17/08/2017 às 07h33min - Atualizada em 17/08/2017 às 07h33min

Vereador Ivan Nogueira sugere criação da Semana de Combate à Violência Obstétrica

O Parlamentar defendeu uma ampla conscientização sobre esse problema, visto que, segundo pesquisas, a própria vítima sequer percebe o que está acontecendo.

Vereador Ivan Martins Nogueira
É de autoria do vereador Ivan Martins Nogueira a indicação que sugere a instituição da Semana de Conscientização, Enfrentamento e Combate à Violência Obstétrica no calendário oficial de Leopoldina. No texto da proposição, o autor destaca que diariamente mulheres são vítimas da chamada violência obstétrica em consultórios e hospitais das redes pública e privada de saúde. Segundo o vereador, sem informações sobre seus direitos no pré-natal, no parto e no pós-parto, as mulheres sofrem agressões físicas ou emocionais por parte dos profissionais de saúde.

Ao justificar sua iniciativa, o parlamentar esclareceu que não estava se referindo especificamente a algum médico obstetra de Leopoldina, mas, sim, a uma triste realidade nacional. Ele afirmou que, segundo pesquisas, uma em cada quatro mulheres sofre algum tipo de violência durante o parto, que pode se caracterizar por atos de negligência, assédio moral e físico, abuso e desrespeito com a gestante.

Ivan Nogueira defendeu uma ampla conscientização sobre esse problema, visto que, segundo pesquisas, a própria vítima sequer percebe o que está acontecendo. Ele citou que levantamentos mostram que a violência obstétrica se manifesta através da cultura das cesáreas”, ou seja, o agendamento de cesárea sem quaisquer evidências de sua necessidade e por conveniência do médico. Também são exemplos dessa violência recusar admissão em hospital, quando se entra em trabalho de parto, impedir o contato da mãe com o bebê logo após o parto, gritar com a mulher, negar algum tipo de alívio para sua dor, entre outros.

O parlamentar ressaltou que, atualmente, há projetos tramitando no Congresso Nacional visando uma mudança nesse cenário, valorizando o parto com respeito. Ele acredita que, com a aprovação da indicação e a realização da semana de conscientização, mobilizando as equipes de PSF, Leopoldina dará um passo importante na luta pelos direitos da mulher durante todo o curso da gravidez.

A indicação, protocolada sob o número 450/2017, foi aprovada por unanimidade e encaminhada ao Poder Executivo, com cópia para a Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte> Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Leopoldina

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »