30/01/2017 às 09h23min - Atualizada em 30/01/2017 às 09h23min

Avançam as obras do Minha Casa, Minha Vida no bairro Imperador

Cada uma das 315 unidades habitacionais é composta por 44m2 em média. São 2 quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Leopoldina. Foto: Júlio Cesar Martins
O prefeito José Roberto visitou o canteiro de obras em companhia dos secretários: Cabral, Valtinho e Dandinho sendo recebidos pela engenheira Rafaela Machado e pelo proprietário da construtora José Agenor dos Santos Costa.
Com previsão de término da obra até o final de 2017, prossegue em ritmo normal desde novembro a construção das 315 unidades habitacionais do Solar de Leopoldina I, localizado no Bairro Imperador, pela Faixa I do Minha Casa, Minha Vida 2.

O valor total do empreendimento é de R$ 18 milhões e 900 mil reais, e está sendo executado pela empresa Ilha Empreendimentos e Serviços, sediada em Afonso Cláudio, no Espírito Santo. De acordo com seu proprietário, José Agenor dos Santos Costa, desde sua criação, há seis anos, a empresa trabalha com obras do Programa Minha Casa, Minha Vida, especificamente com habitação popular. Já foram entregues por ela aproximadamente mil unidades habitacionais, considerando os imóveis nos estados de São Paulo e Espírito Santo. Atualmente a empresa está construindo, além das 315 unidades em Leopoldina, outras 620 unidades em Ubá e três empreendimentos em Visconde do Rio Branco, respectivamente com 363, 94 e 146 unidades, Cerca de 300 funcionários estão trabalhando nestes empreendimentos, nas três cidades. Em Leopoldina foram contratados 61 funcionários, priorizando a mão de obra local, uma solicitação feita pelo Prefeito Municipal, José Roberto de Oliveira.

Iniciada em 2013 por outra empresa, a construção do Solar de Leopoldina I foi paralisada e após realização de nova concorrência, a empresa Ilha Empreendimentos e Serviços assumiu a obra em abril de 2016. Em setembro/outubro foi autorizada a entrada da empresa na obra para execução do serviço. “Até então estávamos em processo de regularização de todos os danos causados anteriormente”, explicou José Agenor.

Segundo as informações, a obra estava muito danificada, havia muito vandalismo, problemas anteriores. Antes de iniciar o serviço de execução dos novos serviços todos os projetos e erros de construção foram regularizados, além de cuidar dos problemas relacionados ao vandalismo. “Estamos com sistema de vigilância 24 horas, tanto de porteiro quanto de vigias noturnos, para que não ocorra nenhum dano na obra”, acrescentou José Agenor.

A obra estava com 50% na média de execução, quando foi retomada. Atualmente se encontra com 68% e o cronograma está sendo seguido, para entrega das unidades no prazo determinado.

Cada uma das 315 unidades habitacionais é composta por 44m2 em média. São 2 quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, sendo toda ela adaptável para portadores de necessidades especiais. O lote com o qual cada beneficiário será contemplado possui um pré projeto de aumento da casa, para ampliar por conta dele, por exemplo, para fazer um quarto. Cada unidade habitacional também contará com um sistema de aquecedor solar para o chuveiro elétrico. Além das habitações, também será entregue toda a infraestrutura. “Vamos entregar a obra com toda pavimentação, sistema de iluminação nas ruas, rede pluvial, mini Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), passeios todos feitos, 100% concluídos”, afirmou José Agenor.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Leopoldina. Foto: Júlio Cesar Martins

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »