10/01/2018 às 12h30min - Atualizada em 10/01/2018 às 14h33min

Provedora do hospital anuncia medidas judiciais por ofensas à CCL em rede social

A Casa de Caridade Leopoldinense afirma ainda que não são verdadeiros os fatos postados no Facebook que se basearam no ouvir dizer sem constatação dos fatos reais.

Vera Maria do Valle Pires, Provedora da Casa de Caridade Leopoldinense
A Provedora da Casa de Caridade Leopoldinense, advogada Vera Maria do Vale Pires, divulgou nesta quarta-feira, 10 de janeiro, uma ‘Nota de Esclarecimento’ rebatendo ponto a ponto termos de postagens feitas pela senhora Bárbara Reis na rede social Facebook, contendo ofensas ao hospital de Leopoldina e a profissionais que nele trabalham.
 
Leopoldina, 10 de janeiro de 2017
 
Nota de Esclarecimento
 
A Casa de Caridade Leopoldinense em razão dos fatos noticiados em redes sociais, envolvendo a paciente A.C.B.S, sente-se no dever de esclarecer o que segue:
 
1-Às 02h41min do dia 08.01.2018, foi admitida na emergência do Hospital, a paciente A.C.B.S., grávida, apresentando quadro clínico inicial de cardiomiopatia dilatada do feto.
 
2- Seguindo protocolo voltado para o atendimento de emergências dessa natureza, a paciente foi avaliada pelo médico plantonista, que é obstetra, medicada e internada na enfermaria da maternidade da CCL para posterior reavaliação do seu quadro clínico e decisão pela manutenção da internação. 

 
3-Avaliada a paciente, que realizou todo seu pré-natal com medico de Cataguases, no CEAE, que faz acompanhamento de pacientes com histórico de partos de alto risco, conclui-se pela necessidade de transferência para outra unidade hospitalar onde exista UTI Neonatal. Por volta das 6h25 da manhã do dia 08.01.2018 foi realizado Cadastro da paciente no sistema SUS Fácil MG.
 
4- A Casa de Caridade Leopoldinense, afirma, com base nas informações consignadas no prontuário médico da paciente, que não houve negligência ou falta de atendimento da paciente em questão, as fotos apresentadas na postagem da Sra. Barbara Reis foram tiradas na casa da paciente antes de seu atendimento no hospital.
 
5-A Casa de Caridade Leopoldinense afirma ainda que não são verdadeiros os fatos postados no facebook pela Sra. Barbara Reis, que se basearam no ouvir dizer sem constatação dos fatos reais. A CCL compreende e é sensível aos sentimentos e intenções dos familiares da paciente, contudo, ressalta que tais intenções por melhores e mais legítimas que sejam, não podem se sobrepor às decisões técnicas dos profissionais que atuam na Unidade Hospitalar.
 
6–A CCL informa que encontra-se totalmente aberta para receber todas as críticas e sugestões que busque a melhoria dos serviços prestados à população, contudo, clama para que tais críticas sejam feitas com responsabilidade para que não haja a exposição desnecessária de pacientes e familiares em situação de fragilidade emocional, bem como, para que não gere na população do município, um sentimento de desconfiança em relação à capacidade dos profissionais que atuam na Casa de Caridade Leopoldinense.
 
7–Por fim, por determinação da excelentíssima provedora, o departamento Jurídico da CCL tomara as medidas judiciais cabíveis, face as ofensas dirigidas ao hospital.
 
Atenciosamente,
Vera Maria Valle Pires
Provedora

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »