26/01/2017 às 15h06min - Atualizada em 26/01/2017 às 15h06min

Emissão da Nota Fiscal Eletrônica deixa de ser gratuita

Diante desse novo cenário, Fecomércio MG lança serviço para a realização do processo com condições diferenciadas para seus representados.

A emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é uma obrigação para todas as empresas brasileiras, independentemente de seu porte. Até o final de 2016, esse serviço era oferecido, de forma gratuita, pela Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo. O órgão tem uma plataforma responsável pelo procedimento e permitia que qualquer corporação tivesse acesso a ela, sem qualquer custo. Porém essa iniciativa foi descontinuada desde o último dia 1º de janeiro.

Diante desse novo cenário, a Fecomércio MG buscou alternativas que fossem interessantes para seus representados do ponto de vista prático e financeiro. Em parceria com a Sage, maior companhia mundial no segmento de softwares para pequenas e médias empresas, passa a oferecer um sistema emissor de Nota Fiscal Eletrônica, totalmente on-line. De forma simples – basta estar em local com acesso à internet – e a um custo vantajoso, é possível obter os documentos digitais de produto (NF-e), serviço (NFS-e), do consumidor (NFCe), assim como o conhecimento de transporte eletrônico (CTe), todos emitidos com certificado digital.

De acordo com o gerente de Gente e Gestão da Fecomércio MG, Hildebrando Vasconcelos, há empresas mineiras que possuem software próprio para a emissão das notas, mas é grande o número das que precisariam procurar um emissor, com o fim do serviço gratuito. “Nós fizemos essa busca e conseguimos uma parceria muito vantajosa. No mercado, encontram-se mensalidades que variam de R$ 49 a R$ 150, aproximadamente. Nossos representados terão acesso ilimitado ao serviço de emissão do documento a partir de R$ 15 ao mês”, informa, lembrando que o associado deve estar em dia com as contribuições patronais para utilizar o benefício.  

A entidade, por meio da Sage, oferece um rol de produtos, que inclui software de gestão e consultoria tributária. “A empresa pode escolher se quer apenas a emissão da Nota Fiscal Eletrônica ou um pacote maior de serviços, todos com valores diferenciados para os representados pela Fecomércio MG”, completa Vasconcelos. Há, também, uma equipe especializada para dar suporte aos empresários e contadores, via chat ou telefone, entre outras vantagens.

Sobre a Fecomércio MG

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG) foi criada em 1938, em Belo Horizonte, com a missão de orientar, proteger e representar as atividades e categorias econômicas do comércio do Estado. Com o objetivo de fomentar o setor terciário e oferecer as condições necessárias para os empresários fortalecerem seus negócios, a Fecomércio disponibiliza uma série de produtos e serviços exclusivos para fomentar os negócios nos 853 municípios mineiros, como assessoria econômica, jurídica e em comércio exterior, acesso a linhas de crédito, planos de saúde e muito mais.

 
Fonte: Luciana Rezende-Link Comunicação Empresarial
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »