07/11/2016 às 08h21min - Atualizada em 07/11/2016 às 08h21min

A gagueira na fala desaparece no canto do boêmio: Nélson Gonçalves

O   Cantinho  Musical  ,  com  muito  carinho  e  preciosidade  ,  desfilará , neste  espaço , alguns  sucessos desse cantor-boêmio  cuja voz  desperta  o  coração dos  que  curtem  as  belas  interpretações  do  nosso  cancioneiro  :   NÉLSON   GONÇALVES .   Antônio  Gonçalves  Sobral , nome  artístico  Nélson Gonçalves , nasceu no Rio Grande do Sul , mudou-se com  os seus pais portugueses  para São Paulo, no bairro do Brás.  Foi  um  dos  maiores brasileiros e terceiro maior vendedor de discos da história do Brasil . Mesmo com o apelido de "Metralha", por causa da gagueira, tomou coragem e não se deixou levar pelos preconceitos, e decidiu  ser cantor ,  porque  , quando  cantava , não  metralhava  a  voz . As  músicas interpretadas por  Nélson  encantavam  e  encantam  o  público  pela harmonia melódica  bem  ritmada. 

Passemos  ,  agora ,  para  apresentação  de  alguns  sucessos  entoados  por  esse  artista  da  voz .  Nélson Gonçalves , preferido cantor de Adelino Moreira , interpreta o mais conhecido samba-canção nas relações  das músicas românticas ,  versa  sobre  o  retorno à  boêmia , após  um  afastamento  das  reuniões musicais, com  o  tema     “  A VOLTA  DO  BOÊMIO  “   .  [ “  /  Boemia, aqui me tens de regresso / E suplicante te peço a minha nova inscrição. / Voltei pra rever os amigos que um dia / Eu deixei a chorar de alegria; me acompanha o meu violão. / Boemia, sabendo que andei distante, / Sei que essa gente falante vai agora ironizar: / "Ele voltou! O boêmio voltou novamente. /Partiu daqui tão contente. Por que razão quer voltar?" / Acontece que a mulher que floriu meu caminho / De ternura, meiguice e carinho, sendo a vida do meu coração, / Compreendeu e abraçou-me dizendo a sorrir: / "Meu amor, você pode partir, não esqueça o seu violão. / Vá rever os seus rios, seus montes, cascatas. / Vá sonhar em novas serenatas e abraçar seus amigos leais. / Vá embora, pois me resta o consolo e alegria / De saber que depois da boemia / É de mim que você gosta mais". / . “   ]  . 

Sérgio Bittencourt , após  o  falecimento de  seu  pai , Jacob  do  Bandolim ,  em  uma  divinal  imagística  , criou  um  cenário que  retratava , com  muito  saudosismo , momentos de  felicidade que  ocorriam cotidianamente  em  sua  família , tendo  como  ponto  de  fixação ,  a  bela  lembrança  que  sempre  acontecia  “  NAQUELA  MESA  “ .   [ “ /  Naquela mesa ele sentava sempre / E me dizia sempre o que é viver melhor / Naquela mesa ele contava histórias / Que hoje na memória eu guardo e sei de cor / Naquela mesa ele juntava gente / E contava contente o que fez de manhã / E nos seus olhos era tanto brilho / Que mais que seu filho / Eu fiquei seu fã / Eu não sabia que doía tanto / Uma mesa num canto, uma casa e um jardim / Se eu soubesse o quanto dói a vida / Essa dor tão doída não doía assim / Agora resta uma mesa na sala / E hoje ninguém mais fala do seu bandolim / Naquela mesa tá faltando ele / E a saudade dele tá doendo em mim / Naquela mesa tá faltando ele / E a saudade dele tá doendo em mim / . “   ]  .  

A  canção  que  apresentaremos agora  é  uma  composição  de  Newton Teixeira  e Jorge Faraj  comparando  metaforicamente a  beleza  feminina com a paisagem e os  fenômenos  naturais , onde  idolatra , em  cada  verso  interpretado com muito  sentimento   por Nélson  Gonçalves ,  “    A  DEUSA  DA  MINHA  RUA  “  .  [ “ /  A deusa da minha rua / Tem os olhos onde a lua / Costuma se embriagar / Nos seus olhos eu suponho / Que o sol, num dourado sonho / Vai claridade buscar / Minha rua é sem graça / Mas quando por ela passa / Seu vulto que me seduz / A ruazinha modesta / É uma paisagem de festa / É uma cascata de luz / Na rua uma poça d'água / Espelho da minha mágoa / Transporta o céu / Para o chão / Tal qual o chão de minha vida / A minh'alma comovida / O meu pobre coração / Espelho da minha mágoa / Meus olhos / São poças d'água / Sonhando com seu olhar / Ela é tão rica e eu tão pobre / Eu sou plebeu / Ela é nobre / Não vale a pena sonhar / . “  ]  .  

A música de  David Nasser e  Herivelto Martins ,  sucesso na maravilhosa voz de  Nélson Gonçalves , faz  abordagem a momentos  felizes de  um passado belo , e  a  ausência  da  mulher  amada ,  tendo como referencial  “ A CAMISOLA DO  DIA  “  .  [ “ / Amor , eu me lembro ainda / Era linda , muito linda / Um céu azul de organdi / A camisola do dia / Tão transparente e macia / que eu dei de presente a ti / Tinha rendas de Sevilha / A pequena maravilha / Que teu corpinho abrigava / E eu era o dono de tudo / Do divino conteúdo / Que a camisola ocultava / A camisola que um dia / Guardou a minha alegria / Desbotou , perdeu a cor /  Abandonada no leito / Que nunca mais foi desfeito / Pelas  vigílias de amor / .  “ ]  .  

Através de conselhos didáticos sobre o amor aos jovens enamoradosem uma alusão comparativa ao seu próprio sentimento , como fonte de uma experiência de vida .  Lupicínio  Rodrigues   criou  esta  bela  canção , sucesso na voz  de  Nélson  Gonçalves ,  aconselhando   “ ESSES  MOÇOS  POBRES MOÇOS “ .  [ “  /  Esses moços, pobres moços / Oh! Se soubessem o que sei / Não amavam, não passavam / Aquilo que já passei / Por meu olhos, por meus sonhos / Por meu sangue, tudo enfim / É que eu peço a esses moços / Que acreditem em mim / Se eles julgam que há um lindo futuro / Só o amor nesta vida conduz / Saibam que deixam o céu por ser escuro / E vão ao inferno à procura de luz / Eu também tive nos meus belos dias / Essa mania que muito me custou / Pois só as mágoas que eu trago hoje em dia / E estas rugas que o amor me deixou / . “  ]  .  

Nesta  linda  canção de  Orestes  Barbosa  e  Silvio  Caldas  está contido  o  mais  belo verso , segundo  o  poeta  Manuel  Bandeira , da  literatura brasileira . A  música  é  uma  montagem  poética com  cenas pictóricas e sofridas  pela  perda  de  sua  amada  que  ignorava  a  alegria  de  uma  vida .  “  CHÃO  DE  ESTRELAS  “ .  [ “ /  Minha vida era um palco iluminado / Eu vivia vestido de doirado / Palhaço das perdidas ilusões / Cheio dos guizos falsos da alegria / Andei cantando a minha fantasia / Entre as palmas febris dos corações / Nosso barracão no morro do Salgueiro / Tinha o cantar alegre de um viveiro / Foste a sonoridade que acabou / E hoje, quando do sol, a claridade / Forra o meu barracão, sinto saudade / Da mulher pomba-rola que voou / Nossas roupas comuns dependuradas / Na corda qual bandeiras agitadas / Pareciam um estranho festiva  / Festa dos nossos trapos coloridos / A mostrar que nos morros mal vestidos / É sempre feriado nacional / A porta do barraco era sem trinco / Mas a lua furando nosso zinco / Salpicava de estrelas nosso chão / Tu pisavas nos astros distraída / Sem saber que a alegria desta vida / É a cabrocha, o luar e o violão / . “  ]  . 

Com um tango  brasileiro exaltando  o  valor  musical   de  Carlos Gardel , Herivelto  Martins e  David  Nasser ,  reconhecendo  a  grandeza do inigualável cantor portenho , compuseram um tango em sua homenagem  , interpretado com precisão pela suave voz de  Nélson Gonçalves , “  CARLOS  GRADEL “ .  [ “ / Tango, bandoneon, uma guitarra que geme / Num ritmo de amor desesperado / Um cabaré que fecha suas portas / Uma rua de amor e de pecado / Um guarda que vigia numa esquina / Um casal que anda a procura de um hotel / Um resto de melodia / Um assobio uma saudade imortal / Carlos Gardel / Carlos Gardel / Buenos Aires cantava no teu canto / Buenos Aires chorava no teu pranto / E vibrava em tua voz / Carlos Gardel / O teu canto era a batuta de um maestro / Que fazia pulsar os corações / Na amargura das tuas melodias / Carlos Gardel / Se cantavas a tragédia das perdidas / Compreendendo suas ouvidas / Perdoavas seu papel / Por isso enquanto houver um tango triste / Um otário, um cabaré, uma guitarra / Tu viverás também / Carlos Gardel / . “  ]  .  

Esta  canção , grande  sucesso  na  voz  de  Nélson  Gonçalves , retrata o  mais puro mistério em uma relação amorosa ,  comprovando , através de uma declaração  , o verdadeiro sentimento das partes   quando já se  separam  , surgindo as perguntas  incertas  se  de  fato  houve  uma  paixão no  período do relacionamento:  “  NEGUE "    [ “  /  Negue seu amor, o seu carinho; / Diga que você já me esqueceu. / Pise, machucando com jeitinho / Este coração que ainda é seu. / Diga que o meu pranto é covardia, / Mas não se esqueça / Que você foi minha um dia! / Diga que já não me quer! / Negue que me pertenceu, / Que eu mostro a boca molhada / E ainda marcada pelo beijo seu. / . “  ]  . 

Esta  bela  canção , composta por Adelino  Moreira e reforçada pela bela interpretação de Nélson Gonçalves ,  relata a  ingenuidade do amor adolescente e um enorme sofrimento causado pela primeira namorada , quando  descobre que a amada já está comprometida com outro , porém o tempo é o maravilhoso remédio do destino , porque no reencontro adulto conquista :  “  A  FLOR  DO  MEU  BAIRRO "  [  “  /  A flor do meu bairro / Tinha o lirismo da lua / Morava na minha rua / Num chalé fronteiro ao meu / Eu conheci /  O seu primeiro amor / A sua primeira dor / E o primeiro erro seu / Lembro-me ainda / O bairro inteiro sentiu / A flor ingênua sumiu / Com seu amor, o seu rei / E eu que era / Seu primeiro namorado / De tão triste e apaixonado / Nunca mais me enamorei / Hoje depois de alguns anos / Eu encontrei-me com ela / Na rua dos desenganos / Menos ingênua e mais bela / Ela fingindo desejo / A boca me ofereceu / E eu paguei por um beijo / Que no passado foi meu / A minha história é vulgar / Mas algo fica provado / Nem sempre o primeiro amor / É o primeiro namorado / (BIS) / . “  ]  .      

A relação comparativa entre o morro e o asfalto demonstra a divisória entre classes     sociais , o que motivou várias composições com muitas barreiras a serem ultrapassadas para se consumar o amor entre amantes dessas áreas distintas. Adelino Moreira ,  aproveitando o fato , ainda na maravilhosa voz de Nélson Gonçalves , compôs  “  DEUSA  DO  ASFALTO "  .   [  “  /   Um dia sonhei um porvir risonho / E coloquei o meu sonho / Num pedestal bem alto / Não devia e por isso me condeno / Sendo do morro e moreno / Amar a deusa do asfalto. / Um dia ela casou com alguém / Lá do asfalto também / E dizem que bem me quer / E eu triste boêmio da rua / Casei-me também com a lua / Que ainda é a minha mulher / É cantando que carrego a minha cruz / Abraçado ao amigo violão / E a noite de luar já não tem luz / Quem me abraça é a negra solidão / É, é, é, eeé cantando que afasto do coração / Esta mágoa que ficou daquele amor / Se não fosse o amigo violão / Eu morria de saudade e de dor. / . “  ]  .

Encerrando  esta  pequena demonstração  de  sucessos desse  cantor  maravilhoso , fecharemos  com  chave de ouro uma bela canção que  faz  parte de uma polêmica musical entre Dalva de Oliveira e Herivelto Martins , quando  ele na composição anunciava a separação em  que  Nélson  Gonçalves , com sua maravilhosa voz , dá um toque sentimental em   “  CAMINHEMOS  “ .                [ “ / Não, eu não posso lembrar que te amei / Não, eu preciso esquecer que sofri / Faça de conta que o tempo passou / E que tudo entre nós terminou / E que a vida não continuou pra nós dois / Caminhemos, talvez nos vejamos depois / Vida comprida, estrada alongada / Parto à procura de alguém, à procura de nada / Vou indo, caminhando sem saber onde chegar / Talvez que na volta, te encontre no mesmo lugar / “ ]  .

      Em  uma  reunião  de  seresteiros , além de se  deliciar com  belas canções ,  há  certamente  uma enorme  série de  músicas que  se  consagraram  na  magnífica  voz  de  Nélson  Gonçalves . Relembrar ,  através  de  suas  interpretações , os belos  momentos  românticos em  que  um dia  vivenciamos , rejuvenescem  as  nossas  almas .

     “ NOSSA “ MÚSICA  POPULAR  BRASILEIRA “ , ALÉM  DE  BELAS  MELODIAS  ,  É  CONSTITUÍDA DE  PURA  POESIA  QUE  SUSTENTA  A  ETERNIZAÇÃO  DESSAS  OBRAS .  NÉLSON  GONÇALVES  ,  COM  SUA  VOZ  POSSANTE  E  SENTIMENTAL ,  COM  CERTEZA ,  É  UM  DOS  RESPONSÁVEIS  POR  TODO  ESSE  FENÔMENO  MUSICAL  .  “
 
Waldemar  Pedro  Antonio                                 e-mail :    wpantonio@terra.com.br
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »