05/06/2017 às 17h31min - Atualizada em 05/06/2017 às 17h31min

Apesar de recomendação do Ministério da Saúde, Minas não amplia vacinação contra gripe

Por meio de nota, a SES afirmou que o estoque de vacinas disponível não atenderia toda a população mineira. Prefeitura de Belo Horizonte vai seguir a mesma medida

João Henrique do Vale - Estado de Minas
Minas Gerais vacinou 81,22% do público-alvo, mas continua abaixo da meta (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press.)
A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) decidiu manter a vacinação contra a gripe somente para o grupo prioritário, mesmo com a possibilidade aberta pelo Ministério da Saúde, que autorizou a ampliação da imunização. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) também tomou a mesma decisão. O comunicado foi feito pelos dois órgãos no início da tarde desta segunda-feira.

Por meio de nota, a SES afirmou que o estoque de vacinas disponível não atenderia toda a população mineira. “O estado de Minas Gerais tem mais de 20 milhões de habitantes e, portanto, uma eventual ampliação de públicos depende do envio de quantitativos extras. No momento, o Estado dispõe de cerca de 1,6 milhão de doses. Com a ampliação da oferta da vacina da influenza não será possível atender toda a população mineira”, afirmou.

O estado ainda está abaixo da meta de vacinação do grupo prioritário. Segundo a SES, já foram vacinados 81,22% do público-alvo até esta segunda-feira. A meta foi alcançada apenas no grupo de indígenas e puérperas, com 100,35% e 90,73%, respectivamente. Os demais grupos estão com baixa cobertura vacinal, sendo as gestantes (65,56%), crianças (66,76%), professores (83,67%), trabalhador de Saúde (84,53%) e idosos (87,18%). Doses aplicadas em pessoas com comorbidades, população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional, chegam a 878.829.
 
Também por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) afirmou que acatou a recomendação da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que orienta a manutenção da aplicação da vacina contra Influenza somente para o público prioritário definido para esta campanha. Na capital mineira, a meta também é vacinar 90%, ou seja, 824 mil pessoas. Até a última quinta-feira, 669.246 pessoas receberam a vacina, o que representa 81,2% de cobertura vacinal de BH.

São considerados grupos prioritários crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas aldeados; indivíduos com 60 anos ou mais de idade; professores na ativa da educação infantil, ensino fundamental, médio e superior das escolas públicas e privadas; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, mediante prescrição médica; e população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde para o ano de 2017 protege contra os três subtipos do vírus da Influenza (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). As doses estão disponíveis em todos os postos de saúde ligados o Sistema Único de Saúde (SUS).
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »