16/05/2019 às 19h14min - Atualizada em 16/05/2019 às 19h14min

Nem tudo tá perdido

Tomara que a árvore também seja replantada, mesmo que mais afastada da fachada
Por Luciano Baía Meneghite

Tanto falamos sobre a falta de preservação e a destruição de muitos imóveis em Leopoldina , da poluição visual que vai tomando conta, de construções de péssimo gosto  e o total desrespeito ao Plano Diretor do Município. Mas como diria o saudoso radialista Zé Américo Barcellos: “Nem tudo tá perdido!”. Ele dizia isso de forma irônica ao dar uma notícia esdrúxula, mas aqui é pra registrarmos um bom exemplo vindo do distrito de Providência. O leitor Hilton Amaral  nos enviou fotos de uma antiga casa do início do século XX, que foi residência de Marco Aurélio Monteiro de Barros, pai do ex-prefeito Nilton Monteiro de Barros. Ele a comprou, e ao invés de demoli-la, restaurou-a. Segundo ele, preservando inclusive toda a mobília de época.

Certamente é mais atraente que um caixotão com vidro blindex tão na moda atualmente. 

Quando se fala em preservação muitos entendem como congelar a cidade, tornando impossível qualquer tipo de mudança. Desinformação total. As modificações podem e devem ocorrer, mas com critério, de forma harmoniosa. Sem transformar a cidade em uma espécie de Frankenstein arquitetônico.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »