13/01/2017 às 08h21min - Atualizada em 13/01/2017 às 08h21min

Ônibus urbano custará R$2,25 a partir do dia 21 de janeiro

Para a concessão do reajuste foi levado em consideração o relatório técnico contratado pelo Município de Leopoldina.

Luiz Otávio Meneghite
Foto: João Gabriel B. Meneghite
Um Decreto publicado na edição nº 1916, de 12 de janeiro de 2017, acaba de autorizar o reajuste da passagem no transporte coletivo urbano de Leopoldina dos atuais R$2,05 para R$2,25 a partir do dia 21 de janeiro.
 
O ato oficial homologou o que está previsto no Contrato de Concessão firmado em 04 de novembro de 1999, entre o Município de Leopoldina e a Viação Leopoldinense Ltda  e atende a um requerimento datado de 30 de novembro de 2016, formulado pela concessionária do serviço público de transporte coletivo urbano, solicitando o realinhamento inflacionário da tarifa pública.

Para a concessão do reajuste foi levado em consideração o relatório técnico contratado pelo Município de Leopoldina, cujo objeto foi o estudo do cálculo da tarifa do transporte coletivo urbano, tomando por base a metodologia empregada pelo Grupo de Estudos para a Integração da Política de Transportes, GEIPOT, método aceito pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais.

De acordo com o Decreto a empresa concessionária fica obrigada a dar ampla divulgação aos seus usuários, utilizando-se dos meios de comunicação disponíveis, para garantir-lhes acesso à informação.

Manifestação dos usuários
 
A leitora Zélia Oliveira, usuária do transporte coletivo urbano de Leopoldina enviou e-mail à redação do jornal Leopoldinense para reivindicar mais horários no período de férias escolares. Segundo ela, que mora no bairro Bela Vista e utiliza a linha que atende o Pirineus, tem subido todas as noites a pé correndo riscos, já tendo sido abordada por um homem estranho. Ela diz que não tendo aulas, não tem ônibus e que não tem dinheiro para pagar mototáxi ou táxi por dois meses. Zélia diz que já tentou ir ao centro para subir até o Pirineus e não teve ônibus em dois horários.
 
Uma moradora do bairro Imperador identificada pelas iniciais C.O.S., faz contato com o jornal para dizer que a linha que atende ao bairro não passa em toda a extensão da Avenida Agnelo do Bem, principal via de escoamento local. Ela pede a empresa que restabeleça o atendimento no local.
 
FONTE: Diário Oficial dos Municípios Mineiros

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »