19/09/2018 às 19h30min - Atualizada em 19/09/2018 às 19h30min

Para tentar emagrecer 55% dos leitores seguem orientação de nutricionista, aponta enquete

24% responderam que frequentam academia de ginástica enquanto 21% optam pela caminhada na tentativa de emagrecer.

Edição>Luiz Otávio Meneghite
A obesidade não precisa durar para sempre
Na apresentação da enquete ora sob análise, eu narrei que infelizmente, foi necessário tomar um susto para que eu assumisse atitudes em benefício da minha saúde. Ao ser diagnosticado com hipertensão arterial e diabetes há cerca de 12 anos, fui aconselhado pelo médico cardiologista Dr. Antônio Carlos Berno, que me atendeu em situação de emergência no hospital de Leopoldina, a mudar meus hábitos de vida.

A primeira recomendação foi a de parar de fumar e a mudança da alimentação com auxílio de uma nutricionista, pois estava obeso sendo isso um grande inimigo para uma vida sadia.  Ao me dar alta hospitalar no dia seguinte, o cardiologista aconselhou que eu adotasse a prática diária de exercícios físicos, sugerindo a caminhada: “...compre um par de tênis e procure caminhar em local plano por pelo menos 150 minutos por semana”, disse-mena ocasião na presença de dois dos meus filhos.

Fui abençoado com a decisão de deixar o cigarro e imediatamente introduzi na minha rotina diária a prática de caminhada superando o tempo sugerido pelo médico, caminhando atualmente, em média, 280 minutos por semana. Alguns anos mais à frente também deixei a cervejinha dos finais de semana e procurei a nutricionista D’lawere de C. Fófano, que foi fundamental para que eu perdesse peso com a mudança de hábitos alimentares. Hoje, me sinto mais leve, bem-disposto, e posso dizer que “minha saúde vai bem, obrigado”. Outro resultado positivo foi a elevação da minha autoestima e a melhoria no relacionamento com a família e amigos.

Assumi a consciência de que a obesidade proporciona vários riscos para a saúde mesmo para aqueles que estão apenas um pouco acima do peso, sendo importante reduzir e regular o seu peso sempre. Os problemas de saúde causados pelo excesso de peso incluem doenças cardíacas, pressão arterial elevada e níveis muito altos de colesterol no sangue. A doença cardíaca é tratável nos dias de hoje e nem sempre leva à morte, mas perdendo peso diminuímos as possibilidades dela nos surpreender. Segundo os médicos com os quais já consultei, o excesso de peso também tem sido associado com a diabetes tipo 2, tendo, o portador da doença, duas vezes mais probabilidade de desenvolver a condição do que aqueles que não são gordos.

É inegável que a obesidade é a causa principal de mortes evitáveis em todo o mundo. A obesidade não precisa durar para sempre, basta que a pessoa aprenda a se alimentar corretamente, consultando uma nutricionista, assim como eu fiz. A reeducação alimentar é a melhor solução e, se associada ao hábito de praticar exercícios, após avaliação médica, pode-se alcançar resultados satisfatórios, como eu consegui.

O Jornal Leopoldinense disponibilizou aos seus leitores, principalmente os obesos, a seguinte enquete da qual participaram 376 votantes: O que você tem feito para tentar emagrecer? O resultado pode ser conferido no infográfico abaixo:
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »