06/08/2014 às 09h34min - Atualizada em 06/08/2014 às 09h34min

Divulgada a lista de mesários da 161ª Zona Eleitoral

Mesário tem direito a auxílio-alimentação e folga de dois dias no trabalho.

O Cartório da 161ª Zona Eleitoral de Leopoldina divulgou a lista dos eleitores que trabalharão como mesários na eleição deste ano(Clique aqui para ver). Cada seção eleitoral tem seis mesários. As funções principais são recepcionar o eleitor, identificá-lo e encaminhá-lo para votar na urna eletrônica. Todos os escolhidos pelos juiz eleitoral para a função receberam comunicação oficial por meio de carta – o TSE não faz comunicações por e-mail.

Os escolhidos terão que comparecer no primeiro turno, em 5 de outubro, e também em caso de eventual segundo turno, em 26 de outubro. Não é facultado ao eleitor optar por trabalhar ou não. Mas é possível pedir dispensa ao juiz eleitoral. Cada pedido será analisado individualmente.

Se o eleitor convocado para mesário não comparecer no dia da eleição, tem até 30 dias após o pleito para justificar a ausência. Quem não comparecer e nem justificar, pode responder por descumprimento de ordem judicial, com pena de multa.

O mesário tem direito a dois dias de folga por dia trabalhado, preferência no desempate em concursos públicos (quando estiver previsto em edital) e auxílio-alimentação no dia da votação. Não podem ser mesários os candidatos e parentes até segundo grau e menores de 18 anos.

Veja abaixo perguntas e respostas sobre o trabalho de mesário.

Como é escolhido o mesário?
O mesário é escolhido pelo juiz eleitoral preferencialmente entre os eleitores da seção que têm nível superior, são professores ou servidores do Judiciário. Cada seção eleitoral tem seis mesários.

Quem não pode ser mesário?
Os candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, e menores de 18 anos.

Qual é o trabalho do mesário?
Deve recepcionar o eleitor, identificá-lo (por biometria ou documento oficial com foto) e encaminhá-lo para votar na urna eletrônica. Antes da votação, o mesário emite a zerésima (documento que mostra que não há votos naquela urna) e depois do pleito envia os dados da urna para a Justiça Eleitoral.

Como funcionam as folgas quando o empregado é convocado para trabalhar como mesário?
os empregados convocados mediante declaração expedida pelo juiz eleitoral serão dispensados do serviço público ou privado e descansarão, sem prejuízo do salário, o dobro dos dias de convocação.

O mesário pode escolher os dias que quer folgar ou o empregador é quem decide?
A legislação prevê dois dias de folga para cada dia trabalhado nas eleições e essas datas devem ser seguidas aos dias de trabalho. O ideal é que o empregado tenha as folgas imediatamente após as eleições, mas poderá fazer um acordo com seu empregador em data que for melhor para as partes.

Se o trabalhador não receber as folgas o que ele deve fazer?
O empregado deve pleitear seus direitos na Justiça ou denunciar no sindicato e/ou Delegacia Regional do Trabalho.

Como o empregado deve comunicar à empresa que foi convocado? Ele deve fazer isso assim que receber a convocação? E depois, deverá entregar alguma documentação provando que trabalhou como mesário?
O empregado deverá comunicar ao seu empregador assim que for convocado, entregando uma cópia do documento de convocação. Após o trabalho deverá apresentar à empresa declaração expedida pelo juiz eleitoral de que trabalhou.

Se o empregado for chamado para algum treinamento referente ao trabalho de mesário, ele também terá direito a folgar? Quantos dias?
São dois dias de folga no trabalho para cada dia de treinamento.

Quais são as vantagens de ser mesário?
Prioridade em desempate de concursos públicos, desde que esteja previsto no edital; dois dias de folga para cada dia de serviço prestado para a Justiça Eleitoral; e auxílio-alimentação.

Como pedir dispensa dos trabalhos como mesário?
Deve-se encaminhar um pedido ao juiz da Zona Eleitoral juntamente com uma comprovação da impossibilidade de trabalhar. Porém, isso não é garantia de dispensa. O juiz eleitoral pode avaliar de forma diferente cada caso, aceitando ou não a justificativa. Quem não comparecer e nem justificar pode responder por descumprimento de ordem judicial, com pena de multa.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »