado / Deixavas-me em casa / Me trocando pela orgia / Faltando sempre / Com a tua companhia / Lembra-te , agora, que não é ,  /  Só  casa e comida / Que prende por toda vida / O coração de uma mulher / As joias que me davas / Não tinham nenhum valor  / O mais caro me negavas / Que era todo seu amor /  Mas , se existe ainda / Quem queira me condenar ,  / Que venha logo / A primeira pedra / Me atirar  / . “ ]  .   




Em resposta , Herivelto fez “ TEU EXEMPLO “ falando de estrela na lama . Logo depois , Dalva gravou “ CALÚNIA “ e  Herivelto fez com Benedito Lacerda “ CONSULTA TEU TRAVESSEIRO “ e “ NÃO TEM MAIS JEITO “ .  Fazendo referência à antiga profissão circense de  Herivelto , aprofundando ainda mais  a crise , Nelson Cavaquinho e Oswaldo Martins compuseram para Dalva  “ PALHAÇO “  [   “  Sei que é doloroso um palhaço / Se afastar do palco por alguém / Volta que a plateia te reclama / Sei que choras palhaço / Por alguém que não te ama / Enxuga os olhos e me dá um abraço / Não te esqueças que és um palhaço / Faça a plateia gargalhar / Um palhaço não deve chorar  .... “ ] .





       A paixão de Herivelto pelo samba e , em especial , por sua amada Estação Primeira de Mangueira , fez com que compusesse algumas pérola para a escola , como : “ Lá em Mangueira “ ,  “ Adeus Mangueira “ e  “ Saudosa Mangueira .   [  “  /  Tenho saudades da Mangueira / Daquele tempo em que eu batucava por lá / Tenho saudade do terreiro da escola / Sou do tempo do Cartola / Velha guarda o que é que há ? / Eu sou do tempo em que o malandro não descia / Mas a polícia no morro também não subia /  Ai ! Mangueira , minha saudosa Mangueira / Depois que o progresso chegou / Tudo se transformou e a Mangueira mudou /  Já não se samba mais à luz de um lampião / E a cabrocha não vai pro  terreiro de pé no chão / . “  ]   .  





Ainda na linha do samba , compôs com Grande Otelo  “ PRAÇA ONZE “ 

[  “ Vão acabar com a Praça Onze / Não vai haver mais Escola de Sambe , não vai / Chora o tamborim / Chora o morro inteiro / Favela , Salgueiro , / Mangueira , Estação Primeira / Guardai os vossos pandeiros , guardai / Porque a Escola de Samba não sai .../ ] .  








“ CABELOS BRANCOS “ , gravado por excelentes interpretes da MPB , também expressava os problemas amorosos do casal Herivelto-Dalva

[ “  Não falem dessa mulher perto de mim / Não falem pra não lembrar minha dor / Já fui moço , já gozei a mocidade / Se me lembro dela me dá saudade / Por ela vivo aos tranco e barrancos / Respeitem ao menos meus cabelos brancos / Ninguém viveu a vida que eu vivi / Ninguém sofreu na vida o que eu sofri / As lágrimas sentidas / Os meus sorrisos francos / Refletem-se hoje em dia / Nos meus cabelos brancos / E agora em homenagem ao meu fim  /  Não falem desta mulher perto de mim / .  “ ] .   




Com o grande parceiro David Nasser edificou várias belas canções como “ A CAMISOLA DO DIA  “  , sucesso na maravilhosa voz de Nélson Gonçalves .  

[ “ / Amor , eu me lembro ainda / Era linda , muito linda /Um céu azul de organdi / A camisola do dia / Tão transparente e macia / que eu dei de presente a ti / Tinha rendas de Sevilha / A pequena maravilha / Que teu corpinho abrigava / E eu era o dono de tudo / Do divino conteúdo / Que a camisola ocultava / A camisola que um dia / Guardou a minha alegria / Desbotou , perdeu a cor /  Abandonada no leito / Que nunca mais foi desfeito / Pelas  vigílias de amor / .  “ ]  . 




Na expectativa de entrar em contato com a pessoa amada , aguarda  com muita ansiedade  a sua presença  , na esperança de tocar o   “   NEGRO TELEFONE  “ 

[  “  O meu cigarro apagou / Ela não vem , não vem mais / Depressa a noite passou / Nem um recado deixou / E esse negro telefone / Até agora não tocou ( bis ) / Será que ela ainda lembra / Do compromisso que tem / Ou será que ela agora / Deixou de me querer bem / Será que onde ela mora / Está chovendo também / Ou será que ela agora / Dorme nos braços de alguém / A chuva cai na vidraça / A vida é triste e sem graça / Depressa a noite passou / E meu cigarro acabou / E esse negro telefone / Até agora não tocou / .  “ ]   .  





“ ÚLTIMO TANGO “ , “ ESTAÇÃO DA LUZ “ ,  “ CARLOS GARDEL demonstram a versatilidade da dupla Herivelto – Nasser na criação de um gênero musical argentino .  Exaltando a qualidade de CARLOS  GARDEL , compõem um tango como homenagem póstuma  para o cantor e compositor portenho  , também sucesso na voz de Nélson Gonçalves  

[  “  Tango , bandoneons e uma guitarra que geme / Num ritmo de amor desesperado / Um cabaré que fecha suas portas / Uma rua de amor e de pecado / Um guarda que vigia numa esquina / Um casal  à procura de um hotel / Um resto de melodia  / Um assovio / Uma saudade mortal / Carlos Gardel . Carlos Gardel , Buenos Aires cantava o teu canto / Buenos Aires chorava no teu pranto / E vibrava em tua voz , Carlos Gardel , / O teu canto era batuta de um maestro / Que fazia pulsar os corações / Na amargura das tuas melodias / Carlos Gardel , Se cantavas a tragédia das perdidas / Compreendendo suas vida / Perdoava seu papel / Por isso enquanto houver um tango triste / Um otário , um cabaré e uma guitarra / Tu viverás também , Carlos Gardel / . “  ]  .

Ainda com a magnífica dupla , uma preciosidade do nosso cancioneiro ,   retratando , em uma visão  lírica , o  sentimento de  uma mágoa amorosa  :  “  ATIRASTE  UMA  PEDRA  “ 

[  “  Atiraste uma pedra no peito de quem só te fez tanto bem / E quebraste um telhado , perdeste um abrigo / Feriste um amigo / Conseguiste magoar quem das mágoas te livrou / Atiraste uma pedra com as mãos que essa boca beijou  / Quebraste um  telhado / Que nas noite de frio te servia de abrigo / Perdeste um amigo que teus erros não viu /  E tanto pranto enxugou / Mas acima de tudo atiraste uma pedra / Turvando esta água /  Esta água que um dia , por estranha ironia / Tua sede matou / Atiraste uma pedra no peito de quem / Só te fez tanto bem / . “ ]  .    



Com Aldo Cabral , Herivelto compôs  uma bela canção que retrata uma grande surpresa do  amado , quando , ao despertar , percebe que seu grande amor foi embora e , na esperança de que ainda estivesse presente , supôs que seria um   : “  BOM DIA  “ .        

[  “ Amanheceu , que surpresa / Me reservava a tristeza / Nessa manhã muito fria / Houve algo de anormal / Tua voz habitual / não ouvi dizer / Bom dia / Teu travesseiro vazio / Provocou-me um arrepio / Levantei-me sem demora / E a ausência de teus pertences / Me disse , não te convences / Paciência , ela foi embora  /  Nem sequer no apartamento / Deixaste um eco , um alento / Da tua voz tão querida /  E eu concluí num repente / Que o amor é simplesmente / O ridículo da vida / Num recurso derradeiro / Corri até o banheiro / Pra te encontrar , que ironia / E  que erro tu cometeste / Na toalha que esqueceste / Estava escrito BOM  DIA  ! /  “ ] . 


Encerando este pequeno desfile musical da galeria preciosa de Herivelto Martins , fecharemos com chave de ouro  apresentando  uma bela canção  interpretada magistralmente por Ângela Maria , onde há  exteriorização de  uma enorme paixão não correspondida  :  “  RECUSA  “   .

[ “  Esta dor que deixaste em minha alma / Com tanta indiferença / Eu não posso afastá-la sequer / Um momento de mim / Quanto mais me desprezas / Mais quero sentir tua presença / Não consigo esquecer-te , meu Deus / Por que sofrer assim ? /Sem motivo nenhum tu recusas / Um amor tão sincero / Sem motivo nenhum/ Abandonas a felicidade / A minha vida é uma vida / De mágoa, de dor e descrença/ E eu sofro ao sentir na recusa / Tamanha indiferença  . “   ] .


     Pedimos licença aos nossos leitores para o fechamento de nosso ensaio musical sobre um exponencial da nossa MPB   com um depoimento de Pery Ribeiro .
              “  Meu pai , Herivelto Martins , ainda é o cronista maior de um Rio que abrigou em seu tempo as maiores  cabeças musicais do nosso país  . Com a força e a sensibilidade de sua obra , liderou um momento artístico que enriqueceu a cultura popular do Brasil , deixando um legado de simplicidade e comunicação com a massa , numa linguagem de cores tão fortes que irão colorir para sempre a alma do povo brasileiro  “.
 
WALDEMAR  PEDRO  ANTONIO     ---                    E-mail      [email protected]
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »