16/10/2017 às 18h05min - Atualizada em 16/10/2017 às 18h05min

Hortas Comunitárias de FURNAS ajudam a combater a fome nos municípios onde a Companhia está presente

FURNAS Imprensa
FURNAS celebra o Dia Mundial da Alimentação, nesta segunda-feira (16/10), com nova colheita do projeto Hortas Comunitárias, na Usina de FURNAS, em São José da Barra. A iniciativa, criada pela companhia em 2003, contribui com a redução da fome, ao minimizar seus efeitos nos municípios onde a estatal está presente. Só no Brasil, 2,1 milhões de brasileiros passam fome, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada pelo IBGE, em 2014. Mantidas por voluntários de FURNAS, as hortas melhoram os hábitos alimentares e nutricionais das pessoas que vivem em comunidades carentes próximas aos empreendimentos da companhia, além de instituições públicas e Organizações da Sociedade Civil.
 
As colheitas são realizadas semanalmente. Em São José da Barra, são recolhidos e distribuídos quase mil quilos de frutas, legumes e hortaliças, como banana, chuchu, cenoura, repolho, beringela, beterraba, alface, chicória e couve. Os alimentos atendem cerca de 2.500 pessoas de três instituições: Escola Estadual de Furnas, projetos sociais Cantina do Padre Léo e Creche Cáritas, além do grupo de apoio a pacientes com câncer, do Hospital do Câncer em Passos.
 
"Os voluntários de FURNAS colaboram tanto na manutenção das plantações, quanto na colheita e distribuição dos alimentos cultivados. Só em 2016 foram produzidas 50 toneladas de hortaliças, legumes e frutas, beneficiando cerca de 43 mil pessoas, de 39 instituições", destaca Ana Claudia Gesteira, Superintendente de Comunicação e Relações Institucionais de FURNAS. "Ações como esta fazem parte do compromisso de FURNAS com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que visa implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e cumprir as metas da Agenda 2030", conclui.

Atualmente, as unidades da empresa que cultivam esses alimentos estão nas cidades de São José da Barra (MG), Cachoeira Paulista (SP), Mogi das Cruzes (SP), Brasília (DF) e Sapucaia (RJ).

Mais dados sobre a fome
 
Atualmente, no Brasil, 26,3 milhões de toneladas de alimentos têm o lixo como destino. Um desperdício que poderia matar a fome de mais de 2,1 milhões de brasileiros que, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada pelo IBGE, em 2014, passam fome. No mundo, esse dado é ainda mais alarmante: o número de pessoas que passam fome chega a 815 milhões.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »