14/11/2017 às 08h50min - Atualizada em 14/11/2017 às 08h50min

Emoção toma conta de protesto realizado em Leopoldina

O ato questiona a morosidade na solução de vários assassinatos ocorridos no município.

Texto e fotos João Gabriel B. Meneghite
O embargo na voz e as lágrimas no olhar demonstram a saudade, dor e inconformismo de quem perdeu um ente querido. Esse foi o sentimento dos familiares e amigos das vítimas de assassinatos, que se reuniram para uma manifestação em Leopoldina.

O ato questionou a morosidade na solução de vários casos ocorridos no município. A manifestação foi realizada na tarde desta segunda-feira, 13 de novembro, na Praça Félix Martins, centro da cidade. 

Além de recolherem assinaturas para serem anexadas a um ofício que vai ser encaminhado para a Polícia Civil e Promotoria de Justiça, houve apresentações teatrais do Grupo Point da Alegria, que fizeram uma encenação que ilustra o sofrimento do silêncio e a necessidade de libertação daqueles que clamam por justiça. Além disso, os atores dançaram pela paz. 

Uma muda de uma árvore da espécie 'Ipê Amarelo' foi plantada na praça por familiares das vítimas. O protesto foi finalizado com a formação de um cordão humano que simbolizou um abraço da sociedade às famílias que perderam os seus entes queridos de forma trágica. 

Estiveram presentes familiares e amigos de Maria Filomena, morta há 14 anos; Auri Machado Molaz do Nascimento, morta há 10 anos; Joelma Ferreira, morta há 1 ano; Lucas de Oliveira, morto neste ano, além de outras famílias que já passaram por situações semelhantes, abraçando a causa numa demonstração de apoio aos que sofrem com a dor da perda.
 
Segundo Kélvia Raquel, uma das organizadoras, o objetivo do ato foi mobilizar a sociedade leopoldinense sobre os casos de violência nos últimos anos que não tiveram punição, e levantar a bandeira dos casos de Joelma, Filomena, Auri, Lucas e de outros assassinatos ocorridos em Leopoldina.



















 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »