10/02/2018 às 14h55min - Atualizada em 10/02/2018 às 14h55min

Apesar de tentarem matá-lo carnaval leopoldinense ainda respira

Mesmo maltratado, ignorado e capengando o verdadeiro espírito carnavalesco ainda sobrevive graças a alguns leopoldinenses.

Luciano Baía Meneghite
Fotomontagem: Luciano Baía Meneghite- Fotos: Luciano e João Gabriel Baía Meneghite
Manhã de sábado de carnaval,vou até o centro de Leopoldina para acertar os últimos detalhes para o desfile de nosso bloco caricato Bão Igual Bosta, um dos poucos a ir pra rua em 2018. Apesar do movimento maior que durante outros dias da semana; a verdade é que faltava aquele clima maior de carnaval que a cidade respirava em tempos menos sisudos. Como escrevi recentemente, faltou interesse, planejamento e parceria entre a prefeitura, comércio e liga carnavalesca visando dentro da nossa realidade econômica organizar a festa.

Apesar do desprezo de alguns pela cultura popular, do preconceito e falta de visão de quem de direito, o carnaval leopoldinense ainda sobrevive, mesmo que “por aparelhos”, graças a insistência de quem ama a maior festa popular do Brasil.

  
    

   Paulo Lúcio Carteirinho no             Bom humor de Lila Portela na praça Félix Martins
   esquenta para o Cooper Beer


Registrei algumas manifestações pessoais de bom humor e espírito carnavalesco e dou os parabéns a estes e aos blocos Cooper Beer, Descamisados, Equipe Folia, Moinho, Bar da Batata. Ao blocos do distrito de Tebas, Bloco da Baiana, Corujão da Madrugada,Bloco do Saci, Bloco da Privada entre outros.



.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »