13/01/2017 às 21h49min - Atualizada em 13/01/2017 às 21h49min

Pimentel libera R$ 26 milhões para combate à febre amarela

Governador ainda garantiu vacinas para toda a população nas regiões afetadas

Ailton do Vale
O Tempo
Carlos Alberto/Imprensa MG

O governador Fernando Pimentel assinou na tarde desta sexta-feira (13) duas resoluções que definem como prioridade o repasse de R$ 26 milhões para a saúde com o objetivo de investir nas ações contra o surto de febre amarela nas regiões do Vale do Mucuri e Vale do Rio Doce. O anúncio ocorreu durante a realização do seminário “Minas Gerais contra a Febre Amarela”, em Teófilo Otoni, que reuniu 37 prefeitos do Estado.

Durante o encontro, Pimentel relembrou a situação financeira delicada em que se encontra Minas Gerais, no entanto, ele ressaltou que diante da emergência relacionada à febre amarela, o governo não vai poupar recursos para evitar o aumento de casos da enfermidade. Segundo boletim divulgado nesta sexta pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), somente neste ano já foram notificados 133 casos suspeitos da doença, dos quais 20 pacientes tiveram o diagnóstico confirmado por exames laboratoriais. 

"Muito prefeitos estão em situação financeira e administrativa precária. O governo também está em um déficit muito forte. A situação de Minas é delicada, estamos em estado de calamidade financeira, mas com toda essa dificuldade a prioridade número um do Estado é enfrentar a febre amarela. Não vamos poupar recurso, tempo e esforço", afirmou.

Pimentel ainda garantiu que haverá uma quantidade suficiente de vacinas para toda a população das regiões afetadas. "Nós temos vacinas para todos. Nós temos equipes mobilizadas e os prefeitos estão plenamente mobilizados para enfrentar essa situação. Com tudo o que nós estamos fazendo eu tenho certeza que nós vamos vencer esse momento de dificuldade", disse. 

Ouça a entrevista com Pimentel:

https://soundcloud.com/o_tempo/pimentel-anuncia-fundo-para-combate-a-febre-amarela

 

Utilização dos recursos

De acordo com o governo, um dos despachos assinados define como prioridade o investimento de R$ 11,6 milhões para apoiar e implementar ações de enfrentamento ao surto nas regiões dos municípios de Coronel Fabriciano e Manhumirim.

Cerca de R$ 1,8 milhão será usado para a execução de ações de controle vetorial e de vigilância. Outros R$ 2,9 milhões serão aplicados em ações de apoio de diagnóstico assistencial e laboratorial, assistência farmacêutica e qualificação da informação sobre a febre amarela. Por fim, R$ 6,9 milhões são referentes à segunda parcela do cofinanciamento do programa de Atenção Primária à Saúde, com o objetivo de intensificar a vacinação contra a doença.

O segundo despacho prevê investimentos de R$ 14,4 milhões para apoiar e implementar ações de enfrentamento ao surto da doença nas regiões dos municípios de Teófilo Otoni e Governador Valadares. São R$ 2,2 milhões para ações de controle vetorial e de vigilância, R$ 3,2 milhões para a realização de ações de apoio diagnóstico assistencial e laboratorial e R$ 9 milhões da segunda parcela do cofinanciamento do programa de Atenção Primária à Saúde.

Situação de emergência

Nesta sexta foi publicado no Diário Oficial “Minas Gerais” decreto do governador que declara situação de emergência em Saúde Pública Regional nos 152 municípios que integram a área de abrangência dessas unidades regionais de Saúde devido à ocorrência de casos de febre amarela.

A medida permite a aquisição pública de insumos e materiais e a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial. Para decretar a situação de emergência, o governador levou em consideração a ocorrência de casos suspeitos e consequentes óbitos.

Por meio do mesmo decreto, o governador criou a Sala de Situação para monitorar os casos da doença no estado. A sala será coordenada pela Secretaria de Estado de Saúde e contará com a participação do Gabinete Militar do Governador, representado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, e pelas secretarias de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Em outra frente, a Polícia Militar de Minas Gerais disponibilizou 12 técnicos de enfermagem para auxiliar no trabalho de vacinação da população, sendo quatro para a região de Caratinga e oito para Teófilo Otoni. Além disso, a corporação disponibilizou cinco veículos do Batalhão de Meio Ambiente e Trânsito que já atuam na região para as equipes das secretarias estadual e municipais de saúde transportarem as vacinas.

* Com assessoria do governo de Minas


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »