19/05/2017 às 14h38min - Atualizada em 19/05/2017 às 14h38min

Uma imensa tradição expressa bem o que é o samba 'Mangueira'.

“VISTO ASSIM DO ALTO MAIS PARECE O CÉU NO CHÃO .....” 
 
“A MANGUEIRA É TÃO GRANDE QUE NEM CABE EXPLICAÇÃO  !!!!”
( OBRIGADO  PAULINHO  DA  VIOLA ! )

O   Cantinho   Musical  ,  a  partir  deste  artigo  , apresentará  a  história   musical   de  algumas   agremiações  do  Grupo  Especial  das  Escolas  de  Samba  do  Estado  do  Rio  de  Janeiro .  Abriremos  esta  série  com  a  demonstração   histórico-cultural  de  uma  escola  que  até  hoje  preserva ,  apesar  de  toda  transformação ,   uma  tradição  no  mundo  do  samba   :  “  ESTAÇÃO   PRIMEIRA  DE  MANGUEIRA  “  .

       Quando o samba ainda não tinha nenhum valor  nem se pensava em escolas de samba, a comunidade da Mangueira já despontava como pioneira dos carnavais cariocas através dos seus cordões,  onde um grupo de mascarados,  conduzidos por um mestre com um apito, acompanhava  uma  verdadeira  orquestra de percussão . Depois  que  Ismael  e  a  turma  do  Estácio  fundaram  a  primeira  escola  de  samba  a  “  DEIXA   FALAR  “  foi  que  se  pensou  na  união  dos  blocos  e  formar  uma  escola  de  samba  para  fazer  frente  à  turma  do  Estácio ,  surgindo  assim :

        Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira (ou  Mangueira) é uma escola de samba brasileira da cidade do Rio de Janeiro. Tendo como símbolo as cores verde e rosa . Foi fundada em 28 de abril de 1928, no Morro da Mangueira, próximo à região do Maracanã, pelos sambistas  Carlos Cachaça, Cartola, Zé Espinguela, entre outros.  Juvenal Lopes, um dos fundadores da escola, afirmou que o nome Estação Primeira de Mangueira deve-se ao samba de Cartola, intitulado " Chega de Demanda". A expressão Estação Primeira foi adotada por ser a Mangueira, na época, a primeira estação de parada, com samba, após a partida do trem da Central do Brasil. Sua quadra está sediada na Rua Visconde de Niterói, no bairro do mesmo nome.  A Mangueira foi a primeira escola que criou a ala de compositores, incluindo mulheres  . No símbolo da escola, o surdo representa o samba; os louros, as vitórias; a coroa, o bairro imperial de São Cristóvão; e as estrelas, os títulos.

       A escola ganhou um Super-Campeonato, exclusivo, oferecido no ano de 1984, na inauguração do Sambódromo. A Verde-e-Rosa fora a campeã da segunda-feira de carnaval, e a Portela do domingo. Três escolas foram para o sábado das campeãs disputar o Super-Campeonato, e a Mangueira foi aclamada a Super-Campeã com um desfile memorável em que a escola , ao chegar à Praça da Apoteose, retornou pela avenida, carregando uma multidão de foliões  atrás  da  bateria .

    
  A  partir  de  agora  , desfilaremos  alguns  sambas-enredo  famosos da  Mangueira  nos  desfiles  das  Escola  de  Samba  do  Grupo  Especial . Iniciaremos  as  amostras com  um  samba-esquenta  (  hino  da  Mangueira ) que  é  a  chamada  em  todos  os  desfile  da  escola  para  empolgar  os  componentes  da  agremiação :  “  EXALTAÇÃO  À  MANGUEIRA  “ .         [ “  / Mangueira teu cenário é uma beleza / Que a natureza criou, ô...ô... / O morro com seus barracões de zinco, / Quando amanhece, que esplendor, / Todo o mundo te conhece ao longe, / Pelo som de teus tamborins / E o rufar do seu tambor  / Chegou, ô... ô... / A mangueira chegou, ô... ô... / Ó Mangueira, teu passado de glória, / Ficou gravado na história, / É verde-Rosa a cor da tua bandeira, / Pra mostrar a essa gente, / Que o samba, é lá em Mangueira ! / .  “  ]  .          



Em  1967 Mangueira  sagrou-se  campeã com  um  samba-enredo   composto por  Hélio  Turco ,  Darci ,  Jurandir  , Batista  e  Luiz  em  que   faz  uma  justa  homenagem  a  um  escritor  brasileiro  que  marcou  e  marca  até  hoje  as  histórias  que  empolgam  e  agradam  a  criançadas com  seus  belos e  maravilhosos   temas  infantis


  “   O MUNDO ENCANTADO DE MONTEIRO LOBATO  “  .    [ “ /  Quando uma luz divinal / Iluminava a imaginação / De um escritor genial / Tudo era maravilha / Tudo era sedução / Quanta alegria / E fascinação / Relembro... / Aquele mundo encantado / Fantasiado de dourado / Oh! doce ilusão / Sublime relicário de criança / Que ainda guardo como herança / No meu coração / Glória a este grande sonhador / Que o mundo inteiro deslumbrou / Com suas obras imortais / Vejam quanta riqueza exuberante / Na escritura emocionante / Com seus contos triunfais / Com seus personagens fascinantes / Nas histórias tão vibrantes / Da literatura infantil / Enriquecem o cenário do Brasil / E assim... / E assim / Neste cenário de real valor / Eis... o mundo encantado / Que monteiro lobato criou / .“  ]  .



Em   1984 , na  inauguração  do  Sambódromo ,  na  Marquês  de  Sapucaí , a  escola ganhou um  Super-Campeonato  na  disputa  com  a  Portela  com o  enredo  cujo  tema ,  por  merecimento ,   homenageava  um  compositor  responsável  pela  alegria  nas  folias  de  Momo  com   uma  série de  sucesso  de  músicas  carnavalescas :  João  de  Barro  mais  conhecido  por  BRAGUINHA .   “   YES , NÓS  TEMOS  BRAGUINHA  “ .   [ “ /  Vem... / Ouvir de novo o meu cantar / Vem ouvir as pastorinhas / A luz de um pássaro cantor / Yes nós temos Braguinha / Bela época / Quando o poeta floresceu / Oh! meu rio / Então cantando amanheceu / Num fim de semana em Paquetá / Ouvi Carinhoso amei ao luar / Laura... que não sai da minha mente / Morena a saudade mata a gente (bis) / Hoje tem fogueira / Viva São João / Mané Fogueteiro /  Vai soltar balão / Carnaval! / O povo vibra de alegria / Ao cantar a tua poesia / Será que hoje tudo já mudou / Onde andará o arlequim tão sonhador / Chora pierrô, chora / Se a tua colombina foi embora / Canta! / A mulata é a tal / Salve a lourinha / Dos olhos claros de cristal / É no balancê-balancê, / Eu quero ver balançar / É no balanço que a Mangueira vai passar (bis)/ . “  ]  .      

Em  1988 , a  maioria  das  escolas  optou  para  um  tema  sobre  os  100  anos  da  Abolição  da Escravatura . A  Mangueira ,  junto  com  as  demais  agremiações, homenageou  a  data  representativa  com  um  lindo  samba  composto  pelo  trio :   Alvinho  ,  Hélio  Turco  e  Jurandir  “   100  ANOS  DE  LIBERDADE  ,  REALIDADE  OU  ILUSÃO  ?  “  [ “  / O negro samba, o negro joga a capoeira / ele é o rei na verde-rosa da mangueira / Será... / Que já raiou a liberdade / Ou se foi tudo ilusão / Será... / Que a lei áurea tão sonhada / Há tanto tempo assinada / Não foi o fim da escravidão / Hoje dentro da realidade / Onde está a liberdade / Onde está que ninguém viu / Moço / Não se esqueça que o negro também construiu / As riquezas do nosso Brasil / Pergunte ao criador / Quem pintou esta aquarela / Livre do açoite da senzala / Preso na miséria da favela / Sonhei... / Que zumbi dos palmares voltou / A tristeza do negro acabou / Foi uma nova redenção / Senhor... / eis a luta do bem contra o mal...contra o mal / que tanto sangue derramou / contra o preconceito racial / (BIS) / . “  ]  .

Os  enredos  que  a  Mangueira  escolhe  são temas  em  homenagem  aos  artistas  e  heróis  brasileiros . No  ano  de 1998  , sagrou-se  campeã  demonstrando   na  letra  de  seu  samba  a  produção  maravilhosa  desse  poeta  da   MPB  respeitado e  admirado  por  suas  mensagens  musicais : “ CHICO   BUARQUE  DA  MANGUEIRA  “.  [ “  / Mangueira despontando na avenida / Ecoa como canta um sabiá / Lira de um anjo em verso e prosa / De um querubim que em verde e rosa / Faz toda a galera balançar / "Hoje o samba saiu" / Pra falar de você / Grande Chico iluminado / E na Sapucaí eu faço a festa / E a minha escola chega dando o seu recado / É o Chico das artes... O gênio / Poeta Buarque... Boêmio (bis) / A vida no palco, teatro, cinema / Malandro sambista, carioca da gema / Marcando feito "tatuagem" / Acordes do seu violão / Chico abraça a verdade / Com dignidade contra a opressão / Reluz o seu nome na história / A luz que ficou na memória / E hoje o seu canto de fé (de fé) / Vai "buarqueando" com muito axé (bis) / Ô Iaiá... vem pra avenida / Ver "meu guri" desfilar (bis) / Ô iaiá... é a Mangueira / Fazendo o povo sambar / . “  ]  .

Em  1986  Ivo  Meireles  , Lula  e  Paulinho  compuseram  este  samba  em  que  a  Mangueira  exalta  esse  grande  compositor  e  sua  querida  Bahia  , mesclando  o  enredo  com   a  cultura  baiana  ,  mais  a  inspiração  desse  compositor   e  a  homenagem  prestada  pela  Mangueira  a  essa  mistura  maravilhosa  que  envolveu  o  sentimento  dos  sambistas  : “   Caymmi Mostra Ao Mundo o Que a Bahia e a Mangueira Têm  “ .  [ “  / tem xinxim e acarajé, / tamborim e samba no pé. (bis) / Mangueira. / Mangueira vê no céu dos orixás / o  horizonte rosa, no verde do mar / a alvorada veste a fantasia / pra exaltar Caymmi e a velha Bahia ô,ô,ô / quanto esplendor / nas igrejas soam hinos de louvor / e  pelos terreiros da magia / o  ecoar anuncia um novo dia / nessa terra fascinante / a capoeira foi morar, / o  mundo se encanta / com as cantigas que fazem sonhar (bis) / lua cheia... lua cheia / leva a jangada pro mar / Oh! sereia / como é belo o teu cantar / das estrelas a mais linda tá no gantois / mangueira, berço do samba Caymmi a inspiração / que mora no meu coração, Bahia terra sagrada / de Iemanjá Iansã, mangueira supercampeã./ . “  ]  .

Em  1994  Bira  do  Ponto , David  Correa  ,  Carlos  sena  e  Paulinho construíram  um  samba que  se  fixou  na  memória  de  todos  os  mangueirenses , lembrando  o  final  dos  desfile  da escola  em  que  uma  multidão  segue  fechando  o  desfile  .  O  misticismo  entre  a  Mangueira  e  a  Bahia  motivou  muitos  enredos  da  Estação  Primeira com  imenso  sucesso . Desta  vez  homenageando   os  “  DOCES  BÁRBAROS   “ ,  exaltando,  com  um  carinho  especial ,   Caetano  , Gil  Gal  e  Bethânia      “   Atrás da Verde e Rosa Só Não Vai Quem Já Morreu “  .  [ “ /  Bahia é luz / De poeta ao luar / Misticismo de um povo / Salve todos orixás / Quem me mandou / Estrelas de lá Foi São Salvador / Pra noite brilhar / Mangueira! / Jogando flores pelo mar / Se encantou com a musa / Que a Bahia dá / Obá berimbau ganzá / Ô capoeira bis / Joga um verso pra Iaiá / Caetano e Gil ôô / Com a tropicália no olhar / Doces bárbaros ensinando / A brisa a bailar / A meiguice de uma voz / Uma canção / No Teatro Opinião / Bethânia explode coração / Domingo no parque amor / Alegria alegria eu vou / A flor na festa do interior / Seu nome é Gal / Aplausos ao cancioneiro / É carnaval é Rio de Janeiro / Me leva que eu vou / Sonho meu bis / Atrás da verde-rosa / Só não vai quem já morreu / . “  ]  . 

Em 1983  o  tema  versou  sobre  o  grande  e  maravilhoso  poeta  de  nossa  literatura :  CARLOS  DRUMMOND  DE  ANDRADE  . A  supremacia  do  homenageado  empolgou  os  componentes  da  verde-rosa  que  vibravam,  através  da  melodia  ,  do  ritmo  e  da  harmonia  nos  versos   que lembravam  as  criações  do  poeta  , fazendo  o povo  delirar  “ No Reino Das Palavras, Carlos Drummond de Andrade “ .       [ “ / Mangueira / De mãos dadas com a poesia / Traz para os braços do povo / Este poeta genial / Carlos Drummond de Andrade / Suas obras são palavras / De um reino de verdade / Itabira / Em seus versos ele tanto exaltou / Com amor / Eis aí a verde e rosa / Cantando em verso e prosa / O que ao poeta inspirou / É dom Quixote ô / É zé Pereira / É Charlie Chaplin / No embalo da mangueira / Olha as carrancas / Do rio São Francisco Rema , rema ,remador / Primavera vem chegando / Inspirando o amor / O Rio toma conta do sambista / Como o artista imaginou / Na ilusão dos meus sonhos, achei / O elefante que eu imaginei / .  “ ]  .

No  ano  de   2007Mangueira  levou  para  a  avenida  um  enredo  retratando  a  importância  da  nossa  Língua  Portuguesa  em  um  enfoque  linguístico  e  literário  realçado nos  dizeres  de  cada  verso  do  samba  composto , com  muita  competência ,   por  Amendoim  do  Samba ,  Anibal  ,  Júnior  Fionda   e  Lequinho  em  que  a  exaltação  por  nosso  idioma  seguia  um  compasso  melódico  e  harmônico   próprio  da  evolução  dos  passistas  da  Estação  Primeira  de  Mangueira   :    “  Minha Pátria É Minha Língua, Mangueira Meu Grande Amor. Meu Samba Vai Ao Lácio Colhe a Última Flor  “ .  [ “ /  Quem sou eu? / Tenho a mais bela maneira de expressar / Sou Mangueira... uma poesia singular / Fui ao Lácio e nos meus versos canto a última flor / Que espalhou por vários continentes / Um manancial de amor / Caravelas ao mar partiram / Por destino encontraram o Brasil... / Nos trazendo a maior riqueza / A nossa Língua Portuguesa / Se misturou com tupi tupinambrasileirou / Mais tarde o canto do negro ecoou / Assim a língua se modificou / Eu vou nos versos de Camões / Às folhas secas caídas de Mangueira bis / É chama eterna dom da criação / Que fala ao pulsar do coração / Cantando eu vou / Do Oiapoque ao Chuí ouvir / A minha pátria é minha língua / Idolatrada obra-prima te faço imortal / Salve... poetas e compositores / Salve também os escritores / Que enriqueceram a tua história / Ó meu Brasil... / Dos filhos deste solo és mãe gentil / Hoje a herança portuguesa nos conduz / A Estação da Luz! / Vem no vira da Mangueira vem sambar / Meu idioma tem o dom de transformar bis / Faz do palácio do samba uma Casa Portuguesa / É uma Casa Portuguesa com certeza / . “  ]  . 

Mangueira  no  desfile  de 2016  apostou  todas  as  suas  fichas  em  um  enredo  que  homenageava  uma  figura  da  MPB  que  faz  de  sua  voz  um  mensageiro  de  lindos  temas  das  musicas  e  de  seus  gestos  uma  verdadeira  intérprete das  mensagens  musicais  ,  o  que  resultou  em  a  mais  justa  das  vitórias  com  um  belo  samba-enredo  composto  por  Alemão  do  Cavaco,  Almyr  , Cadu ,  Lacyr da  Mangueira , Paulinho  Bandolim , Renan   Brandão ,   empolgando  os  componente  da  Estação  Primeira    “  Maria Bethânia: A Menina dos Olhos de Oyá  “  .               [ “  / Raiou... Senhora mãe da tempestade / A sua força me invade, o vento sopra e anuncia / Oyá... Entrego a ti a minha fé / O abebé reluz axé / Fiz um pedido pro Bonfim abençoar / Oxalá, Xeu Êpa Babá! / Oh, Minha Santa, me proteja, me alumia / Trago no peito o Rosário de Maria / Sinto o perfume... Mel, pitanga e dendê / No embalo do xirê, começou a cantoria / Vou no toque do tambor... ô ô / Deixo o samba me levar... Saravá! / É no dengo da baiana, meu sinhô / Que a Mangueira vai passar / Voa, carcará! Leva meu dom ao Teatro Opinião / Faz da minha voz um retrato desse chão / Sonhei que nessa noite de magia / Em cena, encarno toda poesia / Sou abelha rainha, fera ferida, bordadeira da canção / De pé descalço, puxo o verso e abro a roda / Firmo na palma, no pandeiro e na viola / Sou trapezista num céu de lona verde e rosa / Que hoje brinca de viver a emoção / Explode coração / Quem me chamou... Mangueira / Chegou a hora, não dá mais pra segurar / Quem me chamou... Chamou pra sambar / Não mexe comigo, eu sou a menina de Oyá / Não mexe comigo, eu sou a menina de Oyá /.  “  ]  .

 
Encerrando  esta  seleção  musical  sobre  “  Grêmio  Recreativo  Estação  Primeira  de  Mangueira  ,  apresentaremos  dois  belos  sambas-enredo  cujos  temas  são  expressões  de  dois  ícones  da  escola  que  contribuíram  com  acervo  de  várias  canções  que  têm, cada  uma   no  rótulo,  o  nome  da  Mangueira . Estamos  falando  de  dois  maravilhosos  poetas  :  NÉLSON  CAVAQUINHO  e  MESTRE  CARTOLA .  Iniciaremos   com  o  enredo  de  2011  sobre  Nélson  Cavaquinho  uma  justa  homenagem  que  a  Mangueira  prestou  a  esse  maravilhoso  compositor  enobrecido  pelas  suas  belas  composições .  Nas  linhas  poéticas  deste  samba-enredo , há  uma  exaltação  ao  compositor mesclando  características próprias  da escpla  de  seu  coração .  “  O Filho Fiel, Sempre Mangueira   “  [ “  / Quis o Criador me abençoar / Fazer de mim um menestrel / Traço o meu passo no compasso / Do surdo de primeira / Sou mangueira! / Trilhei ruas e vielas / Morro de alegria, emoção! / Procurando harmonia, encontrei a poesia / E me entreguei à boêmia / No buraco quente, olaria e chalé / Com meus parceiros de fé / Trago violão / No Zicartola, opinião / Se te encantei com meu talento / Acabo te vendendo uma canção / Passei... Aquela dor venceu espinhos / "Amor perfeito" em nosso ninho / Que foi desfeito ao luar / Prazer... Me chamam Nelson Cavaquinho / Tatuei em meu caminho / Seletas obras musicais / Sonhei que "Folhas secas" cobriam meu chão / Pra delírio dessa multidão / Impossível não emocionar / Chorei... Ao voltar para minha raiz / Ao teu lado eu sou mais feliz / Pra sempre vou te amar! / Mangueira é nação e comunidade! / "Minha festa", teu samba, ninguém vai calar! / Sou teu filho fiel, Estação Primeira / Por tua bandeira eu hei de lutar! / . “  ]  .

Fechando  esta  amostra  de  alguns  sambas-enredo  que  brilharam  nos  desfiles  nas  cores  verde-rosa , apresentaremos o  enredo   de  1983  desenvolvido  em  uma  composição  de  Heraldo  Faria ,  Geraldo  Neves  e  Flavinho  Machado  cujo  tema  é  uma  exaltação  a  Cartola   desfolhando  toda  contribuição  dada  à  Mangueira   com  sua  importante  participação  na  criação  da  escola  e  com  suas  belas  e  poéticas   canções   :     “  VERDE  QUE  TE  QUERO  ROSA  ... SEMENTE  VIVA  DO  SAMBA  “ .     [ “  / Amor vem agora / Ver o esplendor do luar / A noite é linda senhora / Que o poeta vai acordar / Desperta Cartola / Vem pra avenida / Se a Mangueira é uma porta aberta / Você é a razão da sua vida / Você plantou viu germinar / E a semente cresceu formosa / Deu mangueira verde de manga rosa / Seus frutos de alegria e tristeza / Afagaram o pranto / Acendendo a chama da beleza / Seu nome é poesia / Nasceu da primeira estação / As suas  pastoras estrelas de um novo dia / É força é raça é coração / Cantar  cantar  brincar  brincar / Deixa a brisa da euforia  nos levar / Para reviver de novo / Tradições do Rio antigo / Monteiro Lobato / Samba festa de um povo / Lendas do Abaeté / Mangueira  é / Um canto de fé, de fé / Que leva o samba / Na poeira e no pé / (BIS) / . “   ]   . 
       
     O  Cantinho  Musical  , preocupado  com  a  escolha  das  canções  para  a  composição  do  artigo ,  espera  que  as  selecionadas  agradem  a  todos  adeptos  de  sambas-enredo  justificando  que , diante  de  um  número  extensivo  na  galeria  musical  da  Estação  Primeira  de  Mangueira , fica  quase  impossível  destacar , entre  várias  joias,  aquelas  que  devem  constar no  material  publicado   .
  
         “  NO  CORAÇÃO  DE  UM  SAMBISTA  CABEM  MUITAS  EMOÇÕES  COMO  TORCEDOR  DE  UMA  AGREMIAÇÃO  :  ORGULHO   DA  COR  DE  SUA  ESCOLA  , PRAZER  EM  OUVIR  SEUS  SAMBAS ,  EXPECTATIVA  DE  VITÓRIA  NOS  DESFILES  ,  AMOR E RESPEITO INDELÉVEIS  AO  SÍMBOLO REPRESENTATIVO  DE   SUA  PAIXÃO .  AO  SAMBISTA  MANGUEIRENSE , ASSOMAM-SE   TODAS  ESTAS  CARACTERÍSTICAS  EMOTIVAS  E  MAIS  A  CERTEZA  DE  QUE  A  VERDE- ROSA   EXPRESSA  A  PUREZA  DA  VERDADEIRA   TRADIÇÃO  DO  SAMBA !!  “
 
Waldemar  Pedro  Antonio                   e-mail  :   wpantonio@terra.com.br
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »