13/07/2018 às 08h56min - Atualizada em 13/07/2018 às 08h56min

Imprudência no trânsito será tema de audiência pública na Câmara de Vereadores

“A finalidade é discutir mecanismos para garantir a segurança da população e prevenir acidentes”,frisou Pastor Darci.

Trânsito junto ao semáforo na Praça General Ozório (Foto João Gabriel B. Meneghite)
Preocupado com o crescente número de acidentes de trânsito em Leopoldina, o vereador Pastor Darci José Portella manifestou seu interesse em realizar uma audiência pública na Câmara Municipal com o objetivo de discutir esse tema.
 
Recentemente o parlamentar fez uma publicação em sua página no facebook, citando um acidente ocorrido no dia 6 de julho, nas proximidades do parque de exposições, em que um taxista, em alta velocidade, atropelou um ciclista. “A população tem reclamado constantemente do comportamento imprudente de alguns taxistas”, afirmou o vereador.
 
O parlamentar anunciou na postagem que vai sugerir a realização de uma audiência pública na Câmara Municipal, com a presença de taxistas, mototaxistas, motoristas do transporte coletivo, representantes do sindicato da categoria, membros do Poder Executivo e profissionais da Polícia Civil e Militar. “A finalidade é discutir mecanismos para garantir a segurança da população e prevenir acidentes”, frisou Pastor Darci.
 

   O vereador relatou que, em recente viagem a Santa Catarina, constatou que o Uber é o meio de transporte mais utilizado pela população em virtude de algumas vantagens, tais como baixo custo das corridas e agilidade no atendimento. Ele informou que cidades como Ubá e Juiz de Fora já estão utilizando o aplicativo Uber e que chegou a hora de Leopoldina discutir sobre a possibilidade de oferecer esse recurso à população.
 

 Assim que o parlamentar fez a postagem, sua página pessoal no facebook foi invadida por inúmeros comentários de internautas elogiando a iniciativa. Num desses comentários, o internauta afirmou: “Já passou da hora de alguma atitude ser adotada. Quem aqui nunca passou por alguma situação com taxistas?!”
 
Pastor Darci informou que vem fazendo uma reflexão em relação às manifestações que foram postadas em sua página no facebook e constatou que está no caminho certo. Segundo ele, praticamente todos os comentários apóiam a ideia de discutir sobre o comportamento imprudente no trânsito da cidade e sugerem medidas que possam preservar a integridade física dos cidadãos. “O diálogo é a melhor forma de encontrar solução para os problemas da nossa comunidade”, frisou o vereador, justificando, assim, sua sugestão para promover uma audiência pública.
 
Pastor Darci afirmou que não é adequado generalizar e considerar que todos os taxistas são imprudentes e desrespeitam a população do município. Em sua opinião, alguns profissionais cometem excessos e precisam de uma melhor orientação sobre o inadequado procedimento na direção de automóveis nas vias públicas, colocando em risco a vida dos cidadãos.
 
Ao verificar as publicações em sua página pessoal, o vereador percebeu que os internautas não apenas aprovam a realização da audiência pública, mas também alertam sobre a situação dos mototaxistas, dos motoristas dos ônibus urbanos e dos ciclistas que circulam pela calçada. Nos comentários publicados, foram anexadas sugestões, tais como: instalação de taxímetro, campanhas de educação no trânsito, maior fiscalização, blitzes educativas, instalação de mais semáforos e quebra-molas.
 
Pastor Darci disse que ficou satisfeito com a repercussão de sua publicação no facebook, pois demonstra que essa situação do trânsito está incomodando a população. Como os serviços detáxis, mototáxis e transporte coletivosão concessões públicas, ele defende que a Câmara Municipal é o espaço adequado para promover uma ampla discussão a respeito.
 
O vereador esclareceu que a proposta para realização de uma audiência pública será analisada na volta do recesso parlamentar, provavelmente em agosto, quando será confirmada a data de sua realização. Disse ser importante a presença da população na reunião para apontar as demandas que precisam ser corrigidas. “Desta forma, conseguiremos promover uma ampla discussão sobre este tema. É preciso criar uma consciência coletiva de respeito aos cidadãos e às leis”, concluiu Pastor Darci Portella.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »