20/08/2018 às 09h15min - Atualizada em 20/08/2018 às 09h15min

Prazo para eleitor pedir transferência temporária de título termina quinta-feira, 23 de agosto

Prazo é o mesmo para que eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida solicitem transferência temporária para uma seção com acessibilidade no município onde votam.

(TSE-Divulgação)
O Cartório da 161ª Zona Eleitoral de Leopoldina informou que termina na próxima quinta-feira, 23 de agosto, o prazo para que os eleitores que não estiverem em seu domicílio eleitoral no dia da eleição possam solicitar transferência temporária de seção eleitoral para as eleições de 2018.O Cartório informou aindaque termina no mesmo dia o prazo para que eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida possam solicitar transferência temporária para uma seção com acessibilidade dentro do mesmo município onde votam.

O voto em trânsito só pode ser feito nos municípios com mais de 100 mil eleitores e a transferência pode ser realizada em qualquer Cartório Eleitoral do país.Em Minas Gerais as cidades com mais de 100 mil eleitores são: Belo Horizonte, Betim, Contagem, Divinópolis, Governador Valadares, Ibirité, Ipatinga, Juiz de Fora, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Uberaba e Uberlândia.

Em conformidade com a resolução do TSE nº 23.554/2017, apenas os eleitores que se enquadrarem nas seguintes situações podem requerer a transferência: eleitores em trânsito no território nacional: membros das Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Ferroviária Federal, Polícias Civis, Polícias Militares, Corpos de Bombeiros Militares e Guardas Municipais, que estiverem em serviço por ocasião das eleições; presos provisórios e adolescentes em unidades de internação.

O eleitor transferido temporariamente estará desabilitado para votar na sua seção de origem e habilitado em seção do local indicado no momento da solicitação. Além disso, as inscrições dos eleitores que se transferiram temporariamente voltam a figurar automaticamente nas seções eleitorais de origem após o encerramento das eleições.

Regras

Caso o eleitor mineiro esteja fora do Estado no dia da votação, ele poderá votar apenas para presidente. Já os que estiverem fora da cidade de origem, mas dentro de Minas Gerais, poderão votar para todos os cargos desta eleição normalmente. Se o cidadão estiver inscrito para votar fora do país e queria votar em Minas Gerais, ele poderá votar apenas para presidente. As regras não mudam para o primeiro ou para o segundo turno.

As regras são inversas para o caso de uma pessoa de fora de Minas Gerais que vá estar no Estado no dia da eleição e queira votar em algum município mineiro. Neste caso, em qualquer situação, o eleitor de fora de Minas Gerais pode votar apenas para Presidente da República. Em todos os casos, caso o eleitor não consiga votar na cidade onde pediu o voto em trânsito é necessário justificar a ausência.
 
Mais informações podem ser obtidas na sede do Cartório da 161ª Zona Eleitoral de Leopoldina, localizada na rua Padre Júlio nº 45 - Telefone (32) 3441 5160 ou pelo nº 148 para todo o Estado.

Fontes> Cartório da 161ª Zona Eleitoral de Leopoldina e TRE-MG

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »