01/09/2018 às 15h17min - Atualizada em 01/09/2018 às 15h17min

Casa de Caridade Leopoldinense aderiu à campanha "Vidas Importam, a diálise não pode parar"

Pacientes estão morrendo em silêncio nas emergências, por falta de vagas, por causas atribuídas a complicações cardiovasculares e infecciosas.

Enviado por Rafaela Moura - Nutricionista
Na última quarta-feira, dia 29 de agosto, ocorreu a Campanha de Valorização: "Vidas Importam, a diálise não pode parar" em todo o país e a Casa de Caridade Leopoldinense também participou.
 
Segundo a ABCDT (Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante) atualmente, existem cerca de 120 mil pacientes renais crônicos em tratamento e destes, 90.000 dialisam em clínicas conveniadas que prestam serviço ao SUS.
 
Os centros de diálise do Brasil passam por uma insolvência financeira, lidando com o aumento dos custos. As vagas não aumentam no ritmo da demanda na maioria das localidades. Pacientes estão morrendo em silêncio nas emergências, por falta de vagas, por causas atribuídas a complicações cardiovasculares e infecciosas. E a única forma de mudar esse quadro é através da campanha: Vidas Importam,  diálise não pode parar. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »