07/08/2014 às 09h06min - Atualizada em 07/08/2014 às 09h49min

Briga acirrada por Minas tem hoje primeiro capítulo na TV

Aline Louise - Hoje em Dia
Hoje em Dia
A Rede Bandeirantes realiza nesta nesta quinta-feira (7), às 22h30, o primeiro debate entre os principais candidatos a governador de Minas, em um encontro que, por diversos fatores, promete ser mais quente do que se poderia esperar nessa fase da campanha. Em primeiro lugar, será o primeiro embate direto entre os dois principais nomes da corrida eleitoral, Fernando Pimentel (PT), e Pimenta da Veiga (PSDB). Além disso, a última pesquisa do Ibope mostra o petista e o tucano em situação de empate técnico, com 25% e 21% das intenções de voto, respectivamente.
 
Pimentel e Pimenta têm ainda algumas características e desafios em comum. São políticos de dimensão nacional – ambos ex-ministros –, mas que ainda precisam se apresentar ao eleitorado mineiro e conquistar espaço entre os 13% de votos em branco ou nulos e os 31% de indecisos, também segundo o Ibope. 
 
A missão inclui defender gestões de seus respectivos partidos e apresentar uma visão de futuro que convença uma população desencantada com o discurso político.
 
Os dois líderes da disputa terão pela frente os candidatos Tarcísio Delgado (PSB) e Fidélis Alcântara (PSOL), coadjuvantes nas pesquisas que terão a oportunidade de expor suas ideias em igualdade de condições e podem assumir a posição de “franco atiradores” para obter mais visibilidade.
 
 
Preparação
 
As declarações dos candidatos e suas equipes sobre o debate são protocolares e, claro, não revelam as estratégias. 
“Pimenta vai mostrar a identidade que tem com o projeto do PSDB no Estado e sua ligação histórica com Aécio Neves”, diz um dos coordenadores políticos da campanha tucana, deputado Nárcio Rodrigues, que promete um “tom propositivo”. Segundo a assessoria de Pimentel, o candidato considera importante este primeiro confronto e aproveitará o espaço para “discutir propostas e projetos para Minas Gerais”.
 
A preparação para o debate, porém, é intensa. Pimentel reduziu o ritmo de viagens e compromissos durante a semana e, nesta quinta, terá encontro com seu coordenador de programa de governo.
 
O tucano passou a tarde dessa quarta-feira (6) reunido com um grupo reduzido de assessores, treinando para o debate. Ele repassou temas centrais que pretende abordar e eventuais questionamentos dos adversários. 
 
Tarcísio Delgado também usou essa quarta na preparação para o confronto, que prossegue nesta quinta-feira. Ele adiantou que tentará se firmar como o candidato alternativo à polarização entre PT e PSDB, o “candidato da mudança”
 
Desde segunda-feira, Fidélis Alcântara tem se reunido com uma equipe multidisciplinar para discutir o programa de governo e as propostas a serem apresentadas no debate. Apesar de preservar as estratégias para o debate, ele adiantou que pretende questionar os adversários, particularmente Pimentel e Pimenta, sobre a relação dos governos petista e tucano com grandes empresas. 
 
 
Critério
 
A definição de quais candidatos participarão do debate foi a representação obtida na Câmara dos Deputados nas eleições de 2010, de acordo com resolução do TSE. André Alves (PHS) também teria direito de participar, mas sua assessoria informou que ele não teria interesse no debate ou em conceder entrevistas sobre sua candidatura.
 
 
Primeiro tira-teima terá seis blocos
 
O debate será divido em 6 blocos. No primeiro, os candidatos respondem a perguntas enviadas pelos leitores do jornal Metro e internautas que acessarem o portal Band Minas. As perguntas serão sobre economia, segurança, educação e saúde, e cada candidato responde a uma pergunta de cada tema. No segundo bloco, o tema é livre e cada candidato pergunta para um concorrente, momento em que há possibilidade de resposta, réplica e tréplica.
 
No terceiro bloco, jornalistas da Band fazem perguntas para os políticos. No quarto bloco, volta a dinâmica do segundo, onde candidato pergunta para candidato. No quinto bloco os jornalistas podem escolher o candidato para o qual fará a pergunta. No sexto, cada candidato terá três minutos para considerações finais.
 
 
Nanicos disputam papel de terceira via
 
Com a polarização entre Fernando Pimentel (PT) e Pimenta da Veiga (PSDB), os “nanicos” Tarcísio Delgado (PSB) e Fidélis Alcântara (PSOL) tentarão se apresentar como candidaturas alternativas no debate desta quinta-feira (7) na Band.
 
“Nós sabemos que somos a única candidatura que realmente tem posturas inovadoras, que defende que o Estado esteja a serviço do público”, diz Alcântara. 
 
“Eu sou diferente e vou mostrar o que sou. Minha candidatura não é só para mudar a figura à frente do governo, mantendo as mesmas coisas. É de mudança de métodos e processos”, ressalta Delgado.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »