30/03/2019 às 13h14min - Atualizada em 31/03/2019 às 09h48min

CAPS III de Leopoldina dá abraço simbólico da Luta Antimanicomial

Gesto representou busca da defesa e do fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial formada apenas por serviços substitutivos ao manicômio em Leopoldina.

Edição> Luiz Otávio Meneghite(*)
Usuários e a equipe do CAPS III de Leopoldina foram convocados e compareceram para dar um abraço simbólico no serviço, na última sexta-feira, 29 de março de 2019, em busca da defesa e do fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial formada apenas por serviços substitutivos ao manicômio em Leopoldina.

“Considerando que o Ministério da Saúde, ao invés de avançar, recua para uma política com a lógica dos anos 70/80, priorizando hospitais psiquiátricos, investindo recursos financeiros em dispositivos violadores de direitos, expandindo o credenciamento das comunidades terapêuticas, recriando serviços obsoletos e iatrogênicos como os ambulatórios especializados em saúde mental, a Luta Antimanicomial vem reafirmar que sustenta firmemente seu ideário e defende radicalmente a Reforma Psiquiátrica Brasileira e o Sistema Único de Saúde”.

A manifestação é de Ana Carla Alvarenga Pimentel, Superintende de Saúde Mental, da Secretaria Municipal de Saúde de Leopoldina que complementou:

“Não aceitaremos retrocessos e não recuaremos na garantia e efetivação dos direitos de cidadania e das condições para a expressão e inscrição no tecido social da subjetividade das pessoas em sofrimento mental e em uso abusivo de álcool e outras drogas”, finalizou.

(*) Com informações da Superintendência Municipal de Saúde Mental de Leopoldina
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »