28/11/2017 às 18h38min - Atualizada em 28/11/2017 às 18h38min

Epamig estimula consumo de hortaliças não convencionais entre jovens no Território Mata

Na quarta-feira (29/11), haverá a Feira de Plantas e Alimentos da Tradição Popular, com realização na Universidade Federal de Viçosa (UFV)

SEGOV - Governo de Minas - Central de Imprensa
Divulgação/Epamig
Epamig adotou uma forma criativa para difundir o consumo e o cultivo de hortaliças não convencionais entre estudantes de escolas urbanas e rurais e agricultores familiares do Território Mata. O projeto Feira com Ciência está utilizando instalações artístico-pedagógicas como metodologia para divulgar a importância dessas hortaliças - algumas até desconhecidas da população jovem - para a diversificação alimentar.

A iniciativa já vem dando bons frutos. Nesta quarta-feira (29/11), a partir das 17h, o projeto vai realizar o Quintal Solidário - Feira de plantas e alimentos da tradição popular - na Universidade Federal de Viçosa (UFV). O objetivo é promover a troca de saberes sobre plantas alimentícias não convencionais.

As quatro oficinas já realizadas este ano em escolas da rede pública de Viçosa e nas Associações Escolas Famílias Agrícolas dos municípios de Araponga e de Ervália reuniram cerca de 200 alunos e professores, que puderam conhecer e experimentar algumas hortaliças que, embora nutritivas, caíram no esquecimento, como o ora-pro-nobis.

"Muitos desses jovens são filhos de agricultores familiares e funcionam como multiplicadores entre as comunidades em que estão inseridos. Nas oficinas, eles têm acesso às plantas, conhecem os benefícios à saúde e aprendem como cultivá-las", ressalta a pesquisadora Maria Regina de Miranda, coordenadora do projeto.

Benefícios para a saúde

Embora apresentem alto valor nutricional, as hortaliças não convencionais perderam espaço e mercado para outras culturas e deixaram de fazer parte do cardápio da população. O ora-pro-nobis, por exemplo, possui grande concentração de ferro e até 30% de proteína vegetal no produto seco, que é importante na complementação das necessidades básicas para nutrição humana.

Algumas dessas plantas já são pesquisadas pela Epamig, como ora-pro-nobis, araruta, mangarito, capuchinha, vinagreira e taioba.

Minas Gerais é estado pioneiro no resgate dessas hortaliças e, para isso, foram criados Bancos Ativos de Germoplasma em diversas regiões mineiras. Nesses bancos, inclusive, as espécies são mantidas e propagadas para distribuição a instituições e associações que se comprometam a dar continuidade ao trabalho.

 


Feira com Ciência

O projeto Feira com Ciência foi iniciado este ano e, além das oficinas com estudantes, as próximas ações vão chegar às feiras populares de Viçosa, também utilizando metodologia participativa.

Segundo a pesquisadora Maria Regina de Miranda, a ideia é mostrar ao público a importância da diversificação alimentar, utilizando cartilhas com informações sobre cultivo, formação de mudas, os benefícios à saúde, além de  e receitas culinárias com hortaliças não convencionais.
 
Serviço:
Quintal Solidário - Feira de plantas e alimentos da tradição popular
Data/horário: 29 de novembro de 2017 (quarta-feira), das 17h às 20h
Local: Aspuv - Seção Sindical dos Docentes da UFV - Vila Giannetti, casa 52 - Viçosa (MG)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »