16/05/2017 às 09h12min - Atualizada em 16/05/2017 às 09h12min

Presidente do Sindicato Rural reconhece a possibilidade de fechamento de clínica médica

O sindicalista foi convidado para explanar sobre a estrutura dos serviços de saúde que são oferecidos pelo Sindicato Rural aos seus filiados e à população em geral.

Arnaldo Spindola
Salviano Junqueira Ferraz, Presidente do Sindicato Rural de Leopoldina
O presidente do Sindicato Rural de Leopoldina, Salviano Junqueira Ferraz, esteve participando da reunião ordinária da Câmara Municipal, realizada no dia 9 de maio, atendendo a um convite dos vereadores José Ferraz Rodrigues e Rosalvo Domiciano Flauzino.

O sindicalista foi convidado para explanar sobre a estrutura dos serviços de saúde que são oferecidos pelo Sindicato Rural aos seus filiados e à população em geral. Salviano Ferraz informou, inicialmente, que o Sindicato está presente em Leopoldina há quase 60 anos, procurando defender o produtor rural e sua família.

Em relação à clínica médica, o presidente esclareceu que são oferecidas consultas com profissionais de várias especialidades, como ginecologistas, pediatras, clínicos gerais, otorrinolaringologistas, cardiologistas e dentistas, todos custeados pelo sindicato e que dão assistência a uma média de 38 consultas diárias.

Salviano admitiu que enfrenta dificuldades para manter os serviços, pois trabalha com um déficit de R$43.000,00 por mês. Ele explicou que a clínica é mantida por uma verba anual de R$57.520,00 da Secretaria de Estado da Saúde, além das mensalidades dos produtores associados.

Ele enfatizou que, em virtude dessas dificuldades financeiras, já foi cobrado por membros da sua diretoria sobre o fechamento da clínica, mas frisou que a dor de consciência ainda não permitiu que isso acontecesse, porém ressaltou que há uma possibilidade iminente de fechamento.

Salviano Ferraz comentou que houve até alterações no estatuto do Sindicato para continuar a receber recursos públicos. Disse que, no governo anterior, recebia algo em torno de R$7.000,00 mensais da Prefeitura de Leopoldina, mas os repasses não estão mais acontecendo.

O sindicalista frisou que há o pensamento equivocado de que o atendimento oferecido pela clínica médica é direcionado exclusivamente para a área rural. Ele informou que atualmente 97% do atendimento é para pacientes da área urbana e que somente os dentistas prestam atendimento exclusivo ao sindicato. Disse que pessoas passam a noite na fila para garantir uma ficha de atendimento, principalmente nos dias de atendimento do cardiologista.

Salviano Ferraz informou que já manteve conversas informais com representantes da Prefeitura no sentido de efetivar um novo convênio, mas ainda não houve uma comunicação oficial. Ele comentou que, no ano passado, recebeu recursos públicos no valor de R$5.000,00, provenientes da Secretaria de Agricultura, para os serviços de veterinários.

Durante a reunião, houve diversos questionamentos dos vereadores sobre a falta de apoio do Poder Executivo em relação ao serviço médico oferecido pelo Sindicato Rural. Os parlamentares demonstraram solidariedade com a luta do sindicato e foi sugerido tentar encontrar um caminho para que o município possa ajudar na manutenção desses serviços, pois todos reconheceram que a interrupção causará enorme prejuízo ao município. Houve um consenso sobre a elaboração de um documento direcionado ao Poder Executivo, com a assinatura de todos os vereadores, ponderando a necessidade de viabilizar a manutenção do atendimento médico oferecido pelo Sindicato Rural. 

Fonte: Câmara Municipal de Leopoldina

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »