22/01/2017 às 14h22min - Atualizada em 22/01/2017 às 14h22min

Leopoldina teve 338 vagas de emprego fechadas em 2016

Setor mais afetado foi o de confecções com menos 162 vagas, seguido pelo comércio com menos 107 empregos e a construção civil com menos 59 vagas.

Edição: Luiz Otávio Meneghite
Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última sexta-feira, 20 de janeiro, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), revelam que o ano fraco de 2016, com baixo desempenho econômico, refletiu de forma negativa no emprego formal.

Em Minas Gerais, foram fechadas 117.943 vagas com carteira assinada das quais 338 no município de Leopoldina. O setor que mais demitiu em Leopoldina foi a indústria de transformação representada em sua maioria pelas confecções que de janeiro a dezembro de 2016 teve 162 postos de trabalho com carteira assinada fechados.

Na seqüência vem o comércio com menos 107 empregos formais. É grande o número de pontos comerciais fechados nas principais ruas de comércio do centro da cidade e nos shopping’s. Aumentou consideravelmente o número de anúncios de ‘Passa-se este ponto’ ou ‘Aluga-se’.

Em 2016, o setor que apresentou o pior desempenho no Estado foi o da construção civil. Apenas as construtoras demitiram 34.674 trabalhadores a mais do que contrataram. Em Leopoldina, várias obras públicas e particulares estão paralisadas ou quase parando resultando na perda de 59 empregos de carteira assinada na construção civil, embora tenham sido retomadas as obras do ‘Minha Casa, Minha Vida’, no bairro Imperador onde estão bem adiantadas a construção de 315 unidades habitacionais.

Um exemplo de obra parada em Leopoldina é a construção do novo Pronto Socorro e da nova UTI do hospital da Casa de Caridade Leopoldinense que depende do repasse de recursos do governo de Minas Gerais.

A agropecuária foi o único setor que contratou mais do que demitiu em Minas Gerais, ao longo de 2016. O segmento apresentou um saldo positivo de 1.730 vagas formais no Estado, 17 delas em Leopoldina, segundo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Já o setor de serviços perdeu 24 vagas formais de trabalho e a extrativa mineral fechou o ano com menos 4 vagas de carteira assinada.


 
Fonte: Caged/Ministério do Trabalho
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »