28/02/2018 às 08h52min - Atualizada em 28/02/2018 às 08h52min

Waldair apresenta documentos comprovando que já tinha levado reclamações de Tebas à Câmara

Denúncia de leitor publicada no jornal Leopoldinense revela que prédio abandonado em Tebas está servindo para uso de drogas e sexo

Edição> Luiz Otávio Meneghite
A própria placa já demonstra o abandono da obra do PSF
O Vereador Waldair Barbosa da Costa aplaudiu a postura do leitor do jornal Leopoldinense, devidamente identificado junto à redação, que enviou mensagem ilustrada com fotos onde demonstra o estado de abandono do prédio da Fundação Maria Amália; o atual estágio das obras iniciadas e paralisadas do antigo Posto de Saúde; a falta de poda nas árvores e o grande número de veículos abandonados nas vias urbanas do distrito de Tebas. Em contato com a redação do jornal o parlamentar mostrou documentos que revelam a sua preocupação com os mesmos problemas levantados pelo leitor, em manifestações oficiais através da Câmara Municipal de Leopoldina, seja através de indicações ou via requerimentos, devidamente protocolados, numerados e aprovados pelo Poder Legislativo com encaminhamento oficial ao Prefeito José Roberto de Oliveira, a quem cabe tomar as providências para resolver todos os casos apresentados.
 
Diz a mensagem do leitor:
 
“Sou morador e amante de Tebas e por tais motivos algumas situações aqui presentes muito me aborrecem e chateiam. Gostaria de apresentar a vocês algumas situações recorrentes no distrito e pedir desde já, uma comprovação (ou investigação) dos fatos por mim adiante expostos. Gostaria de ter a minha identidade preservada, não pretendo me identificar. Também não quero que tomem por verdade absoluta o que adiante vou narrar, mas gostaria, humildemente, claro que dentro do possível, solicitar a presença de uma equipe de reportagem, para comprovar a minha fala, bem como entrevistar moradores das adjacências.Sei também que nosso Município tem uma grande demanda de atenção e preocupação, sei o quanto é difícil administrar todo ele. No entanto, com boa vontade é possível resolver uma parte de nossos problemas, que gostaria de expor.Primeiro, e a meu ver mais grave deles, é com relação ao antigo Posto de Saúde do distrito de Tebas. Trata-se de uma construção antiga e que tem a necessidade de passar por reformas. Reforma essa, já iniciada, porém ainda inacabada com perda de materiais da obra. Mas o que eu gostaria de colocar é o estado de completo abandono da construção como mostram as fotos externas, pois não tirei fotos do interior do imóvel que tem sido usado, quase que diariamente, para o consumo de drogas e para parceiros manterem relações sexuais.Desta forma, também sabendo da crise financeira que enfrentamos, sei que a obra em si pode demorar um pouco. Neste caso, precisamos de uma solução para o prédio. Não pode continuar abandonado. Ou pelo menos, deve ser totalmente fechado de modo a impedir a entrada, seja por que meio for, de pessoas neste local com o intuito do consumir drogas e manter relações sexuais.Minha sugestão neste caso é providenciar a total lacração do local.
 
A posição do Vereador Waldair Barbosa da Costa
 
O Vereador Waldair Barbosa da Costa apresentou requerimento à Câmara Municipal, de Leopoldina devidamente registrado sob o nº 022/2018, no dia 06 de fevereiro de 2018, no qual solicita ao Prefeito José Roberto de Oliveira que envie ao Poder Legislativo cópia do contrato celebrado entre a Prefeitura de Leopoldina e a empresa responsável pela execução da obra do PSF de Tebas. No mesmo requerimento o Vereador pede informações sobre o andamento da obra e o prazo para a sua conclusão. O requerimento do Vereador Waldair recebeu assinaturas de outros nove vereadores além do Presidente da Câmara Pastor Darci José Portela.

E continua a mensagem do leitor:
 
Outra situação que me preocupa é o total estado de abandono do prédio denominado Fundação Maria Amália. Este por sua vez, está sem uso e o mato alto toma conta do local, como mostra a foto.  Minha preocupação neste caso é com a existência de animais peçonhentos e insetos, inclusive proliferando dengue e febre amarela. O imóvel, se não me engano, pertence a um particular que não sei identificar o nome do proprietário. Mas a solução é simples: basta uma capina.Se não pelo proprietário, pela Prefeitura. É questão de saúde pública. Inclusive, também se não me engano, existe legislação municipal tratando de imóveis abandonados.Basicamente são estas duas situações que mais me afligem e que aparentemente tem fácil solução pelo poder público.Posso aqui narrar também a falta de poda das árvores nas ruas. Sei que agora não é o momento de podar. No entanto, elas não foram podadas a tempo e modo, por isso agora estão de um tamanho absurdo... prejudicando inclusive a iluminação das calçadas à noite. Temos ainda a situação de carros (sucatas) abandonados nas vias públicas, sendo focos de insetos e criação de mato. Aqui, não me falha a memória, existe legislação municipal tratando do tema”, encerra sua narrativa o leitor.
 
O posicionamento do Vereador Waldair
 
Em contato com o jornal Leopoldinense, o Vereador Waldair Barbosa da Costa disse que em 8 de fevereiro de 2017, havia protocolado na Câmara Municipal de Leopoldina a indicação nº 111/2017 aprovada em 13 de fevereiro daquele ano e encaminhada ao Prefeito José Roberto de Oliveira, na qual solicitava a poda das árvores do distrito de Tebas. Segundo o Parlamentar, a informação que obteve era a de que o número de funcionários era insuficiente. A resposta provocou um requerimento que ganhou o nº 001/2017, datado de 09 de janeiro de 2017, no qual o vereador solicitou informações oficiais sobre o número de funcionários que exercem a função na área de limpeza em todos os distritos de Leopoldina. Na resposta do Prefeito feita através do Ofício nº 025/2017, datado de 08 de março de 2017, a revelação de que o número de funcionários que atendem ao distrito de Tebas é um dos menores do Município de Leopoldina, apenas 5, ficando atrás de Ribeiro Junqueira com 10 funcionários, Providência com 09 funcionários e Piacatuba com 06 funcionários. Apenas Abaíba tem menos servidores do que Tebas para cuidar da limpeza, somente 3, segundo o documento oficial encaminhado à Câmara de Vereadores.

Vereador Waldair solicita remoção de veículos abandonados nas vias públicas


Alguns veículos já foram retirados mas ainda existem muito abandonados pelos donos.

(Foto PML)
 
O vereador Waldair Barbosa Costa, conseguiu aprovar junto aos seus pares uma indicação que recebeu o nº 635/2017, sugerindo providências ao Poder Executivo em relação a veículos abandonados nas ruas da cidade e dos distritos. Em sua justificativa, Waldair Barbosa Costa salientou que esses veículos apresentam riscos à saúde pública, pois acabam virando depósito de lixo e de água parada, que, certamente, atrai vetores de transmissão de doenças, incluindo a dengue. O vereador ainda acrescentou a poluição visual, o prejuízo estético e o risco de acidentes, pois os veículos estão abandonados em lugares impróprios, com a possibilidade de obstruir as vias públicas (calçadas e ruas) e atrapalhar o fluxo do trânsito. O parlamentar ainda considerou os transtornos que são causados à população, visto que esses veículos abandonados podem ser utilizados como ponto de consumo de drogas ou abrigo para moradores de rua. “Carros abandonados nas vias públicas prejudicam a efetiva limpeza urbana, fazem proliferar insetos, animais e até vegetação, comprometendo assim a higiene pública. A remoção desses veículos contribuirá para uma melhoria na qualidade de vida dos cidadãos”, concluiu o parlamentar

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »