05/05/2018 às 17h21min - Atualizada em 05/05/2018 às 17h21min

Estudo do Cefet para implantação do estacionamento rotativo tem nova prorrogação

O Cefet busca de soluções em tecnologias da informação, telecomunicação à análise do software para operacionalização do estacionamento rotativo em Leopoldina.

Edição: Luiz Otávio Meneghite
O Termo de Convênio celebrado entre o Município de Leopoldina e o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais – Cefet Unidade Leopoldina, com o objetivo de estabelecer parceria entre as partes na busca de soluções em tecnologias da informação, telecomunicações e análise do software para a operacionalização do estacionamento rotativo em Leopoldina teve o prazo de vigência prorrogado mais uma vez.

O termo de convênio foi assinado pelo prefeito José Roberto de Oliveira e pelo diretor do Cefet Douglas Martins Vieira da Silva sendo publicado na edição nº 2091, de 22 de setembro de 2017, do Diário Oficial dos Municípios Mineiros e, inicialmente, tinha vigência até 31 de dezembro de 2017, mas a pedido do Cefet foi prorrogado por mais 145 dias, isto é, passou a valer até 22 de abril de 2018, conforme publicação feita na edição nº 2175, de 25 de janeiro de 2018, do Diário Oficial dos Municípios Mineiros.

Mas, segundo uma fonte do jornal Leopoldinense junto à Prefeitura de Leopoldina, o Cefet não conseguiu concluir o estudo no prazo estipulado e pediu mais tempo. A fonte não revelou o prazo pedido pelo Cefet.

Segundo o documento oficial, o Cefet está desempenhando a obrigação pactuada esclarecendo eventuais pontos técnicos não compreendidos pela Administração Municipal e, após a implantação, vai orientar o Município na operacionalização prática do software.

A Prefeitura de Leopoldina vem fornecendo as informações pleiteadas pelo Cefet, consideradas como básicas para conclusão do objeto e auxiliando na consecução do objetivo com os recursos que dispõe.

Douglas (Diretor do Cefet), o Secretário de Desenvolvimento Econômico Valter Matos, o prefeito de Leopoldina José Roberto e chefe de gabinete da prefeitura Luiz Cabral

Resultado de enquete
Para 50,79% dos leitores estacionamento rotativo é prioridade no trânsito de Leopoldina
As carências do setor poderiam ser solucionadas com ações de rotina, com a aplicação de poucos recursos na manutenção do que já foi feito e sofre desgaste com o tempo.
 
 Luiz Otavio Meneghite

Desde que foi fundado há quase 15 anos, no dia 23 de agosto de 2003, o jornal Leopoldinense abre espaço para que seus leitores se manifestem reivindicando melhorias para Leopoldina.  O nosso periódico, para fazer jús ao seu lema ‘A consciência crítica da cidade’, criado por um de seus incentivadores, o jornalista José Barroso Junqueira, sempre ofereceu oportunidades para que os leitores - também eleitores, usuários e contribuintes - possam exercer o direito e o dever de reivindicar que sejam introduzidas melhorias na cidade e nos 943,6 quilômetros quadrados  do nosso extenso município, não só nas ruas centrais, mas também nos bairros e na zona rural, pedindo uma ação mais presente das autoridades constituídas.
 
O que pensa o leitor sobre as prioridades para o trânsito de Leopoldina
 
A maioria das carências do setor de trânsito de Leopoldina poderia ser solucionada com pequenas ações de rotina, com a aplicação de poucos recursos e o estabelecimento de parcerias com o setor privado para a introdução do que precisa ser acrescentado e a manutenção do que já foi feito e sofreu desgaste com o tempo de uso.
 
Não podemos ser injustos e negar que o setor competente no âmbito municipal melhorou muito nos últimos quatro anos a sinalização da cidade, mas ainda não é suficiente. Também sabemos que a Polícia Militar tem pessoal treinado para fiscalizar o trânsito, mas às vezes deixa a impressão que eles são insuficientes ou seletivos dado o enorme número de veículos estacionados de forma irregular nas ruas de Leopoldina, em locais onde sinalização existe, mas nem sempre é obedecida.
 
A Polícia Militar de Leopoldina tem agido punindo com multas e rebocando veículos estacionados irregularmente mas tem faltado bom senso e diálogo. Sempre que ocorre uma intervenção dessa natureza a população observa e passa a ficar alerta porque a notícia, com o advento das redes sociais, chega longe com uma velocidade incrível e seria positivo porque é uma forma de educar. Além daquilo que todos nós conhecemos do dia a dia nas ruas centrais, a coisa está piorando com o passar do tempo sem que se tomem medidas para resolver o grave problema. Os abusos são tantos que assistimos diariamente a cenas que só podem ser atribuídas ao excesso de confiança na impunidade de alguns motoristas e motociclistas.
 
Assim, acatando sugestões de nossos leitores colocamos disponível para votação a enquete na qual 254 pessoas votaram e o resultado você vê no infográfico abaixo:

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »