01/12/2016 às 14h48min - Atualizada em 01/12/2016 às 14h48min

Grande homenagem à madrinha dos sambistas: Beth Carvalho

WALDEMAR PEDRO ANTÔNIO
O   Cantinho   Musical   reserva  este  espaço como  justa  homenagem  à  cantora e  compositora  que  deu  outra  versão  ao  mundo  do  samba , tirando  do  ostracismo  grandes  compositores  deste  gênero  musical , razão  por  que  é  a  MADRINHA  de  muitos  sambistas :   BETH  CARVALHO .
      

       Elizabeth Santos Leal de Carvalho, mais conhecida como Beth Carvalho ,  nasceu  no  Rio de Janeiro, no  dia  5 de maio de 1946 .  Sua carreira  teve  origem  no Movimento da  Bossa Nova  , participando  ,  em  1968 ,  ativamente , daquele  fenômeno  musical  brasileiro .  Diz o poeta que todo artista tem de ir onde o povo está. Esses versos, além de grande verdade, definem com rara precisão a atitude de Beth Carvalho diante da vida.  Ela  é reconhecida por resgatar e revelar músicos e compositores do samba. Em 72, buscou Nelson Cavaquinho para a gravação de     “  Folhas Secas “ e , em 75, fez o mesmo com Cartola, ao lançar  “  As Rosas Não     Falam  “.  Frequentadora  assídua dos pagodes, entre eles os do Cacique de Ramos, Beth Carvalho  revelou artistas como o grupo Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Sombra, Sombrinha, Arlindo Cruz, Luis Carlos da Vila, Jorge Aragão e muitos outros. Por essa característica, Beth ganhou a alcunha de "  Madrinha do Samba  "  .  Em 1984, Beth foi enredo da Escola de Samba Unidos do Cabuçu, “ Beth Carvalho, a enamorada do samba”, com o qual a escola foi campeã e subiu para o Grupo Especial.  Dentre todas as homenagens já feitas à grande cantora, Beth considera esta, a maior de todas. E declara: “ Não existe no mundo nada mais emocionante do que ser enredo de uma escola de samba. É a maior consagração que um artista pode ter ”.

  
A  partir  de  agora  desfilaremos  algumas  joias  musicais  interpretadas por  esta  alma  do  samba : BETH  CARVALHO .  Jorge  Aragão ,  Almir Guineto e  Luiz Carlos   compuseram  um samba que se  consagrou na voz de Beth  , valendo uma gravação inédita em 1997 para acordar Mars Pathfinder , um robô da Nasa em Marte . A  bela  canção versa  sobre  a  visão  “ coruja “  de  um  pai , declarando  amor  profundo  à  sua  filha  :   “  COISINHA  DO  PAI  “ .                    [ “ / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, /O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / ( bis ) / Você  Vale Ouro todo O Meu Tesouro / Tão Charmosa Da Cabeça Aos Pés / Vou lhe amando lhe adorando /Digo Mais Uma Vez /Agradeço A Deus Por Que Lhe Fez O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai / O  Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai (olha a charmosa) / Charmosa você e Tão Dengosa / Que Só Me Deixa Prosa / Meu Tesouro você Vale Ouro / Agradeço A DeusPor Que Lhe Fez / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / O Coisinha Tão Bonitinha Do Pai, / ... / . “  ]   . 

Beth  dá  um  floreado  especial  a  uma  composição  feita  por  Danilo   Caymmi  e  Edmundo  Souto ,  que  narra ,  utilizando  com  muita  competência a  técnica  das  metáforas  ,  uma  trajetória  da  vida  ,  desfilando  uma  série  de  circunstância durante  sua  grande    caminhada :   “   ANDANÇA  “  .          [  “ /  Vim, tanta areia andei / Da lua cheia eu sei / Uma saudade imensa / Vagando em verso eu vim / Vestido de cetim / Na mão direita, rosas / Vou levar / Olha a lua mansa (me leva amor) / Se derramar / Ao luar descansa / Meu caminhar (amor) / Meu olhar em festa (me leva amor) / Se fez feliz / Lembrando a seresta / Que um dia eu fiz (por onde for quero ser seu par) / Já me fiz a guerra (me leva amor) / Por não saber / Que esta terra encerra / Meu bem-querer (amor) / E jamais termina / Meu caminhar (me leva amor) / Só o amor me ensina / Onde vou chegar (por onde for quero ser seu par) / Rodei de roda, andei / Dança da moda, eu sei / Cansei de ser sozinha / Verso encantado, usei / Meu namorado é rei / Nas lendas do caminho / Onde andei / No passo da estrada (me leva amor) / Só faço andar / Tenho meu amor / Pra me acompanhar (amor) / Vim de longe léguas / Cantando eu vim (me leva amor) / Vou, não faço tréguas / Sou mesmo assim (por onde for quero ser seu par) / Já me fiz a guerra (me leva amor) / Por não saber / Que esta terra encerra (amor) / Meu bem-querer / E jamais termina / Meu caminhar (me leva amor) / Só o amor me ensina  / Onde vou chegar (por onde for quero ser par)  / . “   ]   . 

Esta  composição  de  Dona  Ivone  Lara  e  Hermínio  Belo  de  Carvalho  fez  imenso  sucesso  na  interpretação  de  Beth  Carvalho .  A  canção  é  uma  declaração contida  em  belas  metáforas que  demonstra  a  eternidade  do  amor , mesmo  com  situações  em  que  há  incentivo  ao  desenlace , vencendo  a  voz  do  coração :  “   MAS  QUEM  DISSE  QUE  EU  TE  ESQUEÇO  “ .  [ “  / Tristeza rolou dos meus olhos / De um jeito que eu não queria / E manchou meu coração / Que tamanha covardia / Afivelaram meu peito / Pra eu deixar de te amar / Acinzetaram minh'alma / Mas não cegaram o olhar / Saudade amor, que saudade / Que me vira pelo avesso / E revira meu avesso / Puseram a faca em meu peito / Mas quem disse que eu te esqueço / Mas quem disse que eu mereço / .  “   ]   .    


Beth  Carvalho , em  uma  interpretação  altamente  sentimental , deu  a  esta  bela  canção um  molho  harmonioso  na obra-prima  de   Chico  Buarque  de  Holanda ,    que , diante de uma forte percepção social , serve-se  da figura de uma mãe que não consegue ver o lado marginalizado do filho , apresentando-se   muito  crédula  ,  orgulhosa   e   encantada  com  “ O  MEU  GURI  “ .  [ “ /  Quando , seu  moço , nasceu o rebento/ Não era momento dele rebenta / Já foi nascendo com cara de fome / E eu nem tinha nem nome para lhe dar / Como fui levando não sei lhe explicar / Fui assim levando ele a me levar / E na sua meninice ele um dia me disse / Que chegava lá , olha aí ,olha aí / Olha aí, ai o meu guri , olha aí / Olha aí , é o meu guri e ele chega / Chega suado e veloz do batente / E traz sempre um presente pra me encabular / Tanta corrente de ouro, seu moço , / Que haja pescoço pra enfiar /  Me trouxe uma bolsa já com tudo dentro / Chave , caderneta , terço e patuá / Um lenço e um penca de documentos / Pra finalmente eu me identificar , olha aí / Olha aí , ai o meu guri, olha aí ,  é o meu guri e ele chega / Chega no morro com o carregamento/ Pulseira , cimento , relógio , pneu , gravador / Rezo até ele chegar cá no alto / Essa onda de assalto ta um horror / Eu consolo ele , ele me consola / boto ele no colo pra ele me ninar/ De repente acordo, olho pro lado / E o danado já foi trabalhar , olha aí / Olha aí , ai o meu guri , olha aí / Olha aí , é o meu guri e ele chega / Chega estampado , manchete retrato / Com venda nos olhos , legenda e as iniciais / Eu não entendo essa gente , seu moço / Fazendo alvoroço demais / O guri no mato , acho que tá rindo / Acho que tá lindo de papo pro ar / Desde o começo , eu não disse , seu moço ? / Ele disse que chegava lá / Olha aí , olha aí / Olha aí , ai o meu guri , olha aí /  Olha aí , é o meu guri / . “  ]   . 

No período da grande inflação no Brasil , a desvalorização da moeda ocorria diariamente a tal ponto que a classe pobre sofria com a remarcação dos preço devido ao  caos  econômico por que passava a nação .  Tomando tal fato como tema , Noca , em um lampejo maravilhoso , compôs um samba que retratou o que era o custo de vida , abrilhantado pela voz de  Beth Carvalho :   “  SACO  DE  FEIJÃO  “ .   [ “ /  Meu Deus mas para que tanto dinheiro / Dinheiro só pra gastar / Que saudade tenho do tempo de outrora / Que vida que eu levo agora / Já me sinto esgotado / E cansado de penar, meu Deus / Sem haver uma solução / De que me serve um saco cheio de dinheiro / Pra comprar um quilo de feijão / Me diga gente / De que me serve um saco cheio de dinheiro / Pra comprar um quilo de feijão / No tempo dos "merréis" e do vintém / Se vivia muito bem, sem haver reclamação / Eu ia no armazém do seu Manoel com um tostão / Trazia um quilo de feijão / Depois que inventaram o tal cruzeiro / Eu trago um embrulhinho na mão / E deixo um saco de dinheiro / Ai, ai, meu Deus /. “  ]  . 

Beth interpreta  uma  linda canção que , em um belo lampejo lírico , Luiz Carlos da Vila  compôs  coberto de figuras metafóricas , exaltando o seu sentimento amoroso , com expressões de pura vassalagem de amor à sua musa inspiradora , extrapolando ,  em cada verso ,  um belo sentimento que vai  “  ALÉM  DA    RAZÃO ” .   [ “ /  Por te amar eu pintei / Um azul do céu se admirar / Até o mar adocei / E das pedras leite eu fiz brotar / De um vulgar fiz um rei / E do nada o império pra te dar / A cantar eu direi o que eu acho então o que é amar / É uma ponte lá para o longe dos horizontes / Jardim sem espinhos / Vinho que vai bem em qualquer canção / Roupa de vestir qualquer estação / É uma dança, paz de criança / Que só se alcança se houver carinho / É estar alem da simples razão / Basta não mentir pro seu coração / . “  ]  . 

Dizem que nesta  bela  canção , com magnífica  interpretação  de  Beth  Carvalho  ,   Cartola  dava  um conselho musical  para uma enteada que pretendia sair de casa e viver uma vida livre  .  Na verdade a letra  é , para as mocinhas ,  um lembrete sobre a transitoriedade da vida .  “  O  MUNDO  É  UM  MOINHO  “   [  “  Ainda é cedo, amor, / Mal começaste a conhecer a vida / Já anuncias a hora de partida / Sem saber mesmo o rumo que irás tomar ./ Presta atenção, querida, / Embora eu saiba que estás resolvida / Em cada esquina cai um pouco a tua vida / Em pouco tempo não serás mais o que és./ Ouça-me bem , amor, / Presta atenção o mundo é um moinho ,  / Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos / Vai reduzir as ilusões a pó /Presta atenção, querida , / De cada amor tu herdarás só o cinismo / Quando notares , estás à beira do abismo / Abismo que cavaste com teus pés . “   ] .  

Este   samba , composição de  Zeca  Pagodinho  e  Arlindo  Cruz  e com  um  forte  entusiasmo vocal  de  Beth  Carvalho ,  é  uma  bela  alusão ao desprezo  amoroso, sendo  interpretado comparando  expressões  populares  com  o  tema  da canção que  faz uma  demonstração de  um  sentimento  amargurado , porém  com  uma  forte  mensagem   sobre  uma  possível  reação   em relação  a  um  descaso do amor .  CAMARÃO  QUE  DORME  A  ONDA  LEVA “         [ “ /  Não pense que meu coração é de papel / Não brinque com o meu interior / Camarão que dorme a onda leva / Hoje é o dia da caça / Amanhã do caçador / (BIS) /  Não quero que o nosso amor acabe assim / Um coração quando ama é sempre amigo / Só não faça gato e sapato de mim / Pois é aquele que dá pão, também  dá castigo /  (BIS) / ( Não pense que meu coração )  / Não veja  meu sentimento como desdém / enquanto o bem existir o mal tem cura / A pedra é muito forte mas tem um porém, meu bem / A água tanto bate até que fura / A pedra é muito forte mas tem um porém, meu bem / A água tanto bate até que fura / (Não pense que meu coração) / . “  ]  .  

Conceitos  e  definições  sobre  o  AMOR  já passaram  pelas  minhas  vistas  em  situações  incontáveis ,  entretanto ,  me  curvo  sobre  a  conceituação  metafórica  desse Poeta  popular  conhecido  no mundo  do  samba  como ALMIR  GUINETO . Maravilhosa  descrição  feita  em  cada  verso de seu poema , demonstrando  as  ações líricas intrínsecas  em  cada  palavra  de  sua  poesia  . Responsável  por  levar  esta  obra  maravilhosa  a  todos  que  curtem  uma boa  música , BETH  CARVALHO  ,  numa  expressão  que  coaduna  com  o  tema  da  canção ,  manifesta  um  sentimento  de  pureza  e respeito  à  intocável  criação  musical  :   “   LAMA  NAS  RUAS  “            [ “ /  Deixa / Desaguar  tempestade, / Inundar a cidade, / Porque arde um sol dentro de nós. / Queixas, / Sabes bem que não temos / E seremos serenos. / Sentiremos prazer no tom da nossa voz. / Veja o olhar de quem ama. / Não reflete um drama, não. / É a expressão mais sincera, sim. / Vim pra provar que o amor, quando é puro, / Desperta e alerta o mortal. / Aí é que o bem vence o mal. / Deixa a chuva cair, que o bom tempo há de vir. / Quando o amor decidir mudar o visual / Trazendo a paz no sol. / Que importa se o tempo lá fora vai mal? / Que importa / Se há tanta lama nas ruas / E o céu é deserto e sem brilho de luar? / Se o clarão da luz / Do teu olhar vem me guiar, / Conduz meus passos / Por onde quer que eu vá. / (BIS) / .  “  ]  . 

Na  certeza  de   preferir  a  paz  ao  sentimento amoroso  sofredor ,  inspirou  Décio  Carvalho a compor  esta  linda  canção , interpretada maravilhosamente  por  Beth  Carvalho , com  uma  clara  mensagem  poética :   “   ACREDITAR  “ .   [ “  /  Acreditar.......eu não / Recomeçar.......jamais / A vida foi.........em frente / E você simplesmente / Não viu que ficou pra trás / ....... .Não sei se você me enganou / Pois quando você tropeçou / Não viu o tempo que passou / ...Não viu que ele me carregava / E a saudade lhe entregava / O aval da imensa dor / E eu que agora moro nos braços da paz / Ignoro o passado que hoje você me traz / E eu que agora......moro nos braços da paz / Ignoro o passado que hoje você me traz / . “  ]   .



A preocupação de  Nélson Cavaquinho  e  Élcio  Soares  em extirpar do mundo a  MALDADE  e fazer retornar aos corações das pessoas o  AMOR ,   é  o  tema  desta  bela  canção com  perfeita e maravilhosa   interpretação de   Beth  Carvalho  :   “   JUÍZO   FINAL  “   .    [ “ /   O sol....há de brilhar mais uma vez / A luz....há de chegar nos corações / O mal....será queimada a  semente / O amor...será eterno novamente / É o Juízo Final, a história do bem e do mal / Quero ter olhos pra ver, a maldade desaparecer  (  Repete a música 2 vezes:  )  /  O amor...será eterno novamente  /  O  amor...será eterno novamente / .  “   ]   .  




Mais uma vez  Beth  Carvalho  interpretando Cartola em  uma das mais belas e conhecidas composições musicais . Tudo passa pela hipótese da perda da amada e sua ida à sepultura  da esposa , na esperança de com ela falar  e na certeza de que deve chorar de saudade, pois sabe que não voltará , então queixa-se às rosas no jardim do túmulo , entretanto:  “  AS  ROSAS  NÃO  FALA  “   [“  Bate outra vez / Com esperança o meu coração / Pois já vai terminando o verão enfim / Volto ao jardim / Com a certeza que devo chora / Pois bem sei que não queres voltar / Para mim / Queixo-me às rosas / Mas que bobagem as rosas não falam / Simplesmente as rosas exalam / o perfume que rouba de ti, ai... / Devias vir para ver os meus olhos tristonhos / E quem sabe sonhavas meus sonhos por fim .”] .  



Encerraremos  esta pequena listagem de sambas  famosos representados  na  voz  de  Beth  Carvalho  com uma   composição  de  Noca  da  Portela em  parceria com o filho  que simbolizou uma luta pela democracia , tornando-se  um  hino de  uma  resistência no período  do governo  militar  :                   “ VIRADA “ .  [ “ / O que adianta eu trabalhar demais, se o que eu ganho é pouco, / Se cada dia eu vou mais pra trás,nessa vida levando soco, / E quem tem muito tá querendo mais,e quem não tem tá no sufoco, / Vamos lá rapaziada, tá na hora da virada vamos dar o troco. Vamos botar lenha nesse fogo,vamos virar esse jogo que é jogo de carta marcada / O nosso time não está no degredo vamos à luta sem medo que é hora do tudo ou nada. / “  ] . 

    Dentre  todo  o  vasto  repertório  dos  sambas interpretados  por  BETH  CARVALHO  , o  Cantinho  Musical , como  resultado da  seleção apresentada  neste  artigo ,  operou  uma  triagem entre as  canções  mais executadas e  com  sucessos diante  dos  fãs  da  MADRINHA  de  todos  os  sambistas ! “
 
 
 “  EM  UMA  BRILHANTE  CONSTELAÇÃO  DE  ASTROS  FAMOSOS  ,  HÁ  SEMPRE  UMA  ESTRELA  MAIS  LUZENTE  QUE  AS  OUTRAS  . DENTRE  TODAS  AS  INTÉPRETES  MARAVILHOSAS  DA  MÚSICA  POPULAR  BRASILEIRA ,  BETH CARVALHO DESTACA-SE  COM SEU  CANTO  SUBLIME BEM  IDENTIFICADO NO  MUNDO  DO  SAMBA !  “ 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »