24/05/2019 às 17h10min - Atualizada em 24/05/2019 às 17h10min

Leopoldina ganha Grupo de Escoteiros 'Jerônima Mesquita'.

O grupo é filiado a UEB - União dos Escoteiros do Brasil e já está com inscrições abertas para o primeiro encontro, a ser realizado no dia 1º de julho de 2019.

João Gabriel B. Meneghite
O município de Leopoldina passou a contar com o movimento escoteiro, para ajudar na formação de crianças e jovens. Serão desenvolvidas atividades variadas que incentiva o desenvolvimento, proatividade, valores morais, patriotismo, preocupação com próximo e com o meio ambiente, envolvendo-os com a comunidade e dedicados na construção de um mundo fraterno.
 
O Escotismo é um projeto educacional que funcionará em Leopoldina na Avenida Jehu Pinto de Faria n° 220, Bairro Vila Miralda. O grupo é filiado a UEB - União dos Escoteiros do Brasil e já está com inscrições abertas - o primeiro encontro será realizado no dia 1º de junho de 2019.
 
A faixa etária é para crianças a partir de 6,5 até jovens com 21 anos de idade; Acima disso, torna-se escotista, auxiliando na aplicação do método escoteiro.  
 
Voluntários como o Sargento Frederico Chaves de Oliveira, da Polícia Militar do Meio Ambiente, Ricardo Furtado Silva, Antônio Barbosa Nunes e Aparecida das Graças B. Nunes estão contribuindo para a realização do projeto na cidade.
 
Eles participaram de intensa capacitação com especialistas de Manhuaçú e Juiz de Fora. Também será formado um conselho de pais e voluntários para colaboração com o movimento.
 
As vagas são ilimitadas e a taxa será de R$20,00 mensais. Os interessados podem fazer as inscrições de segunda a sexta-feira, em horário comercial, no 'Conhecer Educação e Cultura, escola situada na Rua Dom Aristides nº 67, Bairro Esteves. Aos sábados, na sede do grupo, situada na Avenida Jehu Pinto de Faria n° 220, Bairro Vila Miralda, em Leopoldina.
 
O Grupo de Escoteiros foi denominado 'Jerônima Mesquita', em homenagem a leopoldinense que foi uma das precursoras do movimento escoteiro no Brasil. Mesquita nasceu na Fazenda Paraíso, no Distrito de Providência.
 
Ela foi enfermeira na Primeira Guerra Mundial, contribuindo para a fundação da Cruz Vermelha. Enquanto estava em Londres, conheceu os movimentos Escoteiro e Bandeirante, se empenhando para viabilizar essa proposta no Brasil.
 
Pelos diversos movimento sociais e lutas pelo direito da mulher, o dia 30 de abril é, no Brasil, o Dia Nacional da Mulher, em homenagem a data de seu nascimento.
 

Reunião com chefes de escoteiro de Manhuaçú e Juiz de Fora.
Curso de chefes de Escoteiros em Muriaé, realizado nos dias 18 e 19 de maio.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »