11/12/2018 às 08h09min - Atualizada em 11/12/2018 às 08h09min

Cresce o número de participantes de AirSoft em Leopoldina

O esporte é popular em vários países e, no Brasil, teve um crescimento a partir do ano de 2010.

João Gabriel B. Meneghite
Airsoft é um jogo que os participantes, de forma recreativa, simulam operações militares com armas de pressão que atiram projéteis plásticos não letais. Tem objetivos diversos, cujas regras são pré-estabelecidas pelos participantes ou operadores, como são denominados.

O esporte é popular em vários países e, no Brasil, teve um crescimento a partir do ano de 2010, quando foi publicada uma portaria pelo Exército Brasileiro, exigindo que as armas tenham extremidades pintadas para diferenciar das armas de fogo.  Nesse mesmo período, surgiram algumas lojas nacionais, aumentando a comunidade de jogadores em diversos municípios.

Alguns adeptos de Leopoldina já participavam de eventos sediados em outras cidades. Com o tempo, o número de participantes cresceu e, atualmente, no município, já existem mais de cinquenta operadores, divididos em duas equipes, a MALT – Matilha Airsoft Leopoldina e a FAL – Fênix Airsoft Leopoldina, formadas neste ano.

“Jogávamos com uma equipe de Cataguases. Ao perceber que havia um número expressivo de operadores da nossa cidade jogando em Cataguases, surgiu a ideia de implantar esse esporte em Leopoldina. No inicio, muitos não acreditavam que iria dar certo, mas com o apoio de Marcos Gomes, Ítalo, Joel, Yuri, Rodrigo, Jéssica, entre tantos outros, iniciamos o nosso trabalho”, lembrou Carlos Alves.

Profissionais de diversos segmentos da sociedade participam dos jogos, além de militares e agentes penitenciários.  Marco Aurélio Werneck Pires é um dos líderes do movimento e comentou que alguns parâmetros são cumpridos para garantir a segurança e seriedade dos jogos.

Segundo ele, os participantes postulantes a operadores, têm que preencher um formulário com os dados pessoais, para que sejam analisados os antecedentes criminais, além de serem submetidas a jogos testes e a regras que visem garantir a segurança e disciplina.

No domingo, 09 de dezembro de 2018, foi realizado um evento teste em uma pedreira localizada na zona rural de Leopoldina, com participação das equipes da cidade e da região. Segundo os líderes do movimento de Airsoft em Leopoldina, a intenção é programar um grande encontro com as presenças de operadores de vários municípios, além da possibilidade da vinda de Kaka Sniper, referência nesse esporte.

Os planos já estão sendo discutidos para os jogos, que podem chegar a seis horas de duração, com várias missões e equipes atuando. A expectativa é que o evento seja realizado em maio de 2019, quando o grupo completa um ano.

“Temos orgulho em dizer que foi uma semente plantada que pode promover o turismo de eventos na cidade. Além disso, estamos realizando algumas ações sociais como a conscientização sobre a doação de sangue e arrecadações de alimentos para serem destinados a pessoas carentes. Pretendemos ainda ajudar alguma entidade de nossa cidade na realização de nosso evento”, comentou Carlos.


Operadores reunidos para orientações sobre as regras e a segurança.






Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »