02/06/2018 às 09h08min - Atualizada em 02/06/2018 às 09h08min

Qual a sua avaliação da greve dos caminhoneiros?

O jornal Leopoldinense submete à apreciação de seus leitores uma enquete sobre a greve. Vá ao final do texto, escolha uma opção de resposta e clique para votar. Participe!

Edição: Luiz Otávio Meneghite
Vista parcial do ponto de concentração de manifestação dos caminhoneiros em Leopoldina.
Existe um ditado popular muito conhecido que anuncia:  "Depois da tempestade vem a bonança". Ele significa que na vida, depois de situações ou fases complicadas, vem um tempo de felicidade e sossego. Esse ditado é muitas vezes usado para encorajar pessoas a se manterem firmes e com esperança, mesmo durante fases mais turbulentas das suas vidas.

Nos últimos dias vivemos momentos de tempestade resultantes da greve dos caminhoneiros, que provocou mudanças radicais no comportamento das pessoas, à medida em que o tempo passava e a adesão ao movimento aumentava com a solidariedade da população, culminando por sacudir os governos em todas as suas instâncias, com medidas que foram de um simples ponto facultativo, passando pela suspensão de aulas, até chegar a demonstrar a fragilidade do Governo Central em Brasília.

Medidas eram anunciadas num dia e desmentidas no outro. Autoridades falavam o que seria feito e, com a reação popular nas redes sociais, eram desautorizadas logo em seguida.

Descobriu-se num determinado momento, que os oportunistas estiveram infiltrados no movimento, ora travestidos de empresários estimulando o locaute, ora em forma de políticos oferecendo apoio à greve com vistas às eleições que se avizinham.

Com o avançar dos dias, os reflexos da greve chegaram a vários setores da comunidade, com a paralisação forçada de serviços como os Correios, saúde, educação, gôndolas de supermercados vazias, postos de combustível desabastecidos, transporte público reduzido, transporte de gêneros de primeira necessidade comprometidos e por aí afora, gerando uma lista interminável de pontos a serem considerados.

Enfim, a greve provocou as mais diversas reações nas pessoas. Muitos foram a favor e muitos foram contra. A mobilização em si foi muito positiva, pois chamou a atenção de todos para as reivindicações de uma categoria profissional com reflexos na vida de toda a população.

As manifestações ocorridas em todas as partes do país por causa do preço do óleo diesel expuseram problemas que extrapolavam o campo central dos protestos dos caminhoneiros e atingiam nosso dia a dia, nossas casas, nossas famílias, nossos vizinhos, nossos amigos, as rodas de conversas pessoais ou nas redes sociais.

Ficou claro que é direito de todos se manifestarem, mas de forma pacífica e organizada, sem causar prejuízos aos outros. A coisa chegou a um ponto que nos últimos dias começou-se a ouvir com mais frequência a expressão: “o seu direito termina onde começa o direito dos outros”.

O jornal Leopoldinense submete à apreciação de seus leitores a seguinte enquete: Qual a sua avaliação da greve dos caminhoneiros?

CLIQUE PARA VOTAR

Foi positiva.
Foi negativa.
Foi necessária.
Vai gerar resultados positivos
Prejudicou a vida das pessoas
Não vai dar os resultados esperados.
A população deveria ter apoiado mais os caminhoneiros

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »