10/10/2016 às 00h00min - Atualizada em 10/10/2016 às 00h00min

Como melhorar o aproveitamento escolar para que a criança se torne estudiosa

Masaharu Taniguchi
(1) As vibrações mentais dos pais influenciam os filhos, portanto, têm estreita relação com o rendimento escolar deles. Acredite: "Meu filho é um gênio!    Adora estudar!".

(2) A criança está continuamente estudando por meio de experiências. Mesmo quando desenha algo irreconhecível, elogie "Oh! Você está estudando! Que bom!"; ela achará que estudar é agradável e passará a gostar de estudar. Mas, se for criticada, forçada a estudar ou castigada, a criança passará a detestar os estudos.

(3) No estudo é importante a base. É importante incutir confiança na   criança, elogiando-a desde o ponto de partida e despertando seu interesse, sem compará-la com outras crianças.

(4) Quando os pais dizem "Estude!", é porque mentalmente acham que seu filho não estuda. Tal filho, justamente como os pais o julgam, passará a não gostar de estudar. Mesmo que estude, será contra a vontade e seu rendimento não será proveitoso.

(5) É importante a força da palavra e da concentração mental. Habituando a criança, desde pequena, a orar, ela cultivará a capacidade de concentração mental e, com poucas horas de estudos, aumentará seu aproveitamento escolar.

Quando o filho é pequeno, os pais devem usar palavras positivas do tipo "Você tem boa memória, basta ouvir uma vez". Quando se tornar ginasiano, procederá com autoconfiança.

(6) Extraia a força infinita existente em seu filho, utilizando a força da palavra. Elogie a boa aplicação nas matérias escolares em que ele se sobressair. Adquirindo autoconfiança, a criança melhora em todas as outras matérias.  Mesmo quando seu filho conseguir resolver apenas uma questão entre várias, diga-lhe sorrindo: "Ora, se você conseguiu resolver essa questão, é porque você é inteligente. Com um pouco mais de esforço, conseguirá resolver todas as demais. Tenha ânimo!".

(7) Os filhos imitam os pais; portanto, o que estes fazem também é importante. Se quiserem que os filhos se tornem estudiosos, os pais também devem estudar e melhorar constantemente. Não  é admissível deixar os filhos estudando, enquanto os pais assistem a programas recreativos de televisão.

(8)  Quando a criança aprecia o professor, passa a gostar de estudar.   Os pais devem respeitar o professor, mas não precisam humilhar o filho  proferindo com excesso de modéstia, perante professores ou outras pessoas, frases do tipo "É muito moleque!". Com isso, a criança perderá a autoconfiança, o que  influirá negativamente no resultado escolar e em outros comportamentos.

(9)  O mais importante é o ambiente do lar. Num lar em que se respeitam os pais e os antepassados, numa atmosfera radiante, plena de alegria, boas palavras e elogios, a mente da criança é equilibrada, o que lhe propicia, também na escola, estudar com tranquilidade. A criança é uma manifestação da força infinita de Deus.. Observe-a apenas. Deixe seu filho estudar livremente, exercitando a criatividade dele. Tome cuidado para não tolher a individualidade de seu filho apenas por autossatisfação.

(10) Embora se diga melhorar o rendimento escolar, a educação da Seicho-No-Ie não visa somente à melhoria das notas escolares. Seu objetivo é muito mais amplo; descobrir o "Eu, filho de Deus", que jamais esmorece diante de dificuldades.

MEU FILHO DEIXOU DE SER VAGAROSO
(Eiko Yamamoto - Okinawa, Japão)

Tenho três filhos, um cursando o 3º ano do ensino fundamental, outro o 1º ano e outro com 8 meses de idade.

Há três anos sou adepto da Seicho-No-Ie. Quando passei a estudar na Reunião de Mães e a colocar em prática os ensinamentos nela ministrados, o rendimento escolar de meu filho mais velho, Jun'ya, melhorou   consideravelmente. Quando ele estava no 1º ano, compareci a uma reunião de pais e fiquei   chocada ao ouvir o professor da classe dele dizer, perante os 40 pais que estavam presentes: "Nesta classe há um aluno chamado Jun'ya Yamamoto, que é   vagaroso para fazer qualquer coisa, e tenho tido muito trabalho com ele". Achei  que ele não precisava citar o nome do meu filho e fiquei momentaneamente com raiva. 

Mas, lembrando-me do ensinamento da Seicho-No-Ie de não odiar ninguém, recuperei-me. Felizmente, Jun'ya não estava presente.

A partir de então, esforcei-me para perdoar esse professor e passei a escrever diariamente, no "diário de elogios", palavras de elogio e gratidão ao professor, ao Jun'ya e à família toda. Ainda escrevi numa folha de papel "Jun'ya é um gênio, filho de Deus, tem força infinita e é capaz de fazer tudo" e colei-a defronte à sua escrivaninha. Estimulava-o também verbalmente "Você é capaz de fazer qualquer coisa, pois é filho de Deus", acreditando que ele ia melhorar. E, orando diariamente com todo fervor, mentalizava o professor afagando a cabeça de Jun'ya e o elogiando.

Cerca de um mê depois, Jun'ya voltou ofegante da escola e comunicou contentíssimo: "Mamãe, hoje o professor afagou a minha cabeça e me elogiou". Respondendo "Que bom, filho", peguei a mãozinha dele e não pude conter as lágrimas de alegria. Jun'ya era um gênio, filho de Deus! O filho vaga roso tinha sido uma imagem provisória.

Desde então, Jun'ya tornou-se um menino alegre, estudioso, e, no 2º ano, ganhou prêmios em Aritmética e Comunicação (Linguagem), além de obter classificação e prêmio em Desenho. Está muito feliz com os diplomas  de mérito que vão aumentando dia a dia. Está atualmente no 3º ano e, nos dias de visita dos pais à escola, observando-o participar ativamente da aula como um dos primeiros da classe, lembro-me de como era lento e apático no 1º ano,  e fico emocionada com tanta mudança.

Graças ao "diário de elogios", sou feliz e tornei-me perita em elogiar, tanto as crianças quanto o meu marido. Estou participando  atualmente, juntamente com outras mães, da Reunião de Mães e da Campanha em Prol da Pequena Vida. Pretendo estudar em profundidade, na Reunião de Mães - que faz a felicidade da mãe, do filho e da família -, a Educação da Vida, do    mestre Masaharu Taniguchi. Muito obrigada.

Do livro Orientação para as Mães, 7 ed, pp. 47-51

Seicho-No-Ie de Leopoldina, reuniões toda terça-feira às 19.00hs à rua 3 de Junho, 260.
Venham participar. Sua presença é nossa alegria.
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »