20/05/2014 às 16h39min - Atualizada em 20/05/2014 às 16h39min

No frio leopoldinense, ventilador serve apenas para espantar pernilongos

A temporada de guerra contra os pernilongos está aberta

Josué de Oliveira
Leopoldina News / Pr Josué Oliveira

A temporada de guerra contra os pernilongos está aberta. Nos períodos de chuvas entre outubro e março onde é comum registrar uma grande quantidade de pernilongos da dengue na cidade,  isto por causa das larvas que ficam guardadas de uma temporada para a outra e são reativadas com as águas paradas.

Este ano, o número de pernilongos neste período nem foi tão alarmante em Leopoldina, e com os trabalhos intensos das secretarias municipais e estadual em combate aos pernilongos, muita coisa mudou, e lógico, para melhor. É até quase inusitado dar uma notícia assim, pois quase ninguém acredita no poder público. Porém as tarefas realizadas no último período parecem que funcionaram apenas até alguns meses atrás e agora, no mês de abril e neste maio, uma onda de pernilongos vem invadindo as casas e tornando as noites bem mais estranhas.

Conversando com algumas pessoas, foi possível detectar as mesmas práticas nas últimas semanas, pois mesmo com as noites frias, muitos estão sendo obrigados a ligar o ventilador para espantar o inimigo quase invisível. Com um clima frio variando em torno de 13º graus nos últimos dias,  o aquecedor que em muitos lares deveria servir de promoção de uma noite de sono tranquilo estão sendo trocados pelos ventiladores, que ainda continuam a servir de ferramenta em uma guerra parece distante de ser vencida.

É tão interessante e intrigante a quantidade de pernilongos que estão por toda a cidade. Mesmo em horários durante o dia, em diversos pontos no centro da cidade, a luta contra os pernilongos tem sido frequentes. Lojas e residências ainda são obrigadas a conviver com o inimigo mais perto, sabendo que o perigo é ameaçador, e às vezes não há muito o que fazer. Não longe do campo, em áreas verdes da cidade onde de costume frequento, nunca tinha visto algo semelhante, senão das mariposas noturnas que ficam em torno de uma pessoa, principalmente se estiver usando roupas claras. É terrível.

Até então o negócio é apelar para os combates diários com venenos em spray ou fumaça, raquetes elétricas e repelentes corporais. Caso seja insuficiente, o negócio é agir com mais fervor em busca de ver os terrenos baldios serem limpos, e as caixas de captação pluvial, onde a maioria guarda certa quantidade de água para alimentarem estes insetos e sua procriação.

Vasilhas plásticas, pneus e outros ambientes onde se possa acumular água, como vasos de plantas são verdadeiros criadouros de pernilongos. Neste período os jardins e as árvores de todas as espécies precisam ser podadas, evitando a presença destes insetos. Só depois de vencer, cumprindo com nosso dever, nosso sono virá mais tranquilo e com mais economia de energias.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »