23/05/2018 às 21h20min - Atualizada em 23/05/2018 às 21h20min

Eduardo Azeredo não ficará sozinho na prisão e terá cabo militar como parceiro

A escolha do batalhão de deu pelo próprio comandante dos Bombeiros. O local é o único da corporação que possui celas

Lucas Ragazzi
O Tempo
Imagem do 2° Batalhão dos Bombeiros, em Contagem, onde Azeredo ficará preso

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo se entregou à Polícia Civil nesta quarta-feira (23) e ficará preso em uma cela do Batalhão do Corpo de Bombeiros em Contagem.

O tucano não estará sozinho no local. Ele terá companhia de um cabo militar preso por dano ao patrimônio público.

A escolha do batalhão se deu pelo próprio comandante dos Bombeiros. O local é o único da corporação que possui celas.

“Lá tem uma situação bem digna para se cumprir a pena”, contou uma fonte ligada ao batalhão.

Sem algemas

Além disso, o tucano não precisará usar os uniformes vermelhos característicos da Secretaria de Administração Prisional e será dispensado do uso de algemas. A decisão é do juiz Luiz Carlos Rezende e Santos.

No ofício, o magistrado afirma que Azeredo possui status de ex-governador de Estado e que tem prerrogativa de se manter em uma unidade especial, além de reclamar segurança individualizada.

“É fato notório que as unidades penitenciárias mineiras passam por problemas de toda sorte, sendo que na região metropolitana, as masculinas encontram-se com centenas de pessoas (e em alguns casos milhares) em cumprimento de pena”, afirma o juiz, ressaltando ser a prisão de um ex-chefe de Estado situação inédita em Minas Gerais, com “repercussão econômica e administrativa em face do cargo que ocupou”.

Sem uniforme

O juiz determina ainda que Azeredo poderá levar suas próprias roupas, vestuário para banho e cama “mínimos para sua dignidade”. O uso de algemas só pode ser feito devidamente justificado em “situações excepcionalíssimas”.

A opção por uma unidade dos bombeiros é justificada pelo menos fluxo de pessoas, “o que notadamente permitirá maior segurança ao sentenciado”, diz o juiz.

Além do mais, o governo deverá disponibilizar agentes penitenciários para acompanhar o ex-governador no cárcere.

Onde o ex-governador vai ficar no segundo Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais, era um antigo alojamento, que posteriormente foi transformado em cela para que militares condenados pudessem cumprir pena. Além da cama de ferro, na cela há uma janela com grades, uma pia e um vaso sanitário. 

Na manhã desta quarta-feira (23), inclusive, o local já estava sendo preparado para receber o tucano. A cela fica em um corredor onde bombeiros e pessoas que visitam o batalhão podem transitar normalmente. Com isso, é possível ver movimentos na cela. Para evitar curiosos, a área de isolamento nesse corredor foi ampliada com tapumes, que foram usados como divisórias.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »