26/05/2018 às 14h32min - Atualizada em 26/05/2018 às 14h32min

Festa Literária de Leopoldina movimentou o centro da cidade

Apaixonados pela literatura ficaram encantados com o que viram

João Gabriel B. Meneghite
Emoção, essa foi a palavra utilizada por muitas pessoas para descrever a FLILEO – Festa Literária de Leopoldina, que teve uma extensa programação durante o período de 19 a 26 de maio, com palestras, oficinas de literatura, sarau literário, feira de troca de livros, exposições, lançamentos de livros, apresentação teatral e musical.

O ponto culminante do projeto ocorreu neste sábado, 26 de maio, na Praça Felix Martins, onde escolas das redes de ensino estadual e municipal montaram os seus estandes para apresentarem centenas de trabalhos confeccionados pelos alunos como desenhos, livretos, coletâneas poéticas, entre outros. Também houve diversas apresentações culturais, como o Grupo Pérola Negra e de estudantes.


Paralelamente, no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira, os escritores e pesquisadores leopoldinenses, José Luiz Machado Rodrigues e Nilza Cantoni (foto) fizeram o lançamento do Dicionário de Autores Leopoldinenses, reunindo uma coleção de mais de 100 títulos de autores de Leopoldina. O lançamento foi precedido de uma palestra ‘Obras e autores leopoldinenses - Uma coleção’, proferida por José Luiz ‘Luja’ Machado Rodrigues.


Nilza Cantoni e José Luiz.
Na mesma ocasião, os escritores leopoldinenses Antônio Marcos Botelho Borges, Otávio Campos, Daniella Guimarães de Araújo, José Públio Cunha, Sandro Aloisio Matildes, Silvana Calábria e Oldemar Montenari, que representou os familiares de Elizabeth Montenári, autografaram suas obras mais recentes.
Para o professor Waldemar Pedro Antônio (foto) o projeto é maravilhoso, tendo em vista que a juventude está se afastando das artes, sendo o evento uma boa esperança para aproximá-los da literatura. “Eles precisam conhecer nossos grandes poetas, a linguagem que fala dos sentimentos - a chamada linguagem mítica e dos mitos que são nossos poetas. Muito obrigado a todos que elaboraram essa maravilha numa manhã de sábado. Hoje estou muito emocionado, pois sempre fui um defensor da poesia. Estamos trazendo os nossos jovens novamente para o seio dessa maravilha de arte chamada literatura”, exultou.

 
O médico e escritor leopoldinense Ronald Alvim Barbosa (foto) também ficou muito encantado com o que viu. “Posso definir o evento com um sentimento, a emoção de ver o envolvimento das escolas de Leopoldina com a cultura. A ALLA completou dez anos em fevereiro e estamos no quinto concurso de poesias das escolas, foi uma semente plantada que está dando frutos”, comentou. 



O diretor educacional da Superintendência Regional de Ensino Sidilucio Ribeiro Senra disse que a Festa Literária superou as expectativas dos organizadores, evidenciando a parceria de várias entidades organizadoras e parceiras do evento. “Se não fosse a união, não faríamos um evento desta magnitude. É um exemplo que deixamos, demonstrando que quando temos boa vontade e unimos forças, conseguimos ótimos resultados. Estou muito feliz, pois o nome de Leopoldina está na mídia nacional. Parabenizo os diretores das escolas, agradeço o empenho e dedicação de todos eles”, elogiou.

A Festa Literária de Leopoldina foi organizada pela ALLA-Academia Leopoldinense de Letras e Artes, Casa de Leitura Lia Maria Muller Botelho, CEFET-Centro Federal de Educação Tecnológica, Centro Educacional Conhecer, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Cultura e Superintendência Regional de Ensino de Leopoldina. Também contou com o apoio do Jornal Leopoldinense, Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial – ASPAS, Mundial Tour, Sol e Neve, Hotel Minas Tower, Restaurante Estação Leopoldina, Polo Audiovisual da Zona da Mata, Café Gol, Rede de Ensino Apogeu Novo Horizonte e Don Petiscos.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Festa Literária de Leopoldina

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »