25/01/2017 às 10h51min - Atualizada em 25/01/2017 às 10h51min

Carnaval Leopoldinense 2017

Por Luciano Baía Meneghite

Depois da ressaca de final/inicio de ano, e das dúvidas políticas sobre o destino de Sucupira, outra pergunta que os leopoldinenses fazem é: “Vai ter carnaval?” Que para alguns carnavalescos é traduzida como: Vai ter dinheiro? Ou melhor: “Me dá um dinheiro aí”.  Aliás, alguns sambas-enredo deveriam ter introdução parecida com a de “Money” do Pink Floyd com sons de moedas e caixas registradoras. 

Foi divulgado nesta quarta,25/01 pela prefeitura que haverá montagem de palco e apresentação de bandas em local ainda a ser definido entre as praças João XXIII e Félix Martins, além de apoio ao carnaval da Praça do Urubu e ao  BV Folia.

A prefeitura alega que “devido a alterações legais relacionadas às subvenções, não há tempo hábil para que sejam repassados recursos às agremiações”. Aquelas que se organizarem por iniciativa própria, devem entrar em contato com a secretaria de Esporte Lazer e Turismo. Serão repassadas às agremiações as recomendações do Corpo de Bombeiros referentes aos cuidados e deveres a serem adotados durante o evento.

 Inspirado em uma boa pergunta que circula na internet: “O que o Brasil melhorou sem Dilma?” Faço outra: O que Leopoldina ganha não investindo melhor no carnaval? Também sou contra simplesmente jogar dinheiro pro alto como se fosse confete e serpentina, mas orçamento da Cultura é pra ser BEM investido na cultura, com rígidas prestações de contas.

Como sempre, a menos de um mês para o carnaval, Leopoldina não tem uma programação totalmente definida e divulgada. Os foliões que tem intenção de vir para a cidade ficam na dúvida e podem procurar outro destino.

 O comércio só perde se a cidade ficar vazia. E este nem assim tira o escorpião do bolso. Na verdade, salvo alguns poucos, nosso comércio é o próprio escorpião da fábula, mesmo sabendo que morre afogado, não deixa de picar o sapo que o leva nas costas na travessia do rio.

 Tebas X Atenas.

Nada a ver com antigas batalhas gregas, mas nosso distrito de Tebas tem vencido a batalha de confete com a sede da “Atenas da Mata”, atraindo muitos músicos e foliões.   O quase octogenário Bloco da Baiana, o Bloco da Privada, o Corujão da Madrugada, entre outros grupos, mostram que é possível um lugar pequeno, apesar de rixas e politicagens existentes realizar um carnaval animado.  

Caricatos

Em Leopoldina, os caricatos mais uma vez não vão deixar o autêntico carnaval morrer. Na manhã de domingo uma animada turma fantasiada realiza o 13º Cooper Beer. Uma corrida de bar em bar que tem início na Praça do Rosário e percorre diversos pontos de Leopoldina. O veterano Descamisados concentra-se durante a segunda de carnaval na esquina da Tiradentes e Cotegipe com muita batucada, brincadeiras e cerveja gelada.   O Bão Igual Bosta convida a todos a descer o morro do Pirineus com muitas figuras engraçadas, charanga e bonecos gigantes no final da tarde da terça-feira de carnaval. E apesar das dificuldades, a Praça do Urubu mais um ano organiza seu carnaval.

Envie informações sobre seu bloco para: [email protected] A divulgação é gratuita.



 
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »